Cirneco do Etna (Cirneco dell’Etna) - Raças de Cães | CachorroGato

Guia de Raças

Cirneco do Etna

Cirneco dell’Etna

Quero esta raça

Ficha do Cirneco do Etna

Cirneco do Etna

É um cão de caça indicado principalmente na caça de coelhos selvagens, mas também empregado na caça de faisão e perdiz. Adapta-se a diversas situações adversas, como terrenos difíceis, altas temperaturas, resistindo a escassez de comida e água por longos períodos de tempo. Em seu método de caça era bastante comum empregar o Ferret (Furão) como seu companheiro e utiliza-se principalmente do olfato. Além dessa função é também cão de guarda e de companhia.

Este cão pode ser conhecido por Cirneco do Etna ou Cirneco dell’Etna, como é comumente chamado na Itália.

 

Origem

Estudos sobre as raças de cães existentes na região da bacia do Mediterrâneo concluíram que essa raça é descendente de cães criados no Vale do Nilo durante a época dos faraós e que teriam chego a Sicília graças aos Fenícios. Atualmente existe outra vertente que considera que esse cão surgiu na região próxima do Etna muitos séculos antes de Cristo, inclusive com registros da raça em gravuras e moedas. Apresenta semelhança com o Cão do Faraó.

Seu padrão foi redigido pela primeira vez em 1939, mesmo ano no qual foi aceito no Italian Kennel Club e ganhou a denominação “do Etna” em seu nome, deixando de ser conhecido apenas como Cirneco. O primeiro clube americano para a raça Cirneco do Etna foi formado em 1997 e faz parte do Foundation Stock Service (FSS) desde 2007.

 

Comportamento

Tem um temperamento forte, mas é também gentil e afetuoso. Ativo e ágil é ao mesmo tempo dócil e um companheiro agradável, apreciando o relacionamento com sua família. Quando está em casa gosta de brincar, convive bem com crianças e outros animais de estimação quando cresce junto deles. É um bom guarda, pois é desconfiado com quem não conhece, sem chegar a ser agressivo. Deve ser treinado de forma firme, mas ao mesmo tempo suave, desde cedo.

Como é independente e alerta, o cão Cirneco do Etna é um ótimo cão de caça, tendo também uma natureza curiosa e bastante inteligente que precisa ser satisfeita com alguma estimulação mental. É um cão simpático e que deve ser repreendido quando muito tímido ou muito agressivo, podendo se tornar dominante quando lhe é permitido.

 

Aspecto

Cão delgado e elegante, de aspecto primitivo, tamanho médio, sendo resistente e robusto. Seu corpo é ligeiramente longínquo, com sua constituição cabendo em um quadrado. A pele é fina e bem ajustada, a cor varia com a da pelagem e nunca deve ser despigmentada. As patas são de formato oval, com as almofadas plantares duras e unhas resistentes e curvas, ambas apresentando cor ocre rosado ou marrom, nunca sendo da cor preta. Costuma se movimentar a galope, com períodos onde o trote se faz presente. Os pelos são retos e rígidos, semelhante aos pelos de cavalos, são semi-longos no corpo e cauda e curtos na região da cabeça, orelhas e membros, de aparência lisa e assentada. Pode se apresentar na cor fulvo, intenso ou diluído em tons como areia, isabela, etc., na cor branca, branco com manchar em tom laranja é permitido, também pode ser fulvo com manchas brancas no peito, ventre, patas, ponta da cauda, listras brancas na cabeça e colar branco, o que não é muito apreciado. É também aceito que a pelagem seja fulvo mesclado, com pelos levemente mais escuros ou mais claros.

A cabeça do Cirneco dell’Etna é oval no sentido longitudinal, no perfil superior dá a impressão de ser quase plano, pois o crânio é pouco convexo. A trufa é em formato retangular e geralmente é grande, a sua cor varia de acordo com a coloração da pelagem, podendo ser marrom escuro, cor de carne ou ainda marrom claro. O focinho é pontudo, com cana nasal reta. Os maxilares são usualmente bem desenvolvidos, apesar de não terem um aspecto forte, os dentes também são bem desenvolvidos, com os incisivos inseridos retos e alinhados, a mordedura é em tesoura. Os olhos são de cor ocre, âmbar ou cinza, nunca se apresentando marrom ou avelã escuro; de expressão doce, tem o formato oval, mas para pequenos, as bordas das pálpebras tem coloração correspondente a cor da trufa. As orelhas se encontram próximas e inseridas altas, de forma triangular com pontas estreitas, eretas, com a abertura voltada para frente. O pescoço é de comprimento igual da cabeça, arqueado, com formato parecido com um cone truncado, a pele é fina, ajustada, deixando os músculos aparentes e sem a presença de barbelas. A cauda é grossa com a espessura uniforme por toda ela, inserida baixa, é longa, atingindo ou ultrapassando os jarretes, quando o cão está em ação tende a enrolar sobre o dorso, ficando reta quando o cão se encontra em repouso.

 

Cuidados específicos

Precisa de escovação regular. Adapta-se facilmente a vida na cidade, mas precisa de exercícios constantes, desafios mentais e interação com sua família para se manter saudável.

 

Saúde

Não constam problemas de saúde diretamente relacionados ao cão da raça Cirneco do Etna.

 


História do Cirneco do Etna

A raça existe na Sicília há cerca de 2,5 mil anos e provavelmente descende do Cão do Faraó, tendo sido levada do Vale do Nilo, local no qual a raça existia muito antes, para a Itália pelos Fenícios através de suas rotas comerciais.  Durante o período em que os gregos controlaram a região da Sicília, entre os séculos 5 e 2 a.C., surgiram moedas nas quais se apresentava um cão muito parecido com o Cirneco que é hoje conhecido, o que serve como uma comprovação de sua chegada há pelos 2,5 mil anos naquela região.

O Cirneco do Etna, ou Cirneco dell’Etna como é conhecido nos dias de hoje não sofreu suas modificações pela intervenção humana, mas sim por sua adaptação ao terreno em que vivia e a função que desempenhava. Em 1939, o padrão da raça foi estabelecido pelo zoólogo Professor Solaro. No mesmo ano foi aceita pelo Italian Kennel Club e recebeu a adição “Etna” ao nome, devido ao Monte Etna, o maior vulcão ativo na Europa, localizado na costa da Sicília. A raça é encontrada em toda Itália, principalmente na Sicília.

 


Características do Cirneco do Etna

Conhecido por sua resistência, adaptação a situação adversas e independência, esse cão foi muito utilizado na caça de pequenos animais e aves, utilizando principalmente seu olfato no desempenho dessa função. Seu perfil desconfiado com estranhos o torna um bom cão de guarda e seu temperamento animado, gentil e afetuoso com seus donos fazem dele um bom companheiro.

O cão Cirneco do Etna é muito inteligente e não apenas física, mas também mentalmente ativo, precisando de atividades constantes que atendam suas necessidades.  É uma raça que precisa de poucos cuidados e que se adapta bem a crianças e outros animais quando se relaciona com eles desde cedo.

Raça verificada por:

Médico Veterinário (CRMV- SP 23.348), formado pela Universidade Paulista, Cirurgião Geral e Ortopedista no Hospital Veterinário Cães e Gatos 24 horas há 6 anos. Dr. Tubaldini é o Diretor de Conteúdo do portal CachorroGato e gestor da equipe de veterinários responsáveis pela ferramenta Dr. Responde.

Raças Relacionadas

  • Akita

    No Japão o Akita Inu é considerado como parte do patrimônio natural nacional, assim como...

    Leia Mais
  • Akita Americano

    O Akita Americano, conhecido também como Grande Cão Japonês, é um cão muito limpo,...

    Leia Mais
  • Basenji

    O Basenji é certamente o cão mais malicioso dentre todos e não late, pois há quem diga...

    Leia Mais
  • Cão Pelado Mexicano

    OrigemO Cão Pelado Mexicano também é conhecido como Xoloitzcuintle, um nome que faz...

    Leia Mais