Alimentação Felina - Segredos de uma dieta completa e saudável | CachorroGato

Alimentação Felina - Segredos de uma dieta completa e saudável

Conheça os ingredientes que não podem faltar na alimentação felina, e saiba como oferecer refeições balanceadas e nutritivas ao seu pet

A alimentação felina é uma preocupação constante na vida daqueles que tem um gatinho como parte da família e, assim como outros tipos de pet, os bichanos também precisam de atenção especial no preparo de suas refeições. Para garantir que os gatos de estimação recebam todos os nutrientes que necessitam, os proprietários devem ser bastante criteriosos na escolha dos produtos que farão parte da sua dieta, já que este tipo de cuidado pode ser um importante aliado na prevenção do envelhecimento precoce do animal.

Muito se discute sobre o tipo de alimentação felina ideal e, enquanto muitos acreditam que apenas rações e produtos industrializados devem ser usados para alimentar os gatos; outros creem que os ingredientes naturais e as comidas caseiras são a melhor forma de manter a nutrição dos bichanos em dia. Na realidade, ambas as visões contam com pontos positivos e negativos, entretanto, a definição de um meio-termo nessa questão pode ser a melhor solução para o seu animal – que recebe o melhor de cada um dos tipos de alimento. 

alimentacao-felina

Carnívoros e caçadores natos, os gatos que vivem na natureza estão sempre em busca de uma nova presa para se aliementar, e tiram delas a quantidade necessária de nutrientes para se manterem ativos – sendo que a base da dieta dos bichanos selvagens destaca as proteínas. No entanto, os felinos domésticos levam uma vida e uma alimentação muito distante desse cenário e, para que possam permanecer saudáveis, devem receber de seus donos uma combinação devidamente balanceada de carboidratos, gordura e proteínas.

Conheça, neste artigo, os principais itens que devem fazer parte da alimentação dos pets felinos, além das vantagens e desvantagens que se pode ter ao adotar produtos industrializados ou rações caseiras na dieta do seu gato – podendo escolher a forma ideal de nutrir o seu bichano de estimação.

 

Leia Mais: Cuidar de um Gato - Dicas e sugestões

Alimentação felina industrializada

 

Os principais motivos tidos pelos que defendem o uso de produtos industrializados na alimentação dos felinos estão tanto na sua praticidade como nos níveis nutricionais que eles podem garantir. Embora uma combinação cuidadosa de ingredientes naturais também seja capaz de manter o seu pet saudável, a alegação dos fãs de rações e enlatados é de que, na totalidade, as necessidades nutricionais dos bichanos só são atendidas por meio dos produtos específicamente desenvolvidos para eles.

Divididos em três tipos principais – secos, semi-secos e enlatados – os alimentos feitos para gatos que estão disponíveis no mercado contam com indicações específicas de idade e categoria, e tais dados devem ser checados antes que a comida seja adquirida – sendo os produtos de classe premium os mais indicados em todos os casos (por contarem, em teoria, com ingredientes de maior qualidade no seu preparo).

 

  • Alimentos Secos: são os mais fáceis de conservar, mas não devem ser a única fonte de alimentos para o gato. Na maioria das vezes, consistem em biscoitos produzidos a partir de ingredientes que incluem peixes, vitaminas e carnes, e têm um nível bastante baixo de gordura. Pode ser indicado com um pestisco felino e, em porções controladas, pode ser deixado ao alcance do bichano durante todo o dia – ajudando, ainda, na limpeza dos dentes do animal.
  • Alimentos Semi-Secos: são os mais difíceis de conservar e bastante nutritivos, sendo, normalmente, a opção mais cara entre as comidas industrializadas para gatos.
  • Enlatados: tidos como os melhores substitutos alimentares para bichanos, os enlatados são compostos por ingredientes que incluem açúcar, carne, peixe, vitaminas, cereais, sais, gelatinas e conservantes, entre outros. Também conhecidos como “alimentos molhados”, os enlatados também podem ser encontrados no formato dos populares sachês.

 

Muitos gatos, quando não acostumados desde cedo, tendem a recusar alimentos secos, e uma boa saída para o problema pode ser misturar os alimentos molhados com estes na hora servir, inserindo-os aos poucos na dieta do animal.

Embora nenhum destes tipos de alimento deva ser o único oferecido ao seu pet felino, a combinação deles pode realmente garantir uma nutrição balanceada para seu pet, evitando a falta de qualquer ingrediente primordial para a sua saúde.

No entanto, consultar um veterinário também é uma boa pedida para quem opta pela alimentação exclusivamente industrializada para seu bichano, já que um profissional pode indicar as melhores combinações e porções para o pet.

comidas-gatos

Alimentação natural para gatos

Carnes aves e peixes são os mais indicados como fonte de proteína para os gatos que tem uma alimentação natural, entretanto, alguns cuidados especiais devem ser tomados antes que sejam oferecidos aos bichanos. É importante lembrar que dar comida crua aos gatos pode não ser uma boa ideia, já que algumas doenças podem ser transmitidas pela ingestão das comidas neste estado e a melhor opção é que todo tipo de ingrediente seja devidamente cozido ou grelhado antes de servir.

Carnes de porco não são indicadas para gatos, e as de vaca as são tidas como as mais apropriadas para o consumo dos bichanos. Os restos de alimentos comidos pelas pessoas da casa também não devem ser dados ao animal, pois, por terem muito tempero, podem “viciar” os felinos (que adoram comidas temperadas e doces), além de causar diferentes tipos de desequilíbrios no seu organismo.

 

Posso dar chocolate para o meu gato?

 

Doces como chocolate são totalmente contra-indicados para os felinos (e para os cachorros também), e podem causar sérios problemas à saúde do pet, já que são capazes de desencadear alergias e até intoxicações. Embora o mundo dos desenhos tenha o leite entre as principais fontes de alimento dos bichanos, nem sempre os animais digerem bem a lactose, e ela pode ser dispensada da dieta felina caso o gato não se adapte (ao contrário da água, que deve ter seu consumo incentivado).

Assim como os cães, os gatos também são fãs de ossos, e os donos de pets que servem comidas com o item devem prestar bastante atenção para a possibilidade de lascas ou fragmentos muito pequenos deles no meio da comida, já que o bichano pode se machucar ao ingerir o alimento. É indicado, portanto, que peixes sejam livres da ossada para que o gato possa comê-lo, e que apenas os osssos de carne de vaca fiquem à disposição do pet, pois o seu tamanho evita acidentes do tipo.

Vegetais, cereais e frutas também podem fazer parte de uma dieta felina balanceada, no entanto, as quantidades e formas de preparo também devem ser observadas criteirosamente, sendo que a consulta com um médico veterinário é fundamental para quem deseja alimentar seu pet com uma dieta totalmente natural.

 

dar-comida-crua-para-gatos

 

Dicas para a alimentação dos bichanos

 

Independentemente do tipo de alimento que decidir servir ao seu pet, é indicado que uma visita ao médico veterinário seja agendada, para que a dieta do bichano possa ser discutida e ele receba todos os nutrientes que necessita.

Além de uma alimentação balanceada, os gatos também precisam de água para se manterem hidratados e, como este costume nem sempre é o forte dos bichanos, o consumo de líquidos deve ser estimulado – sendo indicado que uma vasilha limpa fique sempre à disposição do bichano. A sua privacidade também deve ser respeitada, e os gatos não devem ser incomodados enquanto se alimentam, devendo ter um lugar tranquilo e sossegado reservado para as suas refeições.

 

Lembre-se

  • Gatos costumam gostar mais de água corrente do que de água parada, isso justifica o por que de você, muitas vezes, observá-lo querendo beber água em torneiras. Providenciar uma fonte para gatos pode ser um bom estímulo para que ele consuma mais água;
  • Gatos são animais extremamente higiênicos e repudiam a ideia de comida próxima ao local onde eles fazem as suas necessidades fisiológicas, portanto, mantenha as tigelas de água e de comida distantes das caixas de areia que você espalhar pela casa.

 

Em muitos casos, os pets felinos podem passar a recusar os alimentos pelo simples fato de buscarem variedade e, cabe aos seus donos a feitura de pequenas alterações na dieta, em busca de ingredientes melhor aceitos. Vale lembrar que todo tipo de mudança na alimentação dos gatos deve ser feita de maneira gradual, já que inserir novos ingredientes de forma brusca na dieta pode provocar reações como diarréias e vômitos no animal.

É importante ressaltar, ainda, que nesses casos um profissional deve ser consultado; tendo em vista que a recusa de alimentos também pode ocorrer em função de outros problemas felinos e, portanto, até que a possibilidade de doenças seja descartada, alterações não se devem ser feitas na dieta do pet.

A higiene dos potes, vasilhas e tigelas usadas pelos gatos para comer também não pode ser deixada de lado, e todo tipo de acessório onde os alimentos são servidos devem ser lavados diariamente. É importante, também, que o felino conte com, pelo menos, dois vasilhames diferentes para suas refeições; para que um seja preenchido com alimentos e o outro com água.

Disponíveis com variações diversas de modelo, forma e material, as tigelas mais indicadas para a alimentação de gatos são as feitas de inox, louça ou vidro – já que as de plástico, além de absorverem mais o cheiro e os resíduos de comida, podem se danificar com mais facilidade, e acabar machucando o pet enquanto ele faz sua refeição.



Link deste artigo: http://www.cachorrogato.com.br/gato/alimentacao-felina/

Categorias:
Alimentação para Gatos, Saúde do Gatos
Tags:
alimentação, alimentos, bichanos, comidas, felinos, gatos, pets, ração

ATENÇÃO: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta a um médico veterinário ou serviço especializado. Encontre um fornecedor próximo a sua casa.

Sobre o autor

Médica Veterinária (CRMV- SP 20.567) formada pela Universidade Estadual de Londrina - PR com Especialização em Radiodiagnóstico pelo Instituto Veterinário de Imagem (IVI). Responsável pelo setor de diagnóstico por imagem do Hospital Veterinário Cães e Gatos 24h atuando nas áreas de radiologia, ultrassonografia e ressonância magnética. Dra. Madi é integrante da equipe de Veterinários do portal CachorroGato e também responde por dúvidas na ferramenta Dr. Responde.

Artigos Relacionados