Bichon Havanês - Tudo sobre Raças de Cães Pequenos | CachorroGato

Guia de Raças

Bichon Havanês

Quero esta raça

Ficha do Bichon Havanês

Bichon Havanês

O Havanese foi mascote da aristocracia colonial de Cuba por muitos anos. No início do século XX, quando os gostos americanos foram impostos, houve uma mudança nas formas e preferências de raças caninas. A partir desse momento, o Bichon Havanês já não era o animal de estimação mimado dos ricos e tornou-se amigo ousado e carinhoso das pessoas comuns das cidades.

Origem

Especula-se que os seus ancestrais tenham nascido na região ocidental do Mediterrâneo e que no início do século XVIII, oficiais do exército espanhol exportaram vários exemplares para Cuba como um presente para as famílias mais ricas de Havana. A raça Bichon Havanês como a conhecemos teve origem no século XIX, como resultado do cruzamento de várias raças, incluindo cães chamados Blanquitos Havana e Poodles. Atualmente, o Havanese, cão oficial da ilha, está em perigo de desaparecer em seu próprio país.

Comportamento

O Bichon Havanês é um cão de interior, que vive muito bem dentro de casa e gosta de estar com a família. É muito inteligente, carinhoso, alegre e brincalhão. Esta é uma raça que tende a conviver muito bem com outros cães e animais de estimação. Equilibrado, não é nem agressivo nem possessivo.

Aspecto

O Havanese é um cão compacto, coberto por uma pelagem longa, ondulada, suave e sedosa. Ele tem membros curtos e pernas retas. A cauda é levantada acima da traseira e coberta com longos pelos sedosos. As orelhas tem forma triangular, com um vinco pequeno que faz com que o cão a erga quando está alerta. O Bichon Havanês pode ser de várias cores, como: branco, creme, preto, azul, chocolate ou fígado.


Cuidados específicos

Os cães Havaneses gostam de apreciar a atmosfera familiar e adoram ser acariciados e bajulados. Os cães desta raça não devem ser deixados sozinhos por longos períodos de tempo. Eles precisam ser escovados duas ou três vezes por semana, e é aconselhável não cortar o pelo.

Saúde

O Bichon Havanês é propenso a infecções de ouvido e doenças oculares, por isso é muito importante sempre monitorar a área dos olhos e ouvidos.


História do Bichon Havanês

Antes de ler a história particular do Bichon Havanês, é importante ressaltar que esta raça pertence à família de cães que são chamados Bichon, conhecidos em toda a Europa durante séculos. A palavra francesa bichon significa "cão felpudo", e acredita-se que seja uma contração da palavra Barbichon , que em francês significa "barba". Com o tempo e uso, o termo bichon se tornou sinônimo de cães muito peludos e com personalidade muito agradável e orientada para as pessoas. Em mídias cinófilas, o termo Bichon se aplica a um grupo cujas origens parecem remotas.

Referências indicam que os Bichon Havaneses eram conhecidos na Grécia Antiga. Algum século mais tarde apareceu em todos os países da bacia do Mediterrâneo e logo se tornou muito popular na Europa durante o Renascimento. Nos séculos XV e XVI, a raça Havanese foi introduzida no resto do mundo, devido à expansão do império espanhol, que dominou a Europa Central naqueles tempos. Os espanhóis usaram o seu poder marítimo para conquistar e colonizar boa parte do Novo Mundo, bem como partes da Ásia e África. Devido a esta dispersão do Bichon por muitas partes do mundo durante o século XVI, atualmente temos uma série de raças bem desenvolvidas e definidas. Em alguns desses países, as raças Bichon foram cruzadas com outras raças semelhantes e os resultados foram diferentes raças com novos aspectos sobre si mesmos.


Características do Bichon Havanês

Quando seu cão é mimado em excesso você encoraja o desenvolvimento de um caráter relativamente forte, o que a princípio pode parecer encantador, mas certamente vai ser pior para a personalidade do cão. O Havanese nasceu para viver em casa e não em ambientes externos como um pátio ou em um canil, mas também requer muito exercício por causa de sua vitalidade e inquietação. O proprietário precisa respeitar a personalidade do cão e não pode ser extremamente permissivo com ele, mas também não se deve maltratá-lo ou puni-lo.

É importante que os proprietários continuem sempre caminhando com seus cães. Esses animais gostam muito de ser carregados nos braços e acariciados, e muitas pessoas não conseguem resistir ao seu charme e terminam sempre em ceder aos seus apelos de não sair para se exercitar. Seja forte, não se deixe ser dominado por sua bajulação: para o seu próprio bem e para o bem dos cães.

O cachorro da raça Bichon Havanês pode e deve ser acariciado, mas nunca se deve permitir que esteja constantemente colado a você, e sempre que possível deve-se possibilitar que eles interajam com outros cães e outras pessoas. A menos que você tenha cães agressivos ou de raças de grande porte que possam se tornar uma ameaça ao Havanese, não irá precisar protegê-lo dos outros cães, porque ele pode cuidar muito bem de si mesmo.

Se o dono passa a se tornar seu protetor, vários problemas podem ocorrer e o cão pode tornar-se tímido e não interagir com outros cães. Possivelmente, se você tem um exemplar da raça de excelente qualidade, o dia que você decidir cruzá-lo, vai notar que o parceiro vai reagir com rejeição, indiferença ou agressão. Isto é especialmente observado em machos. Quando muito sociabilizados com as pessoas, não sabem como se relacionar com outros cães, eles não sabem como expressar adequadamente suas inclinações sexuais.

Verdadeiramente, não é bom para um cão viver sozinho e sem o convívio com outros cães. Mesmo depois de séculos de domesticação e uma estreita relação com as pessoas, a personalidade deste cão desenvolve-se bem interagindo com seus pares. Além disso, outros cães podem aliviar sua solidão e permitir que ele se comunique plenamente em sua "própria língua". Você provavelmente se recorda bem de momentos em que se sentia como um peixe fora d'água, talvez em um país estrangeiro, onde precisou se comunicar em outra língua e se adaptar aos diferentes costumes. Tudo muito interessante, mas você se lembra do quanto se sente bem e confortável em casa e em lugares onde é capaz de falar e agir normalmente? O mesmo acontece com os animais que vivem apenas com as pessoas. Se eles não sabem nada sobre a linguagem corporal e sinais dos cães, torna-se ainda mais difícil para se comunicarem e se adaptarem a conviver com outros cães.

Além disso, os cães têm necessidades especiais que nós, seres humanos, reprimimos ao invés de tentar entendê-los e conhecê-los. Este é o caso dos filhotes, eles precisam morder e quando, eventualmente, destroem a mobília ou sapatos de seus donos são punidos ou abandonados. Nós não vemos um animal roer e destruir sem motivos e sim porque está solitário ou porque estão em fase de dentição e tem a necessidade de morder ou mastigar.

Também é compreensível que os cães gostem de brincar com os sapatos porque gostam do cheiro de seu proprietário, e sapatos são fortemente impregnados com o cheiro, então os cães se sentem confortáveis e seguros enquanto mordiscam este objeto. Os proprietários devem fazer um esforço especial para entender e apreciar seus cães. Lembre-se, o Havanese é um cão muito inteligente, que está sempre pronto e disposto a aprender coisas novas.

Raça verificada por:

Médico Veterinário (CRMV- SP 23.348), formado pela Universidade Paulista, Cirurgião Geral e Ortopedista no Hospital Veterinário Cães e Gatos 24 horas há 6 anos. Dr. Tubaldini é o Diretor de Conteúdo do portal CachorroGato e gestor da equipe de veterinários responsáveis pela ferramenta Dr. Responde.

Raças Relacionadas