Tibetan Terrier (Terrier Tibetano ou Cão de Crisântemo) | CachorroGato

Guia de Raças

Tibetan Terrier

Terrier Tibetano,Cão de Crisântemo

Quero esta raça

Ficha do Tibetan Terrier

Tibetan Terrier

Também chamado de "Cão de Crisântemo", este Terrier chinês, proveniente do Tibete, vive entre 12 e 15 anos. São do padrão FCI, no grupo 9, da seção 5, que é dos cães de companhia do Tibete. Vivo e inteligente, simpático e sem nenhuma agressividade, o Tibetan Terrier tornou-se um cão de companhia apreciado. Ele é bastante animado, muito afetuoso e fiel ao dono. Reservado com estranhos, é facilmente adestrável.

Pode surgir como um animal de estimação ideal para quem aprecie a raça Old English Sheepdog, mas não possa ter um cão de tão grande porte em casa. Isto porque o Tibetan Terrier parece uma cópia em miniatura desta raça. Mas não só por comparações se faz justiça à sua beleza, aliás tem toda a beleza da raça maior com a conveniência de caber em muito menos espaço.

Origem

Como o próprio nome sugere, o Tibetan Terrier é chinês, da região do Tibete, considerado um cão sagrado neste país, principalmente para os monges. Para os chineses, ele tem um significado muito mais profundo que apenas um ótimo cachorro vigia: ele é o talismã da felicidade e da prosperidade. Sempre entregavam este cachorro para as pessoas poderosas do país, como imperadores e chefes de algumas aldeias.

Há milhares anos, esta raça de cão correu o risco de ficar em extinção. Para evitar que a felicidade e a prosperidade acabassem, as pessoas cruzaram o Terrier Tibetano com outra raça de cães do local que mais se assemelhavam a eles, os Spaniels, também do Tibete. De fato, deu certa esta mistura e desses cães nasceu uma nova raça, ainda menor, conhecida como Lhasa Apso.

Comportamento

São cães muito afetuosos, especialmente com as crianças. São protetores da casa do dono, pelo que podem tornar-se barulhentos. Muito obediente se devidamente treinado para tal. É leal, robusto, um bom companheiro de caminhadas, dedicado aos donos e às crianças, contudo um pouco apreensivo com estranhos, tem uma expressão firme e decidida, é inteligente, amigo e valente. Sempre serviu de companheiro leal ao lado do dono, mesmo nas tarefas mais árduas.

Aspecto

O Terrier Tibetano, de corpo compacto e vigoroso, tem cabeça de comprimento médio. O queixo ostenta uma leve barbicha. Os olhos, grandes e escuros, são bem separados. As orelhas, em "V", são bem franjadas e pendem, sem serem muito apertadas contra a cabeça. Os membros, retos, são cobertos de pelos bem densos. Esse cão tem grandes patas redondas e peludas entre os dedos e a sola. A cauda, média, é implantada bem no alto e bastante franjada.

O pelo é abundante e fino, nem sedoso nem lanoso, reto ou ondulado, é duplicado por uma capa interna de lã fininha. Todas as combinações de cores da pelagem do Tibetan Terrier são aceitas, com exceção do chocolate.

Cuidados específicos

O Tibetan Terrier não exige cuidados rigorosos e, no geral, são cachorros saudáveis e fáceis de se manter. Este terrier adora correr, explorar, e precisa de exercício diário. Essa necessidade pode ser saciada com uma boa brincadeira que o deixe com a língua de fora. Apesar de poder viver fora de casa, sem dúvida ele é melhor como um cachorro que vive dentro de casa. Sua longa pelagem precisa de escovação uma a duas vezes por semana.

Saúde

Esta raça é resistente e fica doente raramente, muito se deve às suas origens tibetanas. Todavia, os Terriers Tibetanos têm certa facilidade para desenvolver alguns problemas, como: deslocamento de patela, displasia coxofemoral, catarata e atrofia progressiva de retina


História do Tibetan Terrier

O Tibetan Terrier tem a sua origem na terra remota de “Lost Valey” do Tibete, nos mosteiros tibetanos, acima das montanhas dos Himalaias na Ásia. Este “Vale Perdido” seria tão inacessível para os visitantes, que estes dependiam muitas vezes de um cão para os guiar em segurança durante toda a viagem. Estes cães nunca foram vendidos, já que as famílias que o possuíam o consideravam um cão sagrado que traria sorte a quem o possuísse.

Tal como outros pequenos cães tibetanos, como o Spaniel Tibetano e o Lhasa Apso, este cão parece não ter sido criado com o intuito de servir de companhia. Esta raça muita antiga foi criada para sobreviver às condições austeras em que viviam ao tibetanos. Os cães foram mantidos nos mosteiros e usados por nômadas para agrupar e guardar os seus animais.

A raça foi sempre vista dentro do Tibete, até que Dr. Grey, um médico britânico, foi presenteado com um exemplar por ter cuidado de um doente e levou este cão para a Europa. Contudo, a sua popularidade foi sempre muito inferior àquela do seu parente próximo: o Lhasa Apso. De qualquer modo isto pode-se ter até constituído como uma vantagem, já que o excesso de popularidade de muitas raças veio a tornar-se-lhes prejudicial.

Mas esta raça não é propriamente um Terrier, parecendo-se muito mais com o Old English Sheepdog em miniatura. É mais um cão de trabalho que propriamente um Terrier.


Características do Tibetan Terrier

As crianças amam esta raça de cachorro, porque eles são bem carinhosos e afetuosos. Assim, pais que não puderam dar um irmão para o filho, podem alegrá-lo com um Tibetan Terrier.

Além disso, eles não passam nem perto de serem folgados, pois seu instinto é de trabalho. Outro ponto positivo na sua personalidade é o seu estilo sempre muito desconfiado das coisas. Eles vigiam a casa quando o dono não está presente e naturalmente latem bastante. O Tibetan Terrier gosta de ser útil e proteger o lugar onde mora, pois ama seu dono e é grato pelo lugar onde vive.

Entretanto, isto também pode ser encarado como um ponto negativo. É praticamente inviável ter um Terrier Tibetano em apartamento, pois seu timbre é muito alto e pode causar inúmeros problemas com barulho. De toda forma, ele é leal ao dono e muito amigo. Talvez por este fato ele não aceite que estranhos se aproximem de si e seus amigos. É difícil conquistar a confiança dele, mas quando você o faz, nunca mais perde.

A região na China de onde se originou essa raça é muito fria, logo ele precisou criar um sistema imunológico blindado para aguentar as baixas temperaturas. Além disso, o corpo precisou criar pelos que permitissem manter a temperatura ideal do organismo, logo eles desenvolveram pelos duplos. Sua pelagem, então, protege-os tanto das neves, como da areia e qualquer outro tipo alterações climáticas. Suportam o calor e podem viver normalmente em países tropicais como o Brasil.

Esta raça de cão adora praticar exercícios físicos. Ele é fã de uma boa caminhada, portanto aproveite esta disposição do animal para fazer exercício junto com ele e ambos conseguirem benefícios para a saúde.

Eles são bem inteligentes e vão entender todos os treinos que você passar, basta que tenha paciência para ensiná-lo e dedique uma parte do seu dia para o cão. Esportes também são bem recomendados, como futebol.

Raça verificada por:

Médico Veterinário (CRMV- SP 23.348), formado pela Universidade Paulista, Cirurgião Geral e Ortopedista no Hospital Veterinário Cães e Gatos 24 horas há 6 anos. Dr. Tubaldini é o Diretor de Conteúdo do portal CachorroGato e gestor da equipe de veterinários responsáveis pela ferramenta Dr. Responde.

Raças Relacionadas