Correios estabelecem regras para evitar ataques de cães a carteiros | CachorroGato

Correios estabelecem regras para evitar ataques de cães a carteiros

Confira as normas elaboradas pelos Correios para acabar com os ataques de cães a carteiros no dia-a-dia de trabalho

A relação de conflito entre cachorros e carteiros é uma velha conhecida de todos, mas, ainda nos dias de hoje, as mordidas e os ataques de cães a estes trabalhadores continuam sendo uma ocorrência comum em todo o País. Pensando nisso e tendo como objetivo a diminuição deste tipo de situação, os Correios elaboraram uma espécie de guia para os tutores de pets caninos que vivem em casa, tentando diminuir os riscos corridos pelos carteiros no dia-a-dia de trabalho.

Ataques de cães

Dito isso, confira na lista a seguir o tipo de precaução determinada pelos Correios que pode diminuir drasticamente o risco de ataques de cães aos carteiros, e certifique-se de que sua casa está dentro das regras estipuladas para manter quem entrega a sua carta longe de mordidas.

  • A caixa de correio da casa deve estar posicionada do lado de fora do portão, ao alcance do carteiro e fora do alcance do cachorro. Segundo as medidas mais indicadas pelos Correios para que isso seja possível a caixa deve estar localizada numa altura entre 1,2 e 1,6 metros do chão, para que o cachorro não a alcance.

  • A abertura da portinha de entrada da caixa de correspondência deve ter aproximadamente 25 centímetros de largura e 2 centímetros de altura, e o dono da residência deve se certificar de que não haja rebarbas ou partes pontiagudas que possam ferir o carteiro na hora de entregar a correspondência.

  • Defeitos ou aberturas na grade do portão (ou buracos em cercas de proteção) também devem ser consertados, garantindo que o cachorro não encontre nessas fendas uma oportunidade de sair da casa e entrar em contato direto com o carteiro.

  • Os donos do cão devem ter o cuidado de sempre verificar se o portão da casa está fechado e trancado, evitando que o animal consiga abri-lo ao fazer força quando o carteiro chega.

  • A altura dos muros da casa também merece bastante atenção, e a sua altura deve ser suficiente para que o cão não consiga pulá-lo. Outro ponto fundamental é que os donos do cão não deixem nenhum tipo de objeto encostado ou próximo ao muro (ou ao portão), já que o animal pode usar esse tipo de acessório como um trampolim.


Link deste artigo: http://www.cachorrogato.com.br/noticias/ataques-caes/

Sugira novo tema para um artigo
Tags:
ataques de cães, ataques de cães a carteiros, cães e carteiros, mordida de cão, mordida em carteiro

ATENÇÃO: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta a um médico veterinário ou serviço especializado. Encontre um fornecedor próximo a sua casa.

Sobre o autor

Priscila Franco é a Community Manager e Editora-chefe das Notícias do Grupo CachorroGato. Formada em Jornalismo e Publicidade & Propaganda.

Artigos Relacionados