Caixa de Areia para Gatos

5 dicas para escolher e cuidar bem da sua caixa de areia para gatos

As caixas de areia para gatos são dos itens mais importantes para se adquirir quando um novo gatinho chega ao lar. Sabemos que gatos são animais de senso de limpeza muito apurado, por isso é importante que as caixas de areia obedeçam a algumas “exigências” dos bichanos, para que sejam utilizadas por eles e, assim, facilitem a vida dos donos.

Um modo fácil de ensinar seu gato a utilizar a caixa de areia é confinando-o em um espaço ou cômodo pequeno com uma caixa de areia, assim que ele chegar na sua casa. Para ajudar no treino, coloque o seu gato na caixa de areia e faça movimentos suaves com a patinha dele, fazendo-o arranhar o solo.

Quando ele estiver usando bem a caixa neste espaço, aumente-o, ou permita o acesso do gato a mais um cômodo da casa que também tenha uma caixa de areia acessível.

Caixa de Areia para Gatos

E quantas caixas de areia para gatos eu devo ter em casa?

Leia Mais: Saiba como escolher a melhor areia higiênica para seu gato

É ideal que haja uma caixa a mais do que o número de gatos que moram na casa, ou seja: duas caixas para um gato, três caixas para dois gatos, e assim por diante.

 

Diferentes tipos de areia para a caixa dos gatos

Existem diversos tipos de areia para se utilizar nas caixas de areia dos gatos e não cabe dizer que uma é melhor e outra é pior, recomendando sempre que o dono experimente os tipos e decida qual é melhor para si e para seu gatinho. Dentre os diversos tipos, pode-se destacar quatro:

A areia granulada é a opção mais barata do mercado. Bastante parecida com terra, forma torrões ou lama quando o gato faz xixi, porém possui pouco controle de odor.

A areia em formato de pedrinhas é feita de grãos naturais e minerais. Possui boa absorção e durabilidade, porém é mais recomendada para ambientes externos (como quintais), por conta do odor.

A areia madeirinha é biodegradável e apresenta boa absorção, durabilidade e controle de odor a um baixo custo, contudo exige que seja peneirada diariamente para tirar a areia saturada.

E, por fim, a areia sílica que apesar de mais cara que as anteriores, possui ótima absorção, controle de odores e excelente durabilidade (para apenas um gato, quase um mês). Recomenda-se a sílica em forma de cristais ao invés de bolinhas, pois as últimas podem rolar pelo chão conforme o gato se mexe dentro da caixa.

Uma dica interessante para economizar areia e facilitar a retirada da sujeira é misturar farinha de mandioca na areia da caixa. Ela também ajuda a evitar o mau cheiro.

 

5 dicas para preservar a caixa de areia

Coloque folhas de jornal ou papelão embaixo da caixa, para facilitar a limpeza da areia que o seu gato derrubar.

Evite caixas próximas à comida ou à água do gato. Proximidade demais pode fazer com que o gato evite tanto utilizar a caixa quanto comer e beber água.

Mantenha a caixa de areia em um local firme, principalmente se ela estiver sobre um armário ou estante. Gatos podem se incomodar com uma caixa balançando e correndo o risco de causar acidentes.

As caixas de areia devem estar sempre acessíveis, sem nenhum obstáculo que dificulte a chegada do gato até ela.

Limpe a caixa sempre que possível, pois muitos gatos chegam a segurar suas necessidades, por não quererem utilizar uma caixa suja.

caixa-areia-felinos-limpar

Ensinando filhotes felinos a usar a caixa de areia

Embora os gatos sejam animais, por natureza, extremamente preocupados com a higiene, seus donos devem dar uma forcinha nos primeiros meses de vida para que ele aprenda a usar a caixa de areia e manter-se limpo como gosta.

Na maioria das vezes, os bichanos com cerca de 6 semanas de vida já são, de certa forma, “adestrados” por suas próprias mães em relação ao uso do local; no entanto, com a grande quantidade de crias felinas distribuídas para donos diferentes, muitos gatinhos acabam um tanto quanto perdidos na hora de fazer suas necessidades.

Mas, como dissemos anteriormente, você pode ajudar seu gatinho a “se encontrar” no mundo da caixa de areia seguindo alguns passos bastante simples, conforme explicado abaixo:

  • Ao trazer o gato para sua casa, confine-o em um cômodo pequeno junto com a caixa de areia
  • Em muitos casos isso não é necessário para o aprendizado mas, colocar o felino na caixa e estimular o animal a fazer movimentos de arranhar o chão pode ser uma boa ideia para acelerar o processo
  • Você pode, ainda, ajudá-lo a esconder a sua sujeira segurando a sua patinha e fazendo o movimento que ele deve repetir
  • Em poucos dias o animal já irá assimilar que as suas necessidades têm um lugar certo e, a partir disso, já é possível permitir que ele circule por outros cômodos da casa (sem esquecer de deixas uma caixa de areia sempre ao seu alcance)

Boa parte dos casos em que esse processo não funciona são motivados pelo acúmulo de sujeira na caixinha do gato – o que lhe faz buscar outros lugares mais limpos para se aliviar. Portanto, manter a caixa de areia do seu gato sempre limpa é fundamental para o aprendizado do animal e para que ele não procure novas alternativas.

A terra que envolve plantas no jardim, tapetes e até mesmo lençóis podem passar a ser opções atrativas para os bichanos que não encontram um ambiente limpo em suas caixas e, com isso em mente, fica clara a nacessidade da higienização constante do acessório.

Embora não seja absolutamente necessário ter mais de uma caixa de areia para cada gato, essa pode ser uma boa ideia para os donos de felinos que vivem em casas muito grandes – sendo que, nestes casos, distribuir as caixas de areia em locais diferentes e distantes da casa é a melhor opção para evitar sujeiras em locais inapropriados.

caixa-areia-gatos-felinos

 

Banheiro higiênico para gatos

A evolução das caixas de areia deu lugar a uma inovação no mundo felino, batizada de banheiro higiênico. Nos dias de hoje o produto já é relativamente fácil de encontrar em pet shops no Brasil, essa modernização da caixa de areia é o sonho de qualquer dono de bichanos; pois, além de manter a casa limpa, facilita consideravelmente o processo de retirada e limpeza das necessidades do animal do acessório.

Embora as diferenças, em um primeiro momento, não sejam muitas; os banheiros higiênicos para felinos podem superar as caixas de areia tanto em praticidade como em limpeza – além do preço, que é bem mais alto.

Consistindo em uma caixa fechada de plástico resistente, o banheiro higiênico tem uma abertura por onde o animal entra para fazer suas necessidades, e o seu interior deve ser coberto por algum dos tipos mais conhecidos de areias para gatos – sendo a sílica e as em formato de pedrinhas as mais indicadas para esse tipo de acessório.

Até aqui a inovação ainda é nula, no entanto, a cena muda de figura quando começamos a explicar o processo de remoção de sujeiras desse banheiro felino. Basicamente, a única tarefa que precisa ser feita pelo dono do bichano para limpar o local é o de girar o banheiro em 360° e recolher o resto dos excrementos, que estarão devidamente alojados em uma gavetinha especial da caixa.

Quem achou estranho pode se tranquilizar, já que esse giro na caixa não bagunça o que está lá dentro – fazendo justamente ao contrário. Dentro do banheiro felino há uma espécie de filtro pelo qual a areia usada passa, retendo as necessidades do animal e liberando a areia limpa.

O uso de areias como a sílica e a granulada são boas para esse tipo de banheiro felino, exatamente, por causa do tal “filtro” da caixa – que retém todo tipo de areia “consistente” e itens de tamanho maior, deixando que voltem para o interior da caixa, somente a areia limpa e solta.

 



Link deste artigo: http://www.cachorrogato.com.br/gato/caixa-areia-para-gatos/

Sugira novo tema para um artigo
Categorias:
Comportamento dos Gatos, Moda e Beleza para Gatos, Saúde do Gatos
Tags:
areia, bichano, caixa, cuidar, dicas, escolher, felino, gatinho, gato, gatos, importante, limpeza, pet, preservar, vida

ATENÇÃO: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta a um médico veterinário ou serviço especializado. Encontre um fornecedor próximo a sua casa.

Sobre o autor

Médico Veterinário (CRMV- SP 23.348), formado pela Universidade Paulista, Cirurgião Geral e Ortopedista no Hospital Veterinário Cães e Gatos 24 horas há 6 anos. Dr. Tubaldini é o Diretor de Conteúdo do portal CachorroGato e gestor da equipe de veterinários responsáveis pela ferramenta Dr. Responde.

Artigos Relacionados