Pastor Alemão (Pastor Capa Preta) - As Raças de Cães | CachorroGato

Guia de Raças

Pastor Alemão

Pastor Capa Preta

Quero esta raça

Ficha do Pastor Alemão

Pastor Alemão

Pastor Alemão, ou Pastor Capa Preta, tem sido uma raça muito utilizada pelos seres humanos, seja em serviços humanitários dos mais variados - incluindo sua atuação como cão policial, na assistência de resgates ou como um verdadeiro detector de bombas e drogas por meio do seu faro - ou no cinema, onde já foi protagonista de filmes que se transformaram em grandes clássicos.

O mais famoso cão do mundo cinematográfico foi Rin Tin Tin, um Pastor Alemão que sobreviveu a Primeira Guerra Mundial e estrelou em um total de 22 filmes ao longo dos seus 14 anos de carreira em Hollywood. Além deste, outro cão da raça que se tornou famoso no mundo hollywoodiano foi o protagonista do longa ‘K9 – Um policial bom pra cachorro’, onde atuou ao lado do reconhecido ator James Belushi.

Origem

Os antepassados do Pastor Alemão existiam por diferentes zonas da Alemanha há vários séculos, eram cães de morfologias muito diferentes, e que se mostravam de acordo com a região em que se encontravam. Não foi até o final do século XIX que um oficial de cavalaria prusiano, Von Stephanitz, definiu e desenvolveu o padrão da raça.

Embora a teoria descrita acima seja tida como verdadeira por muitos dos estudiosos do ramo, a história do surgimento dos Pastores Alemães conta com diferentes versões. Em meio há diferentes histórias, há quem defenda a idéia de que a raça é proveniente da denominada idade do bronze (cerca de sete mil anos antes de Cristo), sendo encontrada pela primeira vez no continente asiático e, a partir disso, se popularizando por toda a Europa.

Neste mesmo contexto – que dá forma à teoria mais conhecida e aceita no que se refere ao surgimento do Pastor Alemão - é indicado que a raça teria sido reconhecida pela primeira vez nas regiões de Turingia e Wüttenberg, na Alemanha; onde sua grande capacidade já teria sido notada, fazendo com que os cães da raça atuassem como guardiões de gado.

Em função das suas habilidades típicas de um cão de pastoreio, a origem do Pastor Alemão também é explicada por muitos como o produto de uma série de cruzamentos entre lobos e cachorros domésticos, resultando nesta raça que engloba coragem, agilidade e, em muitos casos, docilidade.  

Comportamento

O Pastor Capa Preta é vivo, atento, obediente e seguro de si mesmo. É muito inteligente e tem uma alta capacidade de compreensão – ocupando, inclusive, o terceiro lugar no ranking das raças de cães mais inteligentes em todo o mundo. Não costuma ser medroso, sensível ou brando, mas gosta de receber elogios e carinhos de seu dono. É um cão vigilante e um pouco desconfiado com estranhos.

Por ser extremamente atento – além de competente em situações em que é preciso contar com o senso aguçado de um farejador – o Pastor Alemão é, hoje, uma das raças caninas mais utilizadas em trabalhos de cunho policial; servindo como um excelente cão de guarda ou farejador, sendo usado como parte ativa de trabalhos que envolvem resgates de pessoas ou buscas por desaparecidos.

Seu faro preciso também fez com que a raça passasse a ser usada como ferramenta para descobrir traficantes de drogas ou pessoas carregando artefatos explosivos em aeroportos, por exemplo – e até hoje os Pastores são grandes companheiros da polícia brasileira, auxiliando-a nesse tipo de trabalho e, ainda, em situações onde é necessária a presença de um defensor.

Seu poder de ataque é bastante grande, no entanto, os cães da raça devem ser devidamente treinados para que se tornem defensores exímios – já que, dependendo da sua criação, este animal pode tanto ser um cão adulto muito violento e agressivo como um cachorro extremamente dócil e calmo.

Ainda que se deem muito bem com as crianças, às vezes não sabem medir sua força, e esta é mais uma prova de que o adestramento é fundamental na vida do cão Pastor Alemão – que, devidamente treinado, pode viver na mais plena harmonia com famílias grandes ou pequenas com os componentes das mais variadas idades (incluindo idosos e bebês).

Facilmente treinado (já que é muito inteligente), a raça é absolutamente fiel aos seus donos, obedecendo à todos os comandos ordenados por seus proprietários sem pestanejar. Vale a pena lembrar que o seu adestramento do Pastor Alemão é mais eficiente e prático quando iniciado na fase de filhote do animal; pois, com o tempo, os exemplares da raça tendem a se tornar muito protetores em relação ao seus familiares, e isso pode aumentar a chance de eu acidentes envolvendo ataques ocorram – além de dificultar um pouco o processo de aprendizado para que o cão seja mais tranqüilo e menos agressivo em relação à pessoas desconhecidas.

Aspecto

O Pastor Alemão é um cão grande, forte, robusto e musculoso. Tem estrutura sólida e de ossos secos. Tem orelhas de tamanho mediano, retas e que acabam em ponta. A cauda é grossa e peluda e se estende pelo menos até o jarrete – regão do ‘calcanhar, onde a pelagem costuma ser ligeiramente mais longa em comparação ao restante do corpo do animal. O Pastor Alemão pode ser de pelo duro, de pelo longo e duro ou de pelo longo.

Com exceção do branco, quase todo tipo de coloração pode estar presente na pelagem dos cães da raça Pastor Alemão, sendo que preto, marrom avermelhado e cinza são as mais comuns. No caso do Pastor Capa Preta, sua cobertura é caramelada em quase toda a parte inferior do corpo, sendo a parte superior preenchida pela cor preta, dando origem ao termo ‘capa preta’.

Quando filhotes, os Pastores têm olhos de coloração azulada, sendo que a cor vai ficando mais escura à medida que o cachorro envelhece, tornando-se amendoados. Donos de um porte grande, os cães da raça podem pesar até 42 quilos quando machos, sendo que o peso das fêmeas é um pouco menor, e varia entre 22 e 32 quilos. A altura do Pastor Alemão também destaca diferenças quanto ao gênero e, enquanto os machos podem medir até 65 centímetros de altura, as fêmeas alcançam uma média de 60 centímetros.

Cuidados específicos

O Pastor Capa Preta necessita de grandes espaços para descarregar a necessidade de fazer exercício físico diariamente. Não é um cão adequado para viver dentro de casa, mas é muito adaptável e pode chegar a se acostumar com a vida do lado de dentro – no entanto, isso não significa que sua vida possa ser saudável sem a prática constante de exercícios, e os donos de cães da raça devem ter em mente a necessidade de separar algum tempo diário pra que seus cães Pastores possam descarregar sua energia.

Além dos passeios diários, é recomendado que sejam proporcionadas sessões de brincadeiras com o Pastor Alemão – já que o cães da raça adoram ser incentivados à praticar as mais diversas atividades físicas.  

Saúde

Devido à popularidade do Pastor Alemão e em consequência, a criação em excesso da raça, as doenças e defeitos foram aumentando com os anos. O maior problema que foi detectado é de comportamento, junto com a displasia coxofemural e de cotovelos, problemas ósseos/articulares, problemas oculares, torção de estomago e epilepsia.


História do Pastor Alemão

As particularidades que distinguem o Pastor Alemão do catálogo geral que compreende todas as raças são numerosas e evidentes desde o primeiro momento da história do animal.

A parte de considerações de companhia e domínio, os primeiros cães domesticados foram utilizados com objetivos práticos e essenciais, tais como o controle e proteção do gado. Dos rudes animais que ajudaram inicialmente os pastores com seus rebanhos, surgiram vários animais de marcha mais rápida, resistentes às intempéries, confiáveis, classificados normalmente como cães pastores. O Pastor Alemão tem sua origem nesses cães.

Em 1891, um grupo de admiradores alemães deste cão formou a Phylax Society, nome baseado na palavra grega phylaxis, que significa vigiar ou guardar. O objetivo dessa organização foi normalizar a coleção variada de cães pastores em uma raça de cão nativo alemão com aparência e caráter fixos.

Essa sociedade durou somente até 1894, mas seu objetivo e visão tiveram continuidade em um homem, Max Emil Friedrich Von Stephanitz, a quem muitos consideram a pessoa mais decisiva no estabelecimento do Pastor Capa Preta como raça específica.

O iniciador da raça foi descoberto por Von Stephanitz em 3 de abril de 1899, quando ele e outros entusiastas de cães pastores assistiram a uma mostra de cães pastores. O cão que encontraram era ágil, poderoso, alerta e fortemente adaptado ao seu objetivo utilitário. Parecia, para Von Stephanitz, que esse animal era a representação perfeita do guardião e trabalhador ideal que ele tinha para esse tipo de cão.

A inteligência clara e o desejo evidente de servir no temperamento do cão contradiziam a sua aparência selvagem e lupina. Von Stephanitz comprou o animal no ato. Trocou seu nome original e o registrou como Cão Pastor Alemão.

O cão – Horand – se mostrou um reprodutor capaz e as características que Von Stephanitz apreciou no primeiro encontro foram transmitidas aos seus sucessores, e se reforçaram com as normas cuidadosas de cruzamento seletivo entre membros da mesma linhagem desse primeiro criador, uma prática que buscava destacar e pontencializar as características desejáveis por meio de uma determinada gestão genética.

Von Stephanitz considerava primordial sempre uma ideia prática de trabalho da raça. Desde o começo, a forma no Pastor Capa Preta não devia se desviar de sua funcionalidade. Ele previu uma primeira ameaça à validez da raça como animal de trabalho quando a sociedade humana deixou de ter uma base agrícola e pecuária para se transformar em uma economia industrializada.

Em uma primeira fase, persuadiu o governo alemão para que aceitasse a raça em trabalhos policiais. Este foi o princípio da associação da raça nos trabalhos com a utilização militar. Logo as qualidades de inteligência, confiabilidade e resistência do animal, os aspectos principais de seu caráter e sua existência na história os garantiu sua utilização em muitos papéis importantes, e um dos mais nobres deles é como guia para cegos.

Conforme descrito na ficha técnica da raça, a origem do Pastor Alemão também conta com algumas versões diferentes, sendo que uma das histórias mais conhecidas determina o seu surgimento por meio do acasalamento entre lobos e cachorros domésticos. No entanto, a versão mais acreditada e seguida como verdadeira no mundo animal é a de que os cachorros pastores seriam naturais das regiões alemãs de Turingia e Wurttemberg – onde os antepassados da raça seriam usados há tempos como guardiões de gado.

Essa mesma teoria afirma que o Pastor Alemão seria uma raça existente desde a Idade do Bronze (período que indica cerca de sete mil anos antes de Cristo), tendo se originado na Ásia e, a partir daí, difundido para o restante do mundo, começando pelo continente Europeu.

Desde o início do século VII, já há registros que provam a presença dos cães da raça na Alemanha, sendo usados como cachorros de pastoreio. Foi apenas no ano de 1895 que uma seleção para determinar as características fixas da raça foi iniciada - sendo que, com o passar do tempo, uma série de características da raça foi se aperfeiçoando e se modificando, fazendo com que a variedade de funções para os Pastores Alemães fosse acumulada.

No dias de hoje, já é sabido por muitos que o Pastor Alemão pode ser treinado e adestrado para as mais diferentes atividades – garantindo um desempenho igualmente eficiente por parte do cão na grande maioria das tarefas em que ele é posto à prova. Seja como farejador de drogas e explosivos, como cão de guarda, como ferramenta de ajuda em resgates e buscas ou como cão-guia, o Pastor Alemão conta com uma atuação exemplar nos mais variados tipos de função.

Essa mesma capacidade de desempenhar diferentes atividades também permite que os cães da raça sejam condicionados a adotar determinados tipos de personalidade, e é possível treinar o Pastor Alemão tanto para que seja agressivo e violento com intrusos (ou pessoas que possam representar algum tipo de ameaça) como para que se torne um cão extremamente dócil e brincalhão, podendo interagir com crianças e idosos sem problemas ou perigos maiores.


Características do Pastor Alemão

Os cães têm orelhas pendentes, que se erguem entre os três e seis meses de idade. Sem ajuda, as orelhas de alguns cães nunca chegam a ficar completamente retas, apesar de um curativo poder corrigir esse tipo de problema com frequência.

A pelagem do Pastor Alemão é dupla, com a parte externa mais grossa - que serve para resistir à água e intempéries - e a pelagem interna mais densa e suave, retendo o calor durante as estações frias. O pelo pode ir de curto e grosso a longo e suave, sendo que o seu comprimento tende a ser um pouco maior na parte inferior das patas.

Os Pastores Alemães trocam de pelo todo ano, com mudas intensas durante a primavera e outono, sendo necessário que haja escovações periódicas nessa fase. Na hora do banho, é recomendado que seja utilizado xampu antialérgico, evitando problemas de pele no animal.

Seus olhos são mais claros e azulados na fase de filhote, escurecendo conforme o cão e torna adulto e passando a ter uma cor amendoada. Sua pelagem, na grande maioria dos casos, varia entre tons de marrom, cinza e preto – sendo que, no caso dos Pastores Capa Preta, a pelagem da porção inferior do seu corpo é amarronzada, ficando preta na porção que cobre a sua extensão superior (se assemelhando à uma capa preta).

Devido aos seus instintos protetores, o cachorro da raça Pastor Alemão é naturalmente cauteloso quando encara estranhos.Porém, isso não quer dizer que não seja um cão amigável; já que o cão da raça apenas que escolhe com quem será dócil, se baseando na atitude de seu dono em relação ao desconhecido. Ele será entusiasmado com as pessoas que são familiares, prestando atenção em seu dono para ter pistas sobre quem é bem vindo ou não - podendo ser extremamente brincalhão e carinhoso com desconhecidos, contanto que o seu proprietário apresente o mesmo tipo de atitude em relação ao estranho.

Interações sociais corretas e ser introduzido às pessoas desde novo são ações necessárias para ajudar o Pastor Alemão a aceitá-las melhor. O adestramento e o treinamento são essenciais na vida dos cachorros desta raça, podendo condicioná-lo de diferentes maneiras e para exercer variadas funções.

Tido entre as raças que melhor atuam como cão de guarda, o Pastor Alemão também é usado com freqüência no auxílio ao trabalho da polícia – sendo uma grande e potente ferramenta de defesa e ataque. Seu faro aguçado permite que o cão da raça atue como farejador de drogas e explosivos, enquanto seu porte e capacidade de ataque fazem do Pastor Alemão um excelente ajudante em processos de captura de bandidos ou fugitivos.

Da mesma forma, os cães da raça também podem ser treinados para ajudar em buscas e resgates de pessoas, sendo que a sua atuação como cão-guia também já provou ser de grande eficiência. Toda essa capacidade da raça pode ser ligada ao fato de que a sua esperteza é notável, sendo o Pastor Alemão o terceiro colocado no ranking que classifica as raças caninas mais inteligentes de todo o mundo.

Embora seja usado com freqüência em trabalhos que podem envolver certa agressividade, o cachorro desta raça pode ser um ótimo companheiro para famílias grandes ou pequenas; já que, quando adestrado de maneira correta e devidamente socializado com pessoas e outros animais, o Pastor Alemão pode se mostrar carinhoso, cauteloso, dócil e extremamente fiel – obedecendo aos comandos de seu proprietário sem hesitar.

 

Raça verificada por:

Médico Veterinário (CRMV- SP 23.348), formado pela Universidade Paulista, Cirurgião Geral e Ortopedista no Hospital Veterinário Cães e Gatos 24 horas há 6 anos. Dr. Tubaldini é o Diretor de Conteúdo do portal CachorroGato e gestor da equipe de veterinários responsáveis pela ferramenta Dr. Responde.

Raças Relacionadas