Rottweiler - Guia Completo sobre Todas as Raças de Cães | CachorroGato

Guia de Raças

Rottweiler

Quero esta raça

Ficha do Rottweiler

Rottweiler

Usado como cão pastor desde a Idade Média, o Rottweiler ganhou mais notoriedade a partir da Primeira Guerra Mundial, e passou a ser utilizado como cão de polícia logo após esse período – sendo uma raça considerada entre as melhores para atuar como cão de guarda, realizando a defesa e a proteção de pessoas e propriedades das mais diversas. 

Origem

As origens do Rottweiler remetem ao Molossian Caseiro na Roma antiga. Durante a expansão do Império, os cães criados em Rottweil (agora Baden-Württemberg) passariam a se chamar Rottweiler. Este Mastiff foi usado para guiar o gado e, para ter este trabalho, a raça foi cruzada com cães pastores, gerando uma nova mutação.

Embora muitos creiam que a sua origem tenha ligações estreitas com a raça do Mastiff Italiano, sua descendência não é completamente conhecida até os dias de hoje. No tempo que seguiu a Primeira Guerra Mundial, o uso da raça nos combates e como uma ferramenta de proteção perdeu boa parte da sua utilidade, e a raça chegou a correr perigo de entrar em extinção.

Seu padrão foi estabelecido em 1904, e em 1912 a raça começou a ser usada quase que exclusivamente para fins militares, dando o primeiro passo para que este cão pudesse ser considerado um cão de guarda ideal. A partir da década de 1930, a raça também se tornou conhecida na Alemanha, onde se tornou comum em ações policiais que envolviam buscas, resgates, defesa e proteção.

Nos dias de hoje, além das funções de guarda e alerta, o Rottweiler também segue entre as raças mais usadas no pastoreio, e sua presença também pode ser notada em esportes e atividades físicas praticadas por donos e seus pets, como o tracking. Reconhecido oficialmente em 1931 pela AKC – American Kannel Club como uma raça de trabalho, o cachorro Rottweiller sempre levou consigo uma fama ligada à muita agressividade e violência.

No entanto, nos dias de hoje já se sabe que os cachorros da raça também podem ser extremamente dóceis quando criados de maneira que condicione isso (ao contrário dos treinamentos que incentivam os instintos de defesa e proteção do cão – que também pode ser adestrado para juntar suas principais características de proteção às suas particularidades de fidelidade e carinho extremo).

A fidelidade e o amor ao seu proprietário são, também, alguns dos fatores que mais contribuem para a fama de bom cão de guarda do Rottweiler, já que o seu nível de defesa pode se tornar ainda maior quando o animal possui uma conexão mais profunda e de afeto com o seu “objeto” de proteção.

Comportamento

Sua principal característica é ser um cão muito dominante. Não tolera outros cães e tem um instinto para a luta. A fêmea é muito mais tolerante, tem melhor integração com a vida familiar e tem um senso protetor com as crianças. Se você for assaltado, cães dessa raça entram em fúria, defendendo-lhe até o fim da briga e sem receio algum de choques ou ameaças das mais variadas.

No entanto, o Rottweiler é calmo, amigável, familiar, amoroso, tranquilo e não late muito. Conforme citado anteriormente, boa parte da personalidade da raça será formada a partir do tipo de criação que lhe for oferecida – sendo, portanto, totalmente possível condicionar um animal da raça a desenvolver mais o seu lado amoroso e de companhia. Com o treinamento adequado, também é possível juntar as melhores características da raça e ter em casa um cão extremamente afetuoso e, ao mesmo tempo, altamente protetor.

Além de todas as características já expostas, a raça também é dona de uma inteligência altíssima (ocupando a posição de número 9 no ranking dos cães mais espertos), sendo capaz de assimilar bem qualquer tipo de comando e adestramento. Por poder desenvolver uma personalidade bastante teimosa, a indicação geral é de que os Rottweilers sejam treinados desde filhote – possibilitando que seu dono seja o ser dominante da relação e que o cão possa ser obediente e leal ao seu proprietário.  

Dono de uma natureza bastante territorial, pode se tornar agressivo quando sente alguém invadindo o seu espaço – tanto com pessoas que não conhece como com outros animais (especialmente outros cachorros).

Aparência     

São cães compactos, robustos, vigorosos e fortes. Têm membros musculosos e poderosos. Suas orelhas são triangulares e, nos países que é permitido, seu rabo é cortado deixando apenas uma ou duas vértebras. Seu pelo é duro, liso, firme e preto com marcas de fogo específicas. A cara de mau e os olhos e ouvidos sempre atentos podem assustar, mas o cão também pode se mostrar extremamente alegre e dócil com muitas pessoas; passando uma imagem mais amorosa e de carinho.

Cuidados Específicos

O Rottweiler autoritário precisa de um proprietário que possa tratá-lo e dominá-lo. Requer foco em treinamento e socialização para prevenir o desenvolvimento de comportamento agressivo ou nervoso. É aconselhável monitorar a dieta, oferecendo uma alimentação balanceada e sem exageros para evitar que engorde. 

Sendo a natureza do Rottweiller de bastante trabalho e atividade, é essencial que a raça viva em um local que conte com espaço suficiente para a prática de exercícios físicos constantes, caso contrário, seu equilíbrio e docilidade podem ser abalados. O ideal é que a raça possa praticar atividades cerca de duas vezes ao dia (de preferência, em espaços abertos e cercados, pois, o cão se sente melhor quando pode ficar sem coleira), sendo que ele deve ser levado para fora de casa – mesmo que para o quintal – para que esse tipo de exercício seja realizado.

Além de poder destruir a casa com suas brincadeiras, os cães Rottweiler tem uma grande tendência a se tornar acomodado e preguiçoso enquanto no conforto do lar e, por isso, leva-lo para ambientes diferentes e abertos é sempre a melhor opção para incentivar o nível de energia e atividades do cachorro.

Saúde

O Rottweiler é um cão de boa saúde, no geral, mas problemas de displasia da anca, torção de estômago ou parvovirose podem ocorrer ao longo de sua vida. Conforme citado anteriormente, a alimentação dos cães da raça deve ser bem controlada e nunca exagerada – já que esse tipo de falta de controle é o tipo de fator que aumenta bastante as chances de que o animal possa sofrer com a torção gástrica (problema que pode ser fatal em muitos casos).

Por contar com uma pelagem curta e de manutenção bem simples, a raça deve ser escovada para que sejam retirados os pelos soltos e não deve ser banhada com muita frequência – já que isso pode tirar a oleosidade natural do animal (que o protege de uma série de complicações) e influenciar no aparecimento de dermatites de pele. Em muitos casos, os banhos secos nos cães da raça podem ser uma ótima opção para evitar esse tipo de problema.


História do Rottweiler

O cachorro da raça Rottweiler é de criação absolutamente germânica, tendo a cidade de Rottweil como a origem do nome da raça. Esse cão teria, então, se originado da raça Mastim do Tibet, que chegou a Alemanha através dos romanos. Em uma das expedições as tropas chegaram onde hoje é o sul da Alemanha, às margens do Rio Neckar.

E foi nesta região que surgiu a atual cidade de Rottweil, a qual o Rottweiler herdou o nome, Metzgerhund Rottweil “Cão de Açougueiro de Rottweil”, uma vez que a cidade de Rottweil era um importante centro de comércio de gado, em meados do século XII. Posteriormente, seu nome foi abreviado para “o cão de Rottweil”, Rottweiller em alemão, e continuou sendo utilizado como cão boiadeiro e cão de tração até meados do século XIX.

Nesta época, além de atuar como um guia no pastoreio, o cão da raça era levado nas jornadas para conduzir o gado, e no retorno para garantir a segurança dos mercadores e do dinheiro adquirido nos negócios fechados (que voltava amarrado na coleira dos Rottweilers). Além destas funções, os cães da raça também eram comumente utilizados para puxar carros com pequenas cargas.

Quando foram iniciadas as obras da rede de linhas férreas na Alemanha, o governo proibiu o uso de cães da raça no transporte de mercadorias diversas; passando a tirar proveito de tecnologias inovadoras da época e que podiam tanto ser eficazes como mais baratas. Com isso, as formas de utilização dos Rottweillers passaram a ser cada vez menores e quase não requisitadas na região, sendo que a extinção da raça, nessa época, se tornou uma possibilidade concreta (e que, felizmente, não aconteceu).

Buscando separar o nível de capacidade para o pastoreio e a defesa de diferentes cachorros, uma série de cruzamentos seletivos passaram a ser executados em busca de definir os cães de raça superior – e a sua padronização foi concretizada no ano de 1904, sendo que apenas mudanças irrelevantes foram vistas na raça desde então.

Embora o relato citado acima seja o mais conhecido sobre a origem da raça, há quem conecte o Rottweiler com os cães Mastiff Italiano – sendo que o local e a descendência concretos desse forte cão não são conhecidos até hoje. Embora tenha ganhado mais popularidade após a Primeira Guerra Mundial e o seu reconhecimento oficial, a raça já existe há cerca de 2 mil anos.

Com tantas virtudes e qualidades especiais, o Rottweiler logo conquistou admiradores pelo mundo. Chegou aos Estados Unidos da América ainda na década de 30, sendo reconhecido pelo AKC - American Kennel Club em 1931. E conquistou também o mais antigo clube cinófilo do mundo, o The Kennel Club, na Inglaterra, em 1936. Esses cães se tornaram muito comuns e populares em nosso País a partir da década de 1990, quando suas habilidades como cão de guarda e defesa passaram a ser mais conhecidas no Brasil.

Nos dias de hoje, as principais funções exercidas pelos Rottweiller giram em torno de questões de segurança, sendo que a força policial de diversos países também têm na raça uma ferramenta poderosa para atuar em resgates, salvamentos, buscas e ações de perseguição e apreensão.

Nesse tipo de exercício, podem ser aproveitadas boa parte das características natas do animal, que incluem desde uma capacidade alta de percepção e força até particularidades excepcionais que se mostram durante o ataque e a defesa, como os pulos altos e laterais extremamente altos.  


Características do Rottweiler

Extremamente energéticos, os Rottweilers amam jogar bola no quintal, corrida matinal ou uma boa caminhada no parque. Precisam de atenção e companheirismo de seus donos e, sem isso, tendem a ficar entediados e destrutivos.

Necessitando de uma carga relativamente alta de exercícios físicos para que se mantenha saudável e ativo, este cão precisa de espaços abertos onde possam ficar soltos (e, de preferência, sem coleiras) para que suas atividades possam ser executadas da melhor maneira – já que, enquanto dentro de casa, costuma se comportar de maneira acomodada e um tanto preguiçosa.

Um cão dessa raça, quando é negligenciado ou maltratado, pode fazer uma série de coisas terríveis com seus sapatos favoritos; no entanto, quando recebe atenção e cuidados e está feliz, pode ser um amigo dedicado. É extremamente importante que os Rottweilers sejam devidamente treinados, podendo, desta forma, ser feito um equilíbrio entre sua capacidade de ataque e agressividade e as suas particularidades de afeto e amor.

Quando condicionado de maneira adequada, o cão desta raça pode ter uma relação altamente tranquila e carinhosa com as crianças e idosos, sendo fielmente dedicado aos seus donos e família. E tudo isto sem mencionar a extrema eficácia de vigilância do cão Rottweiler, que possui dons altíssimos de audição, percepção, ataque, defesa e agilidade – sendo que seu porte robusto, em muitos casos, nem mesmo necessita de fatores adicionais para manter os invasores e bandidos fora de seu território e longe de seus amados.

Antes de considerar adquirir um Rottweiler, você deve estar preparado para o seu tamanho enorme e temperamento desafiador – tendo em mente que treinamentos especiais são absolutamente necessários para que haja equilíbrio na vida desse animal. Confiante e manipulador, esse cachorro costuma mostrar pra você quem é que manda na maioria dos casos, e é justamente isso o que faz o seu adestramento tão necessário – permitindo que o seu dono seja o ser dominante da relação, e não o contrário.

Muitos podem testar sua autoridade, e especialistas em comportamento animal podem ser uma boa opção para acabar com esse tipo de problema. Entretanto, devido à sua alta capacidade de aprendizado, são treinados com relativa facilidade, assimilando diferentes comandos e respondendo seus proprietários de maneira imediata, sempre tão ansiosos para agradar.

Vindo de uma longa linhagem de pastores (que, de acordo com as possibilidades de sua origem, devem ter sido cruzados com cachorros da raça Mastiff Italiano para dar origem à raça), os cães da raça Rottweiler também apreciam tarefas e atividades estimulantes e, portanto, procure deixa-los ocupados sempre que for possível com jogos de agilidade e obediência – permitindo que eles tenham como gastar energia e aprender novos comandos ao mesmo tempo. Ao sair em público com a raça, é importante que ela seja mantida sob o seu controle (por meio de coleiras, guias e enforcadores, se necessário) durante todo o período, pois eles podem ser um pouco conflituosos em situações onde há a presença de outros cães.

Um Rottweiler saudável pode viver tanto tempo quanto 12 anos. Problemas de saúde mais comuns incluem displasia da anca e problemas oculares; no entanto, por ser uma raça de grande porte, a torção gástrica também é uma possibilidade na sua vida – portanto, manter-se sempre atento ao consumo de água e comida do cão é fundamental para evitar esse tipo de ocorrência (que, em muitos casos, pode ser fatal; especialmente se não tratado de maneira imediata).

A inteligência é uma das características notáveis da raça Rottweiler, está em 9º lugar entre os cães mais inteligentes e brilhantes, de acordo com o livro “The Intelligence of Dogs”, de Stanley Coren. São extremamente devotados e dedicados ao trabalho, tornando-o capaz de aprender comandos em menos de cinco repetições – sendo que em 95% das vezes, obedece ao primeiro comando que seu dono dá, demonstrando total obediência e tenacidade.

 

Raça verificada por:

Médico Veterinário (CRMV- SP 23.348), formado pela Universidade Paulista, Cirurgião Geral e Ortopedista no Hospital Veterinário Cães e Gatos 24 horas há 6 anos. Dr. Tubaldini é o Diretor de Conteúdo do portal CachorroGato e gestor da equipe de veterinários responsáveis pela ferramenta Dr. Responde.

Raças Relacionadas