Dr. Ricardo Lopes fala sobre a fisioterapia veterinária na PET Rio | CachorroGato

Dr. Ricardo Lopes fala sobre a fisioterapia veterinária na PET Rio

O médico veterinário Ricardo Lopes fala sobre sua especialidade em entrevista exclusiva para o CachorroGato

Presente na PET Rio Expo – realizado entre 25 e 27 de março no Centro de Exposições SulAmérica, no Rio de Janeiro (RJ) – o médico veterinário Dr. Ricardo Lopes foi uma das grandes atrações do debate que encerrou o ciclo de seminários do evento e abordou cases de sucesso do setor pet veterinário.

Proprietário e diretor da rede Físio Care Pet, o Dr. Ricardo Lopes já conta com oito unidades de sua empresa (espalhadas pela região da Grande São Paulo, além de interior e litoral paulista), sendo que a sua atuação deve crescer em breve – já que a rede do empreendimento já conta com interessados no licenciamento da marca e seus serviços.

Ricardo Lopes

Depois de expor seus pensamentos em relação ao tipo de planejamento, cuidado e especializações necessárias para se abrir um empreendimento de sucesso no universo pet, o médico veterinário conversou com o CachorroGato, abordando o crescimento do ramo da fisioterapia veterinária no País e a falta de conhecimento que ainda permeia esse setor específico.

“O ramo da fisioterapia pet realmente começou a crescer há cerca de três anos, sendo que o nosso centro de reabilitação animal existe há sete anos. A divulgação desse tipo de serviço ainda precisa crescer no País, assim como a presença dessa disciplina dentro das universidades com cursos de medicina veterinária – que só começou a existir há pouco tempo”, comenta Lopes.

Leia Mais: Insuficiência renal e hipertensão são temas de palestras na PET Rio

De acordo com ele, a falta de informação dos veterinários sobre esse tipo de terapia é justamente o que acaba fazendo com que o ramo seja pouco conhecido. “Os profissionais não sabem de todos os benefícios da fisioterapia pet e também não conhecem os estabelecimentos que prestam esse tipo de serviço e, dessa forma, não indica esse tipo de terapia para seus pacientes, atrasando o crescimento de um setor que pode ser útil para todos os animais”, explica.

Segundo o médico veterinário, todo tipo de animal pode se beneficiar com a fisioterapia e, em algum momento, todos eles precisarão desse tipo de processo – que pode ajudar tanto cães e gatos com os mais diversos problemas de mobilidade, como proporcionar um bem-estar maior para animais idosos e resolver problemas de obesidade em pets.

“A fisioterapia para animais pode acelerar um processo de recuperação em até 60%, e com a ajuda das esteiras aquáticas (que são ótimas ferramentas para esse tipo de terapia e bastante usadas nos últimos cinco anos), o processo fica ainda mais eficiente e benéfico”, conta Ricardo Lopes, acrescentando que, nos dias de hoje, muitos estabelecimentos do ramo têm deixado as piscinas para terapia de lado em função do alto preço de manutenção.

De acordo com ele, tanto a falta de conhecimento por parte dos profissionais quanto a falta de espaço físico para instalar centros de reabilitação animal acabam prejudicando bastante o crescimento deste setor no Brasil – que ainda precisa de uma divulgação maior da especialidade e de mais espaço dentro das universidades.

Link deste artigo: http://www.cachorrogato.com.br/noticias/ricardo-lopes/

Sugira novo tema para um artigo
Tags:
centro de reabilitação animal, Dr. Ricardo Lopes, fisioterapia veterinária, reabilitação de pets, Ricardo Lopes

ATENÇÃO: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta a um médico veterinário ou serviço especializado. Encontre um fornecedor próximo a sua casa.

Sobre o autor

Priscila Franco é a Community Manager e Editora-chefe das Notícias do Grupo CachorroGato. Formada em Jornalismo e Publicidade & Propaganda.

Artigos Relacionados