Spaniel Bretão (Epagneul Breton ou Brittany) - Conheça! | CachorroGato

Guia de Raças

Spaniel Bretão

Epagneul breton, Brittany

Quero esta raça

Ficha do Spaniel Bretão

Spaniel Bretão

O Spaniel Bretão é um cachorro de caça é mais estendida na França e também na raça francesa que mais se exporta. As linhas destinadas a caça se caracterizam por seu grande olfato e velocidade. Sua função na caça é apontar aonde está a peça e ficar parado até que seu dono venha. Pode carregar tanto em terra com na água.

Origem

No século XVIII, o Épaneul Breton se distinguia dos muitos Spaniel Bretão que viviam na França. Na Grã-Bretanha, os antepassados desta raça formavam uma população bem variada de cachorros com o que pareciam ser Spaniels e Setters. O cruzamento destes cães com os cachorros nativos resultou no nascimento do Épagneul Bretton. A raça foi reconhecida como tal em 1900.

Comportamento

O Spaniel Bretão é um cão ativo, enérgico, extrovertido e pró-ativo. Ele é inteligente e fácil de treinar, embora alguns são teimosos. Sente-se bem na água, mas não aguenta muito tempo nadando. Ele gosta de correr ao ar livre e passar tempo brincando com as crianças.

Aspectos


O Spaniel Bretão tem um lombo curto e cabeça redonda. Tem as extremidades musculosas e uma cauda reta ou caída terminando com uma mecha de pêlo. As orelhas caem dos lados da cabeça, são curtas e redondas, cobertas de pêlos ondulados. Seu pêlo é fino, liso e levemente ondulado. O Breton pode ser branco e laranjo, branco e marrom, branco e preto ou tricolor.

Cuidados Específicos


Os cuidados com o Spaniel Bretão são mínimos. O que é necessário é fazer muito exercício para manter a forma e os pêlos escovados regularmente. É recomendável manter os ouvidos limpos para evitar infecções.

Saúde


O Spaniel Bretão é um cachorro bastante resistente embora pode desenvolver displasia de quadril.


História do Spaniel Bretão

O Spaniel Bretão é um tipo de cão de caça muito utilizado na época das primeiras cruzadas que conserva as características de lobo de perturbar suas presas até que as encurralavam ou capturavam e as matavam. Esta prática é, mais ou menos, a típica dos cachorros que conhecemos atualmente como cão de caça. Apesar de sua tenacidade para seguir a presa era levada em grande consideração, a vontade dos cães de caça por persegui-la podia continuar durante quilômetros se fosse necessário, e alguns homens estavam cansados demais para segui-los ou achavam impossível.

Assim surgiu a necessidade de que o cachorro de caça não pesistiria tanto em suas perseguições ou seus ataques. Seu trabalho não era de sacrificar ou executar a caça, mas sim para ajudar o caçador a encontrar, aumentando ou recolhendo as partes. Estes cachorros trabalham silenciosamente para não assustar as aves, e como um bom ajudante, obedece as ordens de seus mestres sem hesitação.

Antes da invenção das armas de fogo, na Idade Média, os caçadores utilizavam redes e falcões treinados para capturar presas. Ajudando-os estavam uns cachorros pequenos que alguns acreditam que tiveram sua origem na Espanha. O termo latino para referir-se a Espanha é "Hispania" e é de Hispania o derivado, mais tarde, da palavra inglesa "Spaniell" (que mais tarde se transformaria em "spaniel").

Uma vez que as peças de caça eram localizadas, alguns destes spaniel ficavam parados até que o chegava o caçador para lançar sua rede sobre as aves. Esses "Settings Spaniells" (Spaniel de mostra) foram utilizados para o desenvolvimento das raças que, finalmente, tornou-se o Setter nglês, Inglês e Gordon atuais.

Outro grupo destes spaniel foi treinado para que localizassem as aves e as levantassem de seus esconderijos entre os arbustos, para que assim pudessem ser perseguidas e capturadas pelos falcões. Estes cães foram chamados "Springing Spaniells" (Spaniel levantadores) devido a seu talento para levantar as aves de seus esconderijos. Como, muito frequentemente, tinham que dar o rastro de suas presas através dos arbustos densos e matagal emaranhados, era necessário que estes cachorros tivessem um corpo compacto e pequeno e patas fortes que os ajudassem a mover-se por estes terrenos difíceis que frequentemente faziam outros cães pararem.

Os cães Spaniel Bretão tem uma pelagem longa e sedosa que os protegem tanto dos espinhos quanto dos espinheiros que ficavam presas nos arbustos. Tem uma testa alta e redonda, que acredita-se que protegia seus olhos dos ramos. Suas orelhas longas e divididas em lóbulos reuniam e canalizavam as particulas do odor e faziam suas trufas grandes e extremamente sensíveis.


Características do Spaniel Bretão

A pessoa que está pensando em ter um Spaniel Bretão deve pensar seriamente antes de tomar a decisão final. Todos os cachorros são bonitos, e o Spaniel Bretão não é exceção. Todos os cachorros são encantadores e atrativos, mas também são criaturas vivas que respiram e que são muito atrevidas. Também dependem de seus donos humanos para tudo uma vez que sejam separados de suas mães e seus irmãos.

Não ser pró-ativo e compreender a quantidade de tempo e de reajustes que implicam na posse de um cão supõe uma das principais razões porque tem tantos exemplares abandonados. Comprar um cachorro, e especialmente um cachorro, antes de estar completamente seguro de que quer comprometer-se pode ser um terrível erro.

Antes de decidir-se a comprar um cachorro, existem muitas coisas a serem levadas em conta. Uma das primeiras perguntas importantes que devem se responder é se a pessoa que será responsável pelos cuidados do cão querem, verdadeiramente, ter um. Pode parecer óbvio, mas querer um cachorro e querer cuidar de um não são, necessariamente, coisas que vão juntas.

Outro fator importante a levar em conta é se esta raça é adequada para a pessoa ou para a família com quem viverá. Um Spaniel Bretão adulto poderá lidar com os jogos um pouco selvagens das crianças, mas só deve-se permitir que um cachorro brinque com as crianças quando um adulto estiver presente para supervisionar as brincadeiras. Manter um Spaniel Bretão adulto não implica tanto tempo como em casos de outros raças de pêlos mais espetacular, mas isso não significa que não é necessário prepará-los, mas muito pelo contrário. Além disso, estes cães querem e necessitam do seu tempo para fazer exercícios ao ar livre.

Apesar de tudo o que se fala da a adaptabilidade e inteligência do Spaniel Bretão , lembre-se que não há nenhum cachorro que você não precise ensinar as regras da casa que devem ser obedecidas. Alguns cães aprendem mais rápido do que outros e os cachorros mostram a mesma propensão que as crianças de esquecer ou ignorar os ensinamentos.

O Spaniel Bretão é um companheiro amigável e fiel, mas isso não significa que ele é um "cão de sofá". Totalmente o oposto: é uma raça com uma personalidade extrovertida e com muita energia para gastar. O Spaniel Bretão é muito inteligente e pode mostrar todo o seu encanto automaticamente, especialmente se quer sair com ele.

Algumas raças são de cães de uma pessoa só. O Spaniel Bretão se descreve melhor como "um cachorro de toda a família". Um Épagneul Breton quer sempre estar na cozinha ajudando sua mãe em suas tarefas e na sala de estar com as crianças, brincando com eles ou fazendo qualquer outra coisa que as crianças gostem. Se mostram alegres ajudando ao dono da casa no jardim e são excelentes para arar e plantar.

Também pode ser que encontre o Spaniel Bretão deitado no sofá da sala de estar com seus filhos maiores, assistindo tv. Isto só forma uma parte dele, como o Spaniel Bretão está preparado para um dia de caça em menos de um segundo. Se o pai aparecer com suas roupas de caçador, tudo vai começar a rolar.

Raça verificada por:

Médico Veterinário (CRMV- SP 23.348), formado pela Universidade Paulista, Cirurgião Geral e Ortopedista no Hospital Veterinário Cães e Gatos 24 horas há 6 anos. Dr. Tubaldini é o Diretor de Conteúdo do portal CachorroGato e gestor da equipe de veterinários responsáveis pela ferramenta Dr. Responde.

Raças Relacionadas