Pastor Polonês da Planície (Polski Owczarek Nizinny) | CachorroGato

Guia de Raças

Pastor Polonês da Planície

Polski Owczarek Nizinny

Quero esta raça

Ficha do Pastor Polonês da Planície

Pastor Polonês da Planície

Os cães de pastoreio das planícies da Polônia são mais conhecidos como PON (Polski Owczarek Nizinny), significando Pastor Polonês da Planície. Este cão pertence ao grupo de pastoreio. Eles têm muitas das mesmas características de outros pastores. Raça nativa da Polônia. Devido a sua posição geográfica no leste europeu, esta raça recebeu influências tanto europeias quanto asiáticas. É provável que tenha se originado de cruzamentos ocorridos entre os cães húngaros, principalmente o Puli, e cães pastores asiáticos de pelo longo.

Origem

O Pastor Polonês da Planície, ou Polski Owczarek Nizinny, já era criado pelos pastores poloneses desde o Século XVI, podendo ser encontrado em praticamente todos os portos do mar báltico nesta época (era levado por marinheiros de barcos pesqueiros e mercantes), mas a raça só foi oficialmente reconhecida em 1971, depois de ter sido quase extinta durante a Segunda Guerra Mundial. O Pastor Polonês da Planície, também chamado de “Nizinny “, deve sua recuperação à doutora veterinária Danuta Hrzniewicz, que promoveu a reconstrução e recuperação genética da raça após o fim da guerra.

Comportamento

De uma disposição viva, mas suave, vigilante, ágil, inteligente, perceptivo e dotado de uma boa memória. Resistente à condições climáticas não favoráveis. É alerta, corajoso e extremamente fiel aos seus donos, gostam muito de agradar a família.

Aspecto

É um cão de tamanho médio, compacto, forte, musculoso, com uma pelagem longa e espessa. Sua pelagem bem tratada dá uma aparência atrativa e interessante. A pelagem espessa do focinho, das bochechas e do queixo dá à cabeça uma impressão de ser mais pesada do que realmente é.

Seus olhos tem tamanho médio, ovais, não são protuberantes, cor de avelã, tem um olhar vivo e agudo. As orelhas são pendentes, inseridas bastante altas, de tamanho médio, em forma de coração, largas na base com as bordas exteriores próximas da bochecha.

A cauda pode ser cortada ou não. Quando a cauda não é cortada, é bastante longa e peluda. Todo o corpo do PON é coberto por pelos ásperos, densos, grossos e profusos, seu sub-pelo é macio. Pelo reto ou ligeiramente ondulado é aceito. O pelo caindo sobre o focinho, cobrindo os olhos é uma característica. Todas as cores e manchas são aceitas.

Cuidados específicos

O Pastor Polonês da Planície não exige cuidados rigorosos. Por causa dos seus longos pelos, precisa de escovação pelo menos de duas a três vezes na semana e banhos uma vez ao mês. Essa raça vive melhor em climas mais amenos e frescos.

Saúde

Os cães da raça Pastor Polonês da Planície gozarão de boa saúde desde que seus donos saibam que ele não tolera excessos de calor. Os cães Pastor Polonês da Planície são geralmente saudáveis, mas podem sofrer de displasia e problemas oculares.


História do Pastor Polonês da Planície

 Na sua terra conhecido por Polish Owczarek Nizinny ou PON, o Pastor Polonês da Planície descende pro vavelmente do simpático Puli Húngaro, apesar de não se saber ao certo qual a sua origem. Crê-se que surgiu no século XVI, devido à necessidade de criar uma raça versátil e robusta, ágil e corajosa, que defendesse o rebanho e fosse adequado ao clima agreste polaco.

Conta-se que em 1514, seis destes cães viajaram de barco até à Escócia, juntamente com o rebanho de quem tomavam conta. Uma vez no país, foram cobiçados pelos naturais da terra que, numa troca comercial, conseguiram ficar com um casal e uma fêmea. Há quem acredite que estes três pastores contribuíram para o futuro aparecimento do Bearded Collie.

No início do século XX, esta raça gozou do privilégio de ser adotada pela Princesa Grocholska, que orgulhosamente a exibiu, pela primeira vez, numa exposição em 1924. Em 1930, inicia-se o programa de criação, através de dois dos seus exemplares - Mesdames Wanda e Rosa Zoltowskie.

A regularização do número de exemplares criados, só viria a ser conseguida após o término da Segunda Guerra Mundial, pela mão da cirurgiã Dr. Danuta Hryniewicz. Diz-se que o seu cão (chamado Smokz Kordegardy), foi o pai desta raça. Desde então, o Pastor Polonês da Planície tem viajado pelo mundo e já é um participante habitual nas exposições europeias. Alemanha, Holanda, Bélgica e França são alguns dos países que adotaram este animal, onde é essencialmente usado como cão de companhia. Em 1959, a FCI reconheceu esta raça que teve o seu standard aprovado no ano seguinte.


Características do Pastor Polonês da Planície

Este é um cachorro bastante rústico, adaptado às condições climáticas severas da Polônia e do leste europeu. Seu temperamento é alerta e corajoso, além de latir bastante e desconfiado com estranhos, faz dele um excelente cão de guarda de alarme. É dominante com outros cães e relativamente independente.

Cães da raça Pastor Polonês da Planície são extremamente fiéis aos seus donos e adoram sua família. São uma boa companhia para crianças e se esforçam para agradar os seus donos.

Embora o Pastor Polonês da Planície seja originalmente um cão de fazendas, se adapta bem a cidade desde que possa se exercitar com frequência.

Raça verificada por:

Médico Veterinário (CRMV- SP 23.348), formado pela Universidade Paulista, Cirurgião Geral e Ortopedista no Hospital Veterinário Cães e Gatos 24 horas há 6 anos. Dr. Tubaldini é o Diretor de Conteúdo do portal CachorroGato e gestor da equipe de veterinários responsáveis pela ferramenta Dr. Responde.

Raças Relacionadas