Pequinês (Pekingese) - Saiba mais sobre Raças de Cães | CachorroGato

Guia de Raças

Pequinês

Pekingese

Quero esta raça

Ficha do Pequinês

Pequinês

A lenda conta que o Pequinês nasceu do romance entre um leão e uma macaca. O rei da selva se apaixonou por uma macaca e sacrificou seu tamanho e sua força pelo seu amor. Assim nasceu o pequinês, que herdou a coragem, a nobreza e o orgulho de seu pai, e o tamanho, inteligência e doçura de sua mãe.

Origem

Sobre o pequinês se encontrou a primeira documentação em coreano, gravada há 4.000 anos. No século VIII era conhecido como o capricho da família imperial da China. E por muitos anos, este cão era privilégio dos nobres chineses e o cão oficial do budismo. A implementação do pequinês no Ocidente ocorreu em meados do século XIX com as importações da Grã-Bretanha.

Comportamento

O pequinês é independente, digno, refinado, por vezes até arrogante e acha que pode fazer o que quiser. Com estranhos é indiferente, mas com o dono é apegado e atencioso.
E detesta exercício físico.

Aspecto

O cão pequinês é pequeno, compacto e pesado. A parte da frente do seu corpo é muito grande e larga, e a parte traseira mais normal e bastante estreita. A cabeça é relativamente grande em relação ao corpo. As orelhas são pequenas, juntas da cabeça, e tem uma espécie de franja que se mistura ao resto da pelagem. O pelo é espesso, longo, reto e um pouco áspero.

Cuidados específicos

O pequinês é difícil de educar, atende aos elogios e carinhos, e não às ordens. Necessita de uma dieta equilibrada para evitar a obesidade.
Por causa dos seus pelos longos, requer cuidado. O cuidado com o pelo deve começar cedo e são mais exigentes quando surge a pelagem adulta. Escovar o pelo requer algumas horas por semana, mas não precisa de nenhum corte ou penteado especial.

Saúde

A maioria dos problemas de saúde do cachorro da raça pequinês se devem à sua estrutura, ele está propenso a problemas de cálculo renal e degeneração dos discos que ficam entre as vértebras. Os problemas mais comuns são oculares, de doenças como a catarata juvenil até irritação por causa do pelo, distiquíase, atrofia progressiva da retina e "olho seco".


História do Pequinês

O pequinês tem uma história rica e é, merecidamente, uma raça que tem grande popularidade no mundo inteiro. Criado meticulosamente ao longo dos séculos pelos governantes da China imperial, o pequinês era um animal muito popular nos palácios reais, onde vivia separado dos outros cães.

Aqueles cães que estavam no palácio eram considerados “melhores” do que aqueles que as pessoas comuns tinham, e estes últimos eram um pouco maiores e com o aspecto, geralmente, mais resistente. Os cães das casas reais, por vezes, foram dados a outros monarcas asiáticos e, certamente, alguns passaram certas características para outras raças orientais. O Chin japonês, o Pug, entre outros, são cães que se assemelhavam muito ao pequinês de pelos curtos, e são exemplos óbvios da mistura que os pequineses na Ásia proporcionaram. Enquanto raças como estas têm laços distantes, a sua relação na Idade Média era mais estreita do que nos dias atuais.

Acredita-se que nos tempos antigos o Pequinês foi criado apenas para os mais altos dignitários da corte, para aqueles de sangue real. Assim como o povo era obrigado a não olhar para o imperador, também eram obrigados a desviar o olhar, sob pena de morte, quando aparecia um pequinês. Certamente, este cão foi criado sob muito alta estima (alguns dizem que até era considerado sagrado).


Características do Pequinês

Além da aparência atraente da raça, o pequinês é um cão pequeno, charmoso, com um temperamento leal e corajoso. Em Inglês são popularmente conhecidos como "Pekes" e muitas pessoas os amam, mesmo que não tenham um, e é fácil entender o porquê. Seu pelo é bonito, mas manter a boa aparência requer um grande esforço, por isso é essencial manter isso em mente antes de decidir se é a raça ideal para você.

O pequinês é conhecido há muito tempo por sua majestosa indiferença em relação aos outros, uma característica que fascinou a Imperatriz Tzu Hsi. Tão dignos quanto podem ser, muitos pequineses gostam de se divertir com um brinquedo, mas o dono deve estar ciente de que, como a raça tem um focinho achatado, o brinquedo deve ser plano, eles não podem, por exemplo, segurar uma bola com os dentes. No geral, não é uma raça destrutiva e uma brincadeira adequada irá entretê-lo e saciará sua necessidade de algo para morder.

Muitas pessoas parecem ser da opinião de que os pequineses não precisam realmente se exercitar, mas isso não é inteiramente verdade. Todos os cães precisam de exercício para manter um bom tônus muscular e prevenir a obesidade. De qualquer forma, os pequineses ficarão felizes em dar uma volta no jardim, se é o que corresponde ao estilo de vida do dono. Claro, a maioria vai ficar mais do que feliz de ir para uma caminhada. Também deve ser lembrado que eles conseguem mover-se muito rapidamente quando querem, por isso mantenha-o com uma coleira durante os passeios fora de casa.

Este é um cão de pequeno porte, forte, pode parecer pequeno, mas é surpreendentemente pesado quando você o pega. O peso ideal para os machos não excede os 5 kg, e no caso das fêmeas, 5,5 kg. Diferente da maioria das raças, os machos são um pouco menores do que as fêmeas.

Raça verificada por:

Médico Veterinário (CRMV- SP 23.348), formado pela Universidade Paulista, Cirurgião Geral e Ortopedista no Hospital Veterinário Cães e Gatos 24 horas há 6 anos. Dr. Tubaldini é o Diretor de Conteúdo do portal CachorroGato e gestor da equipe de veterinários responsáveis pela ferramenta Dr. Responde.

Raças Relacionadas