Terapia intensiva para cães e gatos | CachorroGato

Terapia intensiva para cães e gatos

Saiba como funciona a terapia intensiva para cães e gatos e de que forma a UTI (unidade de terapia intensiva) veterinária pode ajudar a salvar a vida de animais.

Assim como na medicina humana, poder contar com um centro de terapia intensiva para cães e gatos é fundamental na medicina veterinária – podendo, desta forma, oferecer o apoio necessário para os animais que precisam de cuidados mais intensos; geralmente, em função de emergências que necessitam de atendimento urgente e atenção redobrada.

Cada vez mais comum nos dias de hoje, as áreas de terapia intensiva para cães e gatos já podem ser encontradas em muitos hospitais e clínicas veterinárias – no entanto, hoje também cresce o número de estabelecimentos dedicados exclusivamente para o atendimento de UTI veterinária; promovendo oportunidades maiores para que o atendimento à animais em estado grave seja mais eficiente.

Contando com assistência aos animais enfermos durante 24 horas diárias, as UTIs veterinárias são o local ideal para a recuperação de pets que acabam de passar por cirurgias em função de traumas complicados e agressivos; e que exigem um suporte mais intenso e atencioso para evitar qualquer tipo de problema no período pós-operatório ou nos casos em que o pet ainda se encontra em um estado de saúde extremamente delicado.

Terapia intensiva para cães e gatos

Necessitando de profissionais muito bem preparados e especializados – além de maquinário e ferramentas de alta qualidade e performance – os centros de terapia intensiva para cães e gatos devem contar com alta capacidade de equipamentos e pessoal para garantir o bem-estar e a recuperação da saúde dos animais atendidos; que chegam ao local, invariavelmente, muito prejudicados.

Confira, a seguir, mais detalhes sobre o atendimento de cães e gatos que precisam de terapia intensiva, e saiba em que casos esse tipo de cuidado específico é necessário para os animais – além do tipo de equipamento e treinamento de profissionais que são fundamentais para que uma UTI veterinária funcione de maneira eficiente:

Leia Mais: Primeiros socorros em caso de reação alérgica em cães e gatos

A terapia intensiva veterinária

Amplamente relacionada às emergências clínicas e cirúrgicas do mundo animal, a terapia intensiva veterinária trabalha no cuidado com cães e gatos que tenham sido identificados em estado de saúde de alta gravidade – requerendo atenção constante e o auxilio de profissionais bem preparados para lidar com qualquer tipo de urgência.

Embora o tratamento semi-intensivo para animais de pequeno porte já seja, de um modo geral, muito mais específico quando comparado com os atendimentos tradicionais – contando com acompanhamento e avaliações físicas constantes e monitorações diversas a cada cerca de 90 minutos – o tratamento intensivo é ainda mais focado, gerando o acompanhamento do animal enfermo por profissionais qualificados durante 24 horas por dia.

Além do cuidado com animais em estado crítico – em função de tratamentos agressivos, recuperação de traumas ou períodos pós-operatórios – a UTI veterinária também a opção escolhida por profissionais que desejam realizar procedimentos delicados em animais de pequeno porte com a redução de uma série de riscos; pois, contar com a monitoração adequada durante esse tipo de procedimento pode fazer muita diferença, tanto no processo em si como na recuperação do animal atendido.

Seja durante ou após um procedimento delicado, contar com o controle total de monitoração e suporte da saúde do pet doente é essencial para garantir bons resultados - sendo que a avaliação da pressão arterial, respiração, temperatura corporal, batimentos cardíacos, entre outros, fazem parte do grande conjunto de fatores a serem observados nos animais que necessitam de terapia intensiva.

Assim como o equipamento e todo o maquinário da terapia intensiva para cães e gatos, também é fundamental que a UTI veterinária conte com profissionais altamente qualificados para atender e solucionar todo tipo de emergência e urgência que possa se apresentar enquanto os animais estiverem necessitando desse cuidado mais intensos – e o mercado pet, de olho nisso, aposta na abertura de cada vez mais cursos de especialização para médicos veterinários.

Entre os profissionais do mundo animal que têm destaque no atendimento emergencial e no cuidado intensivo com cães e gatos, podemos citar especialistas como anestesiologistas, nefrologistas (focado no tratamento de doenças do sistema urinário), cirurgiões, médicos intensivistas, fisioterapeutas e cardiologistas veterinários, entre outros – que devem saber exatamente como otimizar o tempo e os tratamentos oferecidos para os pets em estado crítico de saúde.

UTI veterinária

Procedimentos que requerem auxílio da terapia intensiva veterinária

Conforme exposto anteriormente, há uma série de procedimentos delicados que merecem atenção redobrada na hora de suas realizações, exigindo atenção total e os cuidados intensivos que só a UTI veterinária pode fornecer. Dentre os muitos processos que se encaixam nesse tipo de necessidade, estão os seguintes:

  • Acesso venoso central
    Garante a investigação e os cuidados com a rede venosa do animal, permitindo avaliação de parâmetros importantes como pressão venosa central, que traz informações sobre as condições e capacidades do coração, além de processos de infusão de sangue, administração de medicamentos e a coleta de sangue (entre outros procedimentos importantes). Com a ajuda do suporte da UTI, é possível reduzir as ocorrências lesão ou danos na rede venosa do pet.

  • Toracocentese
    Investiga a presença de líquidos ou ar na região pleural (do pulmão) do animal, e pode ser realizado com objetivo de diagnóstico ou terapêutico; avaliando a causa de problemas respiratórios, e até insuficiência cardíaca.

  • Transfusão de sangue
    Fundamental para tratar e ajudar na recuperação de animais enfermos (ou que tenham perdido grande quantidade de sangue em função de traumas ou lesões), a transfusão de sangue também deve ser monitorada pela área de terapia intensiva para que complicações sejam evitadas.

  • Nutrição parenteral ou enteral
    Realizado para fornecer os nutrientes necessários para a saúde de animais que, por algum motivo, não possam se alimentar por via oral, a nutrição parenteral ou enteral deve ser devidamente acompanhada; evitando o comprometimento do sistema imunológico do animal ou riscos quaisquer de infecção.

  • Pericardiocentese
    Assim como o procedimento de toracocentese, a periocardiocentese pode ser realizada para garantir diagnósticos mais concretos ou para tratar os animais – e consiste na retirada de líquidos ou fluidos da cavidade pericárdica (membrana que envolve o coração) do animal.

Terapia intensiva humanizada

Tendo o resultado de pesquisas científicas como base, uma série de estabelecimentos do mundo pet que contam com áreas de UTI veterinária já destacam o atendimento humanizado dos animais que necessitam desse tipo de atenção. De acordo com estudos, contar com a presença dos donos (ou de outros proprietários próximos) pode ajudar muito no processo de recuperação de animais doentes e; pensando nisso, alguns dos estabelecimentos da saúde pet já disponibilizam quartos individuais ao lado da UTI veterinária, permitindo a visita do proprietário ao animal com certa frequência.

Com isso, o processo de recuperação do pet pode ser extremamente beneficiado, sendo que mais uma série de problemas relativamente comuns - que ocorrem em função da separação do animal de seu dono - também podem ser evitados ou amenizados, como a elevação da taxa de estresse do bicho ou a sua recusa em se alimentar.

UTI (unidade de terapia intensiva) veterinária

Indicações da terapia intensiva veterinária

Além dos exames de alto risco e da recuperação de animais em estado crítico, a UTI veterinária também pode ser indicada para cães e gatos que estejam enquadrados em casos como os descritos a seguir:

  • Insuficiência respiratória
  • Animais com pneumonia
  • Pets com edemas pulmonares (presença de líquido nos pulmões)
  • Animais com cardiopatia (doenças que afetam o coração)
  • Desmame respiratório após procedimentos cirúrgicos
  • Estabilização de animais que tenham sofrido traumas
  • Controle da dor de pets em período pós-trauma
  • Animais com quadros de ‘estado epilético’ (crises convulsivas repetidas)
  • Transfusões de sangue e monitoramento de possíveis reações desfavoráveis à saúde
  • Filhotes em estado crítico (que necessitem de monitoração em tempo integral)
  • Estabilização de pet com problemas de instabilidade hemodinâmica (da circulação do sangue)
  • Indução de coma em animais com hipertermia (aumento exagerado da temperatura corporal) maligna
  • Animais em estado terminal, que necessitam de suporte para ter conforto e muito carinho

Equipamentos e estrutura necessária para a UTI veterinária

Conforme comentado anteriormente, além do maquinário específico, e essencial contar com profissionais capacitados para o atendimento emergencial de animais na área de terapia intensiva veterinária – já que, de nada adiantaria ser cercado de equipamentos de ponta sem saber como usá-los de maneira correta para salvar a vida de cães e gatos.

No entanto, junto com estes médicos qualificados, algumas ferramentas específicas também são fundamentais para que o cuidado com pets em estado crítico possa ser adequado, e o controle dos seguintes itens deve ser assegurado pelos equipamentos da UTI veterinária:

  • Ventilação mecânica
  • Pressão arterial (de forma invasiva e não-invasiva)
  • Hemogasometria (para avaliar alterações de gases sanguíneos)
  • Capnografia (para monitoração de gases anestésicos inalados pelo animal)
  • Manutenção e controle de temperatura corpórea
  • Controle de umidade
  • Pressão venosa central
  • Monitoração cardíaca do animal
  • Oximetria (avaliação de oxigenação sanguínea)



Link deste artigo: http://www.cachorrogato.com.br/cachorros/terapia-intensiva-caes-gatos/

Categorias:
Saúde do Cachorro

ATENÇÃO: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta a um médico veterinário ou serviço especializado. Encontre um fornecedor próximo a sua casa.

Sobre o autor

Médico Veterinário (CRMV- SP 23.348), formado pela Universidade Paulista, Cirurgião Geral e Ortopedista no Hospital Veterinário Cães e Gatos 24 horas há 6 anos. Dr. Tubaldini é o Diretor de Conteúdo do portal CachorroGato e gestor da equipe de veterinários responsáveis pela ferramenta Dr. Responde.

Artigos Relacionados