Setter Irlandês Vermelho - Tudo sobre as Raças de Cães | CachorroGato

Guia de Raças

Setter Irlandês Vermelho

Quero esta raça

Ficha do Setter Irlandês Vermelho

Setter Irlandês Vermelho

O nome do Setter Irlandês Vermelho vem do verbo inglês set, que se refere à ação de localizar a presa. Originalmente o vocábulo Setter servia para englobar todos os cães que eram adestrados para mostrar, mas, com o passar dos séculos, várias raças foram se diferenciando dentre esses cães de mostra.

 

Origem

Durante o século XVIII, o Setter Irlandês Vermelho começou a se difundir pela Irlanda como cão de caça. Através de uma rigorosa seleção entre os Setters Irlandeses vermelhos e brancos foi criada a variação vermelha, que logo superou o seu irmão bicolor. Esse cão era utilizado junto com facões para capturar aves, eles caçavam as aves e, quando as encontravam, as faziam voar. Em seguida, o caçador liberava o falcão, que capturava a ave, matava e entregava para o caçador.

 

Comportamento

Esse cão é brincalhão, independente, inteligente e muito travesso. Às vezes ele custa a obedecer às ordens, mas contrasta isso com seu comportamento doce e afetuoso.

Eles se dão bem com crianças e gostam de participar de seus jogos, mas desde que sejam respeitados, caso contrário podem protestar com rosnados.

 

Aspecto

O Setter Irlandês Vermelho é um cão grande, esbelto, de cabeça longa e fina. Suas orelhas são baixas, caídas para trás e cobertas por franjas longas e sedosas. A cauda é mediana, também coberta de franjas e deve estar na mesma altura que as costas, ou mais baixa que elas. Tem o pelo curto e fino na cabeça, na parte dianteira dos membros e na ponta das orelhas. No resto do corpo o pelo é médio e liso.

 

Cuidados específicos

Esses cães precisam de passeios longos para que desenvolvam uma personalidade equilibrada, pois são muito ativos e não se adaptam bem à vida dentro de casa.

Essa raça é difícil de adestrar, pois é selvagem e rebelde, mas se fizer um bom trabalho nisso ele pode se tornar o melhor e mais leal cão.

Também é importante que cuide dos pelos e ouvidos deles, para evitar que ocorram infecções.

 

Saúde

Devido ao seu tamanho, a displasia coxofemural é uma das doenças mais comuns que podem afetar essa raça.


História do Setter Irlandês Vermelho

O Setter Irlandês Vermelho foi definido como o sonho de um artista. No mundo da arte canina eles são considerados os cães mais bonitos, com sua pelagem longa, vermelho brilhante e seu porte majestoso, eles chamam a atenção onde quer que passem. Abençoados com o encanto e jovialidade irlandeses, esses cães roubam o coração e a imaginação de qualquer um que venha a conhecê-los.

Como muitos outros cães de caça, o Setter Irlandês Vermelho é uma raça antiga. Ainda que o folclore irlandês ofereça muitas teorias sobre suas origens, a história mostra que a maioria das raças de Setter derivaram de cães tipo Spaniel, que tiveram origem na Espanha e foram chamados assim devido ao seu país de origem.

Os historiadores da raça encontraram referências ao Setter Irlandês nas Leis de Howell, um antigo escrito de antes do século XI. A primeira menção a um Setter na literatura aparece em uma obra de 1570, De Canibus Britannicis (Os Cães Britânicos). O autor, Dr. Johannes Caius discute sobre os diferentes tipos de cães e a sua primeira referência a raça diz que ele é um cão que permanece seguro e silencioso quando encontra aves.

Os cães para as redes eram adestrados com maior controle. Uma vez que o cão avistasse a caça ficava quieto, com a extremidade anterior levantada, indicando onde as aves estavam. Ao receber a ordem, encostava seu abdômen no chão e se arrastava para se aproximar das peças de caça, que é onde o caçador lançava sua rede, tanto sobre o cão quanto sobre as aves.

Durante o século XIX, várias famílias irlandesas importantes desenvolveram suas próprias linhagens de Setter e muitos deles conservaram registros reprodutivos detalhados. O marquês de Waterford, os lordes Dillon e Clancarty, e muitos outros se orgulhavam de suas linhagens de Setter Irlandês.

Chegando ao final do século XIX, os Setter que eram de uma cor completamente avermelhada dominaram no mundo canino, superando os que eram vermelhos e brancos, e ficou evidente que a criação seletiva se encaminhava na direção da cor pura. Ainda que a raça continuasse sendo utilizada principalmente como cão de caça, a beleza desse charmoso e impressionante cão avermelhado proporcionou aos criadores e proprietários uma desculpa para exibir seus cães em exposições caninas.

Em 1882 foi criado o Irish Red Setter Club e em março de 1886 os membros aprovaram um padrão para a raça, baseando-se em uma escala de pontos que foi abandonada posteriormente e o padrão da raça sofreu algumas pequenas mudanças, seguindo em vigor dessa forma até hoje.

Apesar da nova popularidade que as exposições de beleza adquiriram, os criadores continuavam querendo provar as habilidades para o trabalho dos cães que competiam. O Setter Irlandês Vermelho já havia provado ser um caçador digno e um dos cães mais obedientes no campo, ainda que muitos caçadores continuassem dizendo que a raça era teimosa, obstinada e a pelagem vermelha escura difícil de ser vista no campo.

Como muitas outras raças de cães, o Setter Irlandês de trabalho sofreu uma queda em sua popularidade por conta da Primeira Guerra Mundial, ainda que, de qualquer forma, vários criadores importantes de cães para exposições puderam continuar controlando e sendo influentes dentro da raça no começo do século XX.

Também da mesma forma que as raças que experimentam um grande crescimento em sua popularidade, o Setter desenvolveu certos problemas de saúde nesse período. Durante os anos 30, a APR começou a aparecer em várias linhagens importantes dessa raça. À medida que mais e mais cães começaram a ser infectados, houve um grande debate sobre a APR durante os dez anos seguintes, determinando-se que a APR era, de fato, uma doença hereditária, que causava uma cegueira parcial e evoluiria até a cegueira completa.

Até 1945 o problema tinha alcançado tamanhas proporções que o Kennel Club implantou uma norma pela qual não se podiam inscrever nem transferir nenhum Setter Irlandês Vermelho sem possuir um documento reconhecido de garantia que nenhum dos pais ou avós do animal foi afetado pela doença, e que esse cão também não tinha tido nenhum descendente afetado pela APR. Essa ideia obviamente não foi muito popular entre os criadores importantes dessa época. À medida que os cães Setter Irlandês Vermelho infectados eram identificados, a raça foi devastada, pois muitos campeões e outros Setters Irlandeses famosos foram afetados e retirados depois de serem testados para a doença. No que poderia ser considerado o esforço mais intenso para salvar uma raça, os criadores conscientes continuaram submetendo seus cães para cruzamentos aos testes para garantirem que seus animais seriam livres do problema.

Os próximos dez anos foram dedicados a reconstruir as linhagens e canis de Setter Irlandês Vermelhos e esse esforço acabou dando lugar a vários cães influentes que reconduziram a raça a deixar esse desastre genético para trás.


Características do Setter Irlandês Vermelho

Além de todos seus títulos em competições e no campo, o Setter Irlandês Vermelho também é um belíssimo companheiro da família. Sua energia sem fim e seu entusiasmo pela vida são parte de seu irresistível encanto irlandês. Ainda que suas origens como cão de caça requeiram oportunidades suficientes para correr e fazer exercícios, eles se adaptam bem à vida em família, desde que seu proprietário lhe proporcione espaço suficiente e atividades para satisfazer suas necessidades.

Um quintal pequeno não será suficiente para seu Setter Irlandês Vermelho, a não ser que você esteja preparado para longas caminhadas diárias sob qualquer condição climática. O cão não pode correr solto para fazer exercícios, já que seguirá seus instintos caçadores e acabará fugindo. Também é bom lembrar que ele foi criado por sua resistência para trabalhar no campo durante o dia todo e, portanto, será um cão hiperativo dentro de casa se não possuir válvulas de escape diárias para sua energia.

Uma boa alternativa para utilizar toda essa energia do Setter Irlandês Vermelho é o adestramento para provas de trabalho em campo, de obediência ou de agilidade, já que são características marcantes da raça, além de manterem o cão feliz por poder gastar toda essa energia abundante dentro deles.

Como animal de companhia, ele se dá bem com todos os membros da família, independente de sua idade e sua lealdade, especialmente com as crianças, é absoluta.

Dessa forma, será muito protetor e tomará conta da situação se sentir que sua família está ameaçada ou se encontra em perigo. Ele não é considerado um bom cão de guarda, já que não late muito. Ainda que não seja agressivo, anunciará a aproximação de qualquer visita e só seu tamanho pode fazer alguém que pretenda invadir sua casa desistir. Eles não se intimidam com facilidade nem se mostram hostis ou agressivos com outros cães, independente de sua raça ou tamanho.

Os cachorros Setters Irlandeses Vermelhos amadurecem muito lentamente, tanto mental como fisicamente, e com frequência parece que resistem a esse crescimento, mantendo um aspecto simpático de filhote, mesmo em seus anos de velhice. A raça é limpa por natureza e aprenderá facilmente sua educação básica, se tiver a oportunidade, apesar de ser no geral um animal jovem. São cães muito orientados com seus donos, e preferem viver com os membros da família. Se forem confinados a uma vida em um canil ou se forem privados de companhia humana, podem, facilmente, se tornar destrutivos e difíceis de conduzir.

Raça verificada por:

Médico Veterinário (CRMV- SP 23.348), formado pela Universidade Paulista, Cirurgião Geral e Ortopedista no Hospital Veterinário Cães e Gatos 24 horas há 6 anos. Dr. Tubaldini é o Diretor de Conteúdo do portal CachorroGato e gestor da equipe de veterinários responsáveis pela ferramenta Dr. Responde.

Raças Relacionadas