Terroristas fazem cachorro refém no Afeganistão | CachorroGato

Terroristas fazem cachorro refém no Afeganistão

Cachorro do exército americano é feito refém pelos terroristas do Talibã

Todos já sabem que o terrorismo no mundo não tem limites, no entanto, um novo caso envolvendo esse tipo de ocorrência chama a atenção por sua peculiaridade. Nos dias de hoje, nem mesmo os cães estão livres da ação de terroristas, e um deles – que fazia parte do exército americano – está nas mãos do Talibã desde o fim de 2013.

Terroristas com o cão refém

Um vídeo que mostra o caso foi divulgado pelos terroristas na última quinta-feira, mostrando o cachorro da raça pastor-belga em poder deles - buscando chamar a atenção das forças militares da Otan – Organização do Tratado do Atlântico Norte, que ainda atuam na região do Afeganistão.

Frequentemente usados para farejar bombas, drogas e realizar buscas diversas, os cachorros treinados do exército americano são presença constante nas operações realizadas na região dominada pelo Talibã – fato que possibilitou a captura do cão no leste do país, próximo à véspera do Natal.

No vídeo divulgado, os terroristas mostram uma série de armas poderosas e granadas ao lado do cachorro, que aparece visivelmente assustado na filmagem. Ciente do caso, a Otan não se manifestou sobre o assunto, e o cão (vestido com um colete típico usado por cachorros militares) ainda segue em poder dos terroristas. Confira, abaixo, o vídeo divulgado pelos terroristas:

Leia Mais: Insuficiência renal e hipertensão são temas de palestras na PET Rio

 

Link deste artigo: http://www.cachorrogato.com.br/noticias/terroristas-cachorro-refem/

Sugira novo tema para um artigo
Tags:
cachorros, cão refém, denúncia, maus-tratos, terroristas

ATENÇÃO: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta a um médico veterinário ou serviço especializado. Encontre um fornecedor próximo a sua casa.

Sobre o autor

Priscila Franco é a Community Manager e Editora-chefe das Notícias do Grupo CachorroGato. Formada em Jornalismo e Publicidade & Propaganda.

Artigos Relacionados