Husky Siberiano - Saiba tudo sobre as Raças de Cães | CachorroGato

Guia de Raças

Husky Siberiano

Quero esta raça

Ficha do Husky Siberiano

Husky Siberiano

O Husky Siberiano podem parecer lobos selvagens mas, na verdade, eles são cães fáceis de lidar e podem ser considerados bastante amigáveis. Eles são “Pack dogs” – ou seja, gostam de andar em bando – e apreciam tanto o conforto de um lar como a segurança de contar com a família ao seu lado.

Origem

Husky Siberiano é originário do extremo nordeste do continente asiático, especificamente da península dos tchukchos, lugar onde vivia um povo esquimó distante da civilização ocidental. Esse povo fazia uma seleção muito rigorosa quanto a seus cachorros, o que permitiu criar caninos muito definidos e puros.

A popularidade da raça começou a aumentar bastante a partir de 1906, quando o povo Chikchi trouxe para o Alaska a primeira equipe de Huskies para competir em corridas de trenó. Considerada a principal forma de entretenimento da região na época, a corrida de trenó contava com percursos que se estendiam por até 600 quilômetros de distância, tendo os cães de diferentes raças como competidores.

Embora os resultados da raça na corrida não tenham sido os melhores, um criador da região resolveu adotar um grupo com 70 cachorros Husky Siberiano para treiná-los para as constantes competições, já que havia percebido uma grande capacidade física na raça – notando, também, o seu nível de docilidade maior em relação às demais raças participantes.

Devidamente treinados pelo criador, os huskies já demonstraram mais sucesso nas suas próximas corridas, garantindo o primeiro lugar em muitas delas e, com isso, passando a ser considerado supremo nesse tipo de atividade.

Já popular no âmbito das corridas e competições, o Husky Siberiano passou a ser ainda mais valorizado e admirado no ano de 1925; quando um grupo de cães da raça percorreu cerca de 500 quilômetros para transportar soro – produto que gerava uma necessidade na região do Alasca nesse tempo em função de problemas de difteria, que afetavam a população local.  

Entrando no continente americano pouco tempo depois disso (por volta do ano de 1030), os cães da raça já foram imediatamente reconhecidos pelo AKC – American Kennel Club, passando a ganhar popularidade pela região. A capacidade física do Husky foi logo posta em uso também neste novo continente e, durante a Segunda Guerra Mundial, diversos cães da raça foram usados pelo Exército Americano como ferramenta de auxílio em processos de buscas e resgates – comprovando, mais uma vez, a grande inteligência e o poder físico destes cachorros.

Comportamento

Um Husky Siberiano que se exercita ficará contente de fazer companhia no sofá, receber carinho ou brincar no tapete. O Husky também tem um lado arteiro: eles podem se tornar incansáveis e destrutivos quando deixados sozinhos por muito tempo. Uma forma fácil de evitar isso, além de dar atenção a eles, é que eles tenham outro amigo Husky.

Esses cachorros são devotos de suas famílias, mas também são ótimos anfitriões quando tem convidados na casa, raramente latem ou agem como donos do território, no entanto, eles têm um interessante uivo, como o de um lobo. Acima de tudo, o que dizem é verdade: Huskies são amigos de todos. Por causa disso, não são os melhores cães de guarda.

Entretanto, são uma ótima indicação de bichinho de estimação para famílias grandes e com pessoas das mais variadas idades e personalidades; já que, a raça tem a capacidade de se dar bem com todos e não costuma causar problema algum relacionado à agressividade ou violência.

Ao contrário de muitas outras raças, o Husky Siberiano não é do tipo de cachorro que vai latir sem parar ou pular nas visitas que chegam à sua casa – sendo um animal extremamente comportando quando treinado e, na grande maioria dos casos, totalmente fiel e submisso aos seus donos mais próximos.

Conforme citado anteriormente, o cão desta raça é tido como um ‘pack dog’, e precisa da companhia de pessoas e outros animais para viver bem e feliz. Extremamente apegado e carinhoso com seus donos, o Husky pode se tornar um animal triste e até depressivo quando separado de seus proprietários – provando, mais uma vez, que o nível de docilidade dos cães dessa raça é fora do comum.

 A depressão nestes casos, inclusive, ode ser tão forte a ponto de levar o animal à morte; já que, quando a tristeza do animal é profunda demais, ele tende a deixar de se alimentar e hidratar – causando problemas como a desidratação, entre outros, que podem ser fatais.

Aspecto

O Husky Siberiano é a raça canina que mais se parece com o lobo, não só por seu físico, mas também por sua personalidade. Seu corpo é muito peludo, compacto e musculoso. Seus olhos podem ir desde o marrom avelã até o azul intenso, que é uma das características pelas quais a raça e mais conhecida. O cão também pode ter um olho de cada cor, misturando o azul e o marrom em um mesmo olhar.

Dono de orelhas triangulares, erguidas e próximas, o Husky Siberiano tem uma cauda que costuma ficar curvada por cima das costas enquanto ele se movimenta, permanecendo caída quando o cão está parado. Seus pelos são médios, retos e lisos e o “subpelo” é suave e denso, formando uma pelagem cheia e quase volumosa.

 As “marcas” do Husky podem ser de todas as cores, desde o preto ao branco puro, e o seu porte é grande elegante, sendo seu corpo um bom exemplo de uma raça canina ‘atlética’. Muito bonito e dócil, o cão da raça acaba se tornando extremamente charmoso para os mais variados tipos de pessoas, que se empolgam em levar um exemplar para casa e tê-lo como bichinho (ou bichão) de estimação.

Cuidados específicos

O Husky Siberiano tem uma energia transbordante e para canalizar toda essa vitalidade e fazê-lo feliz é necessário proporcionar grandes passeios todos os dias. É um cachorro que se entedia facilmente e a companhia de outro cachorro e até a de um gato é interessante.

É imprescindível escovar o Husky todos os dias para evitar problemas de pele durante a sua troca de pelos, sendo que, no restante do tempo, essa freqüência pode diminuir para, pelo menos, duas vezes por semana. A exposição dos cães da raça ao sol durante o período do verão deve ser controlada; já que, originário de climas gelados, o Husky Siberiano gosta mais do tempo frio, podendo se sentir muito desconfortável quando exposto ao calor por muito tempo.

Dono de um nível absurdo de energia (capaz de correr por distâncias de até 600 quilômetros), este cachorro precisa se manter em movimento para ser saudável, e os passeios diários, além da brincadeiras com seus donos ou outros animais, devem ser presença constante na vida dos huskies.

Saúde

O Husky Siberiano é um cachorro saudável, mas muitas vezes pode ter problemas oculares como atrofia progressiva de retina, distrofia de córnea ou cataratas. Com uma expectativa de vida que gira em torno dos 13 anos, o Husky Siberiano precisa de exercícios físicos constantes; já que, quando parado por muito tempo, pode desenvolver tendências para a obesidade.


História do Husky Siberiano

Por séculos, o povo indígena Chucki da Sibéria desenvolveu o que hoje conhecemos como o Husky Siberiano. Esses cachorros destemidos não eram simplesmente usados como animais de estimação ou cachorros de trabalho. O povo Chukchi contava com eles para sobreviver. Eles reuniam as renas, puxavam trenós e trabalhavam muitas horas no frio.

Até o século XIX, o povo Chukchi eram os únicos criadores dessa raça particular. O Husky, que antes se chamava Chukchi Siberiano ou somente Chukchi, foi criado sobre tudo para a resistência mais do que para velocidade ou força. Os cachorros eram criados especificamente para carregar cargas leves a uma velocidade média.O mais importante é que eram capazes de agüentar grandes distâncias e transportar a carga sem danificar.

Os Chuckins eram muito meticulosos para manter as raças puras de cachorros, e apenas os menores machos líderes procriavam, enquanto os outros eram castrados. Os cachorros deviam possuir uma resistência praticamente inesgotável, excelente olfato, pelagem densa e “lanoso” que os protegiam do clima frio, além de serem extremamente dóceis e obedientes com seus mentores

A popularidade da raça começou na região do Alasca, em função da sua participação em corridas de trenó – que, na época, além de servirem como um teste de resistência para cães (podendo identificar os mais apropriados para transportar produtos, por exemplo), também era consideradas a única forma de entretenimento para o povo da região.

Embora nas suas primeiras participações nesse tipo de competição o desempenho dos huskies não tenha sido dos melhores, houve quem acreditasse no potencial daquela nova e bela raça. Com isso, um criador adotou um grupo de cerca de 70 cachorros Husky Siberiano, treinando-os da maneira adequada para que, em corridas próximas, o desempenho da raça pudesse ser melhorado.

E o plano deu certo; já que, depois de devidamente treinados, os cachorros adotados pelo criador começaram a ganhar quase todas as competições de corridas de trenó da região, garantindo primeiros, segundos e terceiros lugares em boa parte delas. Vencendo competições que consistiam em percorrer trajetos de até 600 quilômetros, os huskies passaram a ser admirados e desejados por muitos – sendo ainda mais celebrados depois que um grupo de cães desta raça específica foram os grandes responsáveis pelo acesso do povo da região ao soro (necessário para que pudessem lidar com os sérios problemas de difteria que assolavam a população local).

A partir disso, os cachorros desta linda raça começaram a ser levados para o continente americano – onde foram recebidos com muito entusiasmo e alegria. Enquanto muitos acreditavam que a beleza da raça era digna de participar de competições, muitos também notaram a ata capacidade, a habilidade e a resistência dos cães Huskie Siberiano; incluindo as forças armadas.

Em função disso, ao longo da Segunda Guerra Mundial, os huskies serviram como ferramentas de grande ajuda para o Exército Americano – acompanhando os soldados em trabalhos que envolviam buscas por desaparecidos e o resgate de soldados nos mais diversos e inóspitos ambientes.

Hoje em dia, a raça é considerada como uma das mais amigáveis e especialmente conhecida por ser boa com as crianças. Isso tem muito a ver com a maneira como os membros das tribos tratavam os cachorros. As mulheres e as crianças eram responsáveis pelo cuidado diário dos cachorros, assim os cachorros se adaptaram à vida familiar e a se relacionar com as pessoas.

Hoje os Huskies são excelentes mascotes domésticos, e estão sempre dispostos a fazer novos amigos – sendo que, quanto mais esse tipo de comportamento for incentivado por parte de seus donos, mais amigável o cachorro poderá se tornar. Embora esta seja uma ótima característica para quem busca um cão de companhia, é importante lembrar que a sua docilidade a impede de servir como um bom cão de guarda e, portanto, se o seu objetivo for este, a melhor opção é escolher outra raça, pois, o Huskie Siberiano é amigável demais para garantir a defesa da sua integridade ou propriedade.

Estabelecimento da Raça

Leonardo Seppala viajou pelos EUA com um grupo de cachorros, a maioria Huskies, para fazer demonstrações de corridas com trenós. O nome Husky era um nome genérico para todas as raças de cachorros de trenós. Os americanos deram ao cachorro Chukchi o nome de Husky Siberiano. Estas demonstrações puseram os cachorros do ártico em destaque e despertaram o interesse pelo Husky Siberiano. Houve inclusive uma demonstração em Lake Placid durante os Jogos Olímpicos de 1032.

Depois de completar sua viagem de exposição, Seppala ficou na Nova Inglaterra e começou a participar das corridas de forma sistemática. Não apenas se tornou um condutor de cachorros de primeira categoria, como também ajudou ao estabelecimento do Husky Siberiano no Leste dos EUA através de seu próprio programa de cria. Seppala tinha criado seus cachorros e estes se converteram em animais “fundadores” para outros criadores da Nova Inglaterra. Hoje em dia, o nome de Seppala é conhecido por todo o mundo do Husky.

De fato, a todos os Husky Siberianos inscritos nos livros de origens do American Kennel Club pode-se seguir até a origem nas linhas de Seppala. Nova Inglaterra se converteu em uma concentração de criadores de Husky Siberiano de qualidade. O objetivo dos criadores era conservar a capacidade de trabalho do Husky, ao mesmo tempo em que produziam cachorros esteticamente agradáveis que poderiam ganhar no círculo de beleza. Os programas de cria dos Chukchis visavam mais a função do que a forma. Por exemplo, sua preciosa pelagem teria função de proporcionar isolamento para o corpo e não era admirado pelos amantes da raça.

A tribo necessitava dos cachorros para sua sobrevivência; não precisavam de um cachorro bonito. De todo modo, os americanos, com seu interesse de expor seus cachorros, além de fazê-los correr, queriam o melhor de ambas vertentes: um cachorro com a melhor qualidade e melhor aspecto possíveis. Com sua ênfase pela beleza, os criadores da Nova Inglaterra conseguiram produzir alguns dos melhores cachorros de trenós que se podia encontrar.

A raça foi reconhecida como o Husky Siberiano pelo American Kennel Club em 1930. O primeiro Husky inscrito no livro de origens do AKC se chamava Fairbanks Princess Chena. A raça também foi reconhecida por outra associação canina do país, o United Kennel Club, com o nome de Husky Ártico. Nome que às vezes recebe na Inglaterra, ainda que o nome usual seja Husky Siberiano.


Características do Husky Siberiano

Os Huskies são conhecidos no mundo todo por serem cachorros amigáveis, brincalhões e grandes mascotes familiares. Lembrando que em sua origem, os Huskies foram criados em uma atmosfera familiar, principalmente pelas mulheres e crianças.

O Husky Siberiano será leal às pessoas de sua família, mas será amigável com qualquer pessoa que encontre, um Husky pode ter muitos amigos. Sabido isso, não é surpresa que o Husky Siberiano tenha ganhado uma grande reputação por ser uma das raças mais amigáveis com as pessoas. Se você está buscando um guardião ou uma presença ameaçadora em sua casa para proteger dos estranhos, então é melhor continuar procurando; já que é mais provável que o Husky dê boas vindas a um intruso do que um latido ameaçador.

Os Huskies também são muito afáveis, já que era preciso que fossem extremamente dóceis para desempenhar as tarefas que lhes eram atribuídas. O condutor do trenó devia ter a máxima confiança em seus cachorros, já que dependia de que eles fossem capazes de seguir com segurança um rastro e encontrar o caminho ao alimento, retornando ao povoado depois disso. A capacidade de aprendizado e a dependência em relação aos seus proprietários são partes importantes de seu caráter.

O cão Husky Siberiano não só é ótimo para ser treinado, como também precisa ser. Eles necessitam de disciplina e de um líder. O Husky foi criado em primeiro lugar para ser um cachorro de trabalho e esse instinto forma grande parte da personalidade do cachorro. Como o dono de um Husky não vai usá-lo para caçar ou para correr de trenó, o cachorro precisa usar suas energias em outras atividades.

Em função dessa criação para servir, é possível notar a satisfação dos cães da raça em executarem todo tipo de comando ordenado por seus donos ou amigos mais próximos, mostrando o quão obediente e leal essa raça pode ser. Devotado, o Husky está constantemente atrás de brincadeiras que possa desenvolver com seus familiares e sempre em busca de carinho, sendo uma raça de companhia indicada para as mais diversas personalidades.

Alem de se dar bem com pessoas de diferentes características, os cachorros desta raça também interagem sem problemas com os seres humanos das mais variadas idades, podendo ser um bom companheiro tanto para crianças quanto para idosos.

Quando não fazem exercícios, os cães da raça se entediam; e cachorros entediados vão sair em busca de formas para se divertir - fato que pode causar grandes problemas para seu jardim, seus móveis, seus sapatos e mais uma série de objetos e pertences que possam estar no caminho de um Husky Siberiano ocioso.

Não queremos dizer que todos os cachorros vão ter uma conduta destrutiva quando não tiverem outra coisa para fazer, mas não é melhor controlar o que seu cachorro vai fazer no tempo livre? Além de ter esse controle, ainda lhe dá oportunidade de passar mais tempo com seu cachorro, reforçando constantemente o laço de amizade com ele. 

Portanto, para impedir esse tipo de comportamento destrutivo (e também para evitar problemas de tristeza, por exemplo), o ideal é levar o seu pet da raça para passear todos os dias, permitindo que ele gaste a sua energia em locais abertos, onde possa correr e brincar - e não dentro de casa, onde ele terá acesso à objetos que podem quebrar e até machucar o cão durante uma brincadeira mais animada.

Outro ponto importante a ressaltar em relação à necessidade de atividades físicas na vida do Husky Siberiano é o perigo da obesidade. Historicamente ‘cães atletas’, os exemplares da raça deve se exercitar para não acumular peso e, quando há muita alimentação e pouco gato de energia, a obesidade pode aparecer – acarretando mais uma série de conseqüências que podem ser altamente prejudiciais para a saúde do animal.

O Husky se adapta a temperaturas muito frias, mas o calor excessivo será um incomodo para ele. Ele está bem equipado para a neve e gelo, mas não para calor e umidade. Lembre de sempre proporcionar sombra e água fresca ao Husky, e nunca o deixe em um carro estacionado quando está quente – já que, a temperatura em ambientes com estas condições pode subir de maneira muito rápida e acabar o prejudicando muito (inclusive, levando0o ao óbito em boa parte dos casos).

Os cachorros de ascendência nórdica praticamente não toleram o calor, e podem morrer devido à elevação exagerada de temperatura em um curto espaço de tempo. Portanto, certifique-se de contar com espaços onde ele possa ficar longe do sol quente em épocas como o verão. Os Huskies também são muito conhecidos por sua limpeza e, ainda que troquem de pelos, isso não é um problema higiênico. Ao invés disso, os cachorros se mantém limpos por eles mesmos e tem pouquíssimo odor. Também são fáceis de “acicalar” e, apesar de a pelagem densa parecer intimidadora, tudo o que precisam é de uma boa escovação – que deve ser feita cerca de duas vezes por semana (a não ser na época da troca de pelos, quando deve ser feita diariamente).

 

Raça verificada por:

Médico Veterinário (CRMV- SP 23.348), formado pela Universidade Paulista, Cirurgião Geral e Ortopedista no Hospital Veterinário Cães e Gatos 24 horas há 6 anos. Dr. Tubaldini é o Diretor de Conteúdo do portal CachorroGato e gestor da equipe de veterinários responsáveis pela ferramenta Dr. Responde.

Raças Relacionadas

  • Akita

    No Japão o Akita Inu é considerado como parte do patrimônio natural nacional, assim como...

    Leia Mais
  • Akita Americano

    O Akita Americano, conhecido também como Grande Cão Japonês, é um cão muito limpo,...

    Leia Mais
  • Basenji

    O Basenji é certamente o cão mais malicioso dentre todos e não late, pois há quem diga...

    Leia Mais
  • Cão Pelado Mexicano

    OrigemO Cão Pelado Mexicano também é conhecido como Xoloitzcuintle, um nome que faz...

    Leia Mais