Alergia a Gatos - Quem é o vilão, o pelo ou a saliva? | CachorroGato

Alergia a Gatos - Quem é o vilão, o pelo ou a saliva?

Comum a muitos dos amantes dos felinos, a alergia a gatos pode ser amenizada com certos cuidados, e já há pesquisas prevendo uma cura definitiva para o problema em pouco tempo

A alergia a gatos é um problema bastante incômodo na vida dos que tem um pet felino, e pode restringir bastante o seu tempo de brincadeiras com o bichano, já que em um período bem curto algumas reações já começam a se manifestar nas pessoas, em função dos alérgenos do animal. Embora haja no mercado atual uma série de medicamentos – tanto para os gatos como para as pessoas alérgicas a eles – para diminuir os sintomas e reações causadas por esse tipo de problema, nenhuma delas é, de fato, 100% eficaz e, dessa forma, os proprietários de bichanos seguem com dificuldade para poder brincar e abraçar seus pets à vontade.

De acordo com a crença popular, a alergia a gatos seria uma complicação que ocorre em função dos pêlos do animal. No entanto, recentes pesquisas e estudos provam que a pelagem do felino, em si, não causa as reações alérgicas, sendo a pele e a saliva do gato as reais desencadeadoras de sintomas como espirros e tosse.

alergia-gatos

Portanto, podemos concluir que a existência de gatos hipoalergênicos (amplamente divulgada por fontes nada confiáveis da web) é puro mito e, como prova disso podemos citar os gatos da raça Sphinx, por exemplo; que na grande maioria das vezes não tem pêlo algum no corpo e, ainda assim, podem provocar reações em pessoas alérgicas.

Uma pesquisa bem recente da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, afirma ter identificado a proteína que há no corpo dos gatos e desencadeia as reações alérgicas, aumentando as esperanças de uma cura definitiva para o problema, já que, até então, a causa exata do fator alérgeno nos felinos era desconhecida. Confira, neste artigo, um pouco mais sobre as causas, sintomas, dicas de prevenção e os dados recém descobertos sobre a alergia a gatos, e prepare-se para passar cada vez mais tempo com seu pet.

 

Leia Mais: Cuidar de um Gato - Dicas e sugestões

O que causa a alergia a gatos?

 

Passando longe de algumas teorias e mitos que definem as causas de alergias a felinos, uma proteína presente na saliva e na pele dos gatos é o que realmente desencadeia a série de reações alérgicas que podem se manifestar em humanos. Por estar presente, justamente, nessas áreas do corpo do bichano, o gato acaba ficando completamente envolvido pela substância que causa as alergias, já que alguns de seus maiores costumes garantem que essa proteína se espalhe por todo seu corpo – inclusive e, principalmente, na pelagem, que sempre foi tida como a maior culpada por este tipo de problema.

Naturalmente, os gatos passam por um processo de descamação da pele e, com isso, as proteínas alérgenas são liberadas. A situação piora ainda mais quando os bichanos, incomodados pelos resquícios em sua pelagem, decidem tomar o famoso banho de gato, onde o felino lambe seu próprio corpo para se livrar das sujeiras acumuladas, espalhando sua saliva (que também concentra as proteínas que causam alergias) por toda parte.

Os seres humanos com sensibilidade à esta substância, portanto, já começam a sentir as primeiras reações logo de cara, pois com um simples afago no gato é possível entrar em contato com uma grande quantia da proteína que causa as alergias. Isso acontece devido ao meio de funcionamento do sistema imunológico do corpo humano que, ao identificar sinais de perigo em algum elemento, inicia um processo de reação exagerada contra ele – neste caso, o mais comum são espirros e coceiras.

 

Como amenizar as reações de alergia a gatos?

 

Bastante conhecido e comum, o problema de alergia a gatos já conta com diversas maneiras de ser aliviado, entretanto, conforme já foi descrito, dificilmente algum tipo de remédio ou precaução eliminará de vez as reações alergicas a felinos, que acometem cerca de 10% da população mundial.

Para os donos de pets felinos que não querem recorrer a medicamentos, uma boa opção é a de deixar um dos ambientes de seu lar completamente livre da presença do bichano. Por meio da descamação da pele do gato, o bichano acaba deixando resquícios das substâncias que causam alergia em todo lugar por onde passam, incluindo móveis e ambientes inteiros; portanto, manter a casa sempre limpa e livre de pêlos soltos é de grande importância para diminuir os sintomas de alergia em humanos.

gatos-dao-alergia

O mais indicado é que o cômodo escolhido para ser “livre de bichanos” seja o quarto em que a pessoa dorme, já que todos os dias se passa cerca de oito horas no local e, estando livre das substâncias alérgicas espalhadas pelos felinos, é possível, ao menos, ter boas noites de sono sem reações indesejadas. Evitar carpetes, cortinas e tapetes por toda a casa também pode ajudar, já que itens como estes tendem a acumular mais sujeira.

Escovar os pêlos dos gatos com frequência (evitando que se espalhem pela casa) também pode ser útil, assim como dar banhos semanais no bichano, livrando-o das sujeiras e substâncias nocivas acumuladas em sua pele e pelagem. Caso seu pet felino crie grandes dificuldades para que um banho seja dado da maneira mais apropriada, passar um pano molhado em sua pelagem já pode ajudar um pouco. Lavar bem as mãos depois de brincar e fazer carinhos no gato também ajuda a evitar que as substâncias alérgicas se espalhem pela casa.

No mercado de hoje já há vacinas que podem diminuir o nível de reações alérgicas aos bichanos, no entanto, na maioria das vezes é necessário que se tome diversas injeções para que algum processo de tolerância às substâncias nocivas seja iniciado e, por isso, acaba valendo mais a pena tomar os cuidados descritos acima do que passar por este tipo de tratamento.

 

Os sintomas da alergia aos felinos

 

Os sintomas de quem tem alergia a gatos podem variar tanto em forma quanto em intensidade. Na maioria das vezes, as pessoas que sofrem com o problema passam a espirrar muito, ficar com o nariz entupido e ter coceiras quando ficam no mesmo ambiente dos bichanos. No entanto, em casos mais graves, pessoas com uma alta sensibilidade às substâncias espalhadas pelos gatos podem ter chiados no peito e muita dificuldade para respirar.

cuidar-alergia-pelos-gatos

Contando com proteínas nocivas ao ser humano em seus corpos, os gatos também podem sofrer com alergias, que normalmente são desencadeadas por fatores que incluem alimentos e ambientes específicos. Os bichanos podem, inclusive, desenvolver asma (necessitando de tratamento para o resto da vida) em função da vida em ambientes estressantes e onde haja fumantes.

 

As novidades que devem combater a alergia a gatos

 

De acordo com as últimas notícias divulgadas pela imprensa internacional, um grupo de cientistas americanos, suecos e britânicos parece estar próximo da solução para a alergia a gatos. Publicado no Journal of Immunology, o estudo identificou que a proteína que se desprende da pele e da saliva dos felinos e causa reações alérgicas (chamada de Fel d 1) tem um caminho específico no corpo humano para desencadear reações.

A proteína age no receptor TLR4 – responsável por reconhecer a presença desse item nocivo no sistema imunológico – e, em pessoas propensas a alergias, desencadeia um processo exagerado de resposta contra a substância liberada pelos felinos, que se manifesta em forma de espirros, tosse, coriza e dificuldade para respirar, entre outros.

A partir desta descoberta, os cientistas envolvidos na pesquisa passaram a testar, em laboratório, uma série de medicamentos que visa limitar a resposta das células humanas TLR4, evitando a resposta do sistema imunológico ao contato com a proteína Fel d 1 e, consequentemente, as alergias.

Por ser a primeira vez em que resultados tão bons foram registrados em relação a reações de pessoas alérgicas a bichanos, os cientistas estão animados com a possibilidades de encontrar e desenvolver uma cura definitiva para quem tem alergia a gatos e, até hoje, só pôde se afastar dos bichanos para evitar reações mais incômodas.

Ainda sem uma vacina ou medicação concreta e eficaz, a ciência dá o seu primeiro passo em direção a extinção das alergias de humanos a gatos, contribuindo para um mundo com mais interação entre pets e donos que, agora, passam a torcer pela criação de uma solução definitiva para o problema o mais rápido possível. De acordo com a pesquisa, essas descobertas também abrem espaço para que a alergia de pessoas a cães tenha um antídoto criado, o que alegra ainda mais a vida dos amantes de pets de toda espécie.



Link deste artigo: http://www.cachorrogato.com.br/gato/alergia-gatos/

Categorias:
Comportamento dos Gatos, Saúde do Gatos
Tags:
alergias, alérgicas, bem-estar, bichanos, cuidados, espirros, felinos, gatos, pets, reações

ATENÇÃO: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta a um médico veterinário ou serviço especializado. Encontre um fornecedor próximo a sua casa.

Sobre o autor

Médico Veterinário (CRMV- SP 23.348), formado pela Universidade Paulista, Cirurgião Geral e Ortopedista no Hospital Veterinário Cães e Gatos 24 horas há 6 anos. Dr. Tubaldini é o Diretor de Conteúdo do portal CachorroGato e gestor da equipe de veterinários responsáveis pela ferramenta Dr. Responde.

Artigos Relacionados