Oftalmologista Veterinário – O médico dos olhos dos cães e gatos | CachorroGato

Oftalmologista Veterinário – O médico dos olhos dos cães e gatos

Oftalmologista veterinário, saiba quando recorrer ao especialista em olhos. Encontre aqui o Oftalmologista veterinário mais próximo de você.

Você sabia que nossos animais de estimação também têm problemas de visão, e que precisam visitar um oftalmologista – mais especificamente, um oftalmologista veterinário. Sim, são os médicos veterinários que se dedicam a cuidar especificamente da saúde dos olhos de seus pets.  E se você tem aqueles pets com “olhões”, como os cães de raças como Shi Tzu, Lhasa Apso, Pug ou gatos Persa, entre outros; recomendo que leia esse artigo até o fim.

Oftalmologista Veterinário

Seria importante que tais raças visitem seu veterinário de confiança e descobrir se não precisam passar por um oftalmologista veterinário. A avaliação da qualidade de visão dos animais é um pouco subjetiva, porque não contamos com a colaboração de nossos pets para dizer se estão enxergando bem ou mal. Muito menos saber quantos graus eles tem de miopia, hipermetropia ou astigmatismo. E se alguém tem duvida, também não indicamos colocar óculos neles; mas existem exames específicos que ajudam a avaliar se nossos queridos pets estão com a visão em ordem ou não.

Com o avanço da medicina veterinária, novos recursos ficaram disponíveis para uso em pets, e o que antes era exclusivo para seres humanos, hoje já é rotina nos consultórios dos oftalmologistas veterinários.  Já ouviu falar em tonometria, lâmpada de fenda, exame de fundo de olho, eletrorretinograma, ultrassonografia ocular e ressonância magnética? São exames que já são realizados rotineiramente para detectar doenças oculares, tanto no que se refere à prevenção quanto no tratamento das doenças.

Catarata

Mas não se preocupe se você nunca ouviu falar desses exames ou não sabe para que servem.  É para isso que estamos aqui. Para esclarecer e ajudar você a ficar mais apto a detectar precocemente alguma doença ocular em seu pet - afinal, você que é “pai” ou “mãe” de um animalzinho, deve ser o primeiro a perceber se algo está errado - fique atento as dicas a seguir:

Leia Mais: Luxação de patela em cães e gatos - Graus I, II, III e IV

Primeiramente, todos os cães e gatos podem desenvolver doença ocular - afinal, basta ter os olhos para isso – no entanto, algumas raças são as mais predispostas a esse tipo de problema. Todos os cães de “focinho achatado”, por exemplo, devem ter atenção especial; e nisto falamos de animais de raças como Boxer, Shi Tzu, Lhasa apso, Pequinês, Pug, Bulldog inglês, Bulldog Francês e Boston Terrier, entre outros.  

Conjuntivite

Mas aqui também podemos citar algumas raças que não tem o focinho achatado, mas frequentam bem o consultório do oftalmologista veterinário, que são os Poodles, Cockers, Rotweillers, São Bernardo, Shar Pei e Chow-Chow – portanto, atenção a eles. Mas não podemos esquecer nossos amigos felinos, e para eles também vale a mesma regra: o focinho achatado – sendo que os mais acometidos são os Persas.

Nossa, mas quais problemas eles tanto têm? Calma! Antes de enumerarmos as doenças, achamos mais importante você saber os sinais e sintomas; e cabe à você (proprietário, pai ou mãe de seu pet) saber identificar precocemente esses sinais, para que possa levar o pet ao seu veterinário de confiança. Ele é a pessoa certa para tratar os olhos de seu animal e, quando necessário, chamar ou encaminhar o bicho para um veterinário oftalmologista.

Glaucoma

Sem mais demora, vamos citar os principais sinais de uma doença ocular. Portanto, se você perceber um dos sinais abaixo, leve seu animalzinho para um veterinário sem hesitar:

- Piscando muito os olhos;

- Não consegue abrir os olhos;

- Lacrimejando muito (literalmente, chorando muito);

- Mancha nos olhos;

- Olho muito vermelho;

- Mudança de cor, tamanho ou formato dos olhos;

- Pupilas de tamanho diferente;

- Andar esbarrando nos móveis ou tropeçando (pode estar cego!);

- Cegueira noturna ou diurna (E tem diferença se nosso pet esta cego de dia ou de noite? Acredite, tem muita diferença);

- Secreção nos olhos (remela);

- Intolerância a ambientes claros;

- Pálpebras muito vermelhas ou irritadas.

 

Já olhou para seu pet? Notou algum desses sinais? Leve-o para seu veterinário poder avaliar. Afinal, muitas das doenças oftalmológicas são silenciosas e, quando são percebidas, já pode ser tarde demais, levando o animal a cegueira.

Se o seu veterinário achar que o problema é serio, certamente irá encaminhar para um veterinário especialista em oftalmologia e, normalmente, este realizará boa parte daqueles exames que citamos anteriormente. Vamos explicar rapidamente uma parte dos exames diagnósticos específicos da oftalmologia veterinária.

Mancha em função de olho seco

 

Sabia que nossos pets também têm glaucoma (que é a o aumento da pressão intraocular)? É justamente para medir essa pressão que existe o exame chamado tonometria. Se precisarmos avaliar a superfície ocular, por exemplo, há um aparelho chamado de lâmpada de fenda - que aumentam várias vezes a imagem do local, possibilitando identificar lesões corneanas minúsculas com precisão.

Se o problema for dentro do olho (onde não é possível avaliar por meio de exames clínicos), é pedida uma ultrassonografia ocular. Se o cão ficou cego de repente, e possível solicitar um eletrorretinograma - que é o exame que avalia uma importante estrutura do olho chamada de retina. Sabia que as pessoas idosas têm muito problema de retina? Então, nossos pets velhinhos também têm e precisam ser avaliados. Quando há uma suspeita de doença atrás dos olhos, por exemplo, já temos a ressonância magnética para examinar nossos animais – esclarecendo (com precisão milimétrica) a presença de algum problema nessa região.

Resumidamente, iremos citar alguns exemplos dos principais problemas oftalmológicos apresentados por nossos adoráveis pets:

  • Ceratoconjuntivite seca (popularmente chamada de “olho seco”): é quando a lágrima esta sendo produzida de maneira insuficiente ou inadequada.
  • Glaucoma: onde temos o aumento da pressão intraocular, deixando o olho aumentado de tamanho.
  •  Catarata: é famosa pelo aspecto esbranquiçado que deixa o olho e, em muitos animais, tem diabetes associado.
  • Conjuntivites: principalmente quando ocorre nos gatos, percebe-se vermelhidão e inchaço em volta dos olhos.
  • Doenças das pálpebras e cílios: causa irritação e bastante dor nos olhos.
  • Úlcera de Córnea: desencadeada em função de uma lesão por diferentes causas.

Secreção ocular

Já examinou seu pet hoje? Não? Pois comece imediatamente e, se notar algo que tenha lido em nosso artigo, leve o seu bichinho de estimação para uma avaliação com um veterinário. Quer saber mais sobre a saúde de nossos animais de estimação? Continue acessando o portal CachorroGato  para ficar  por dentro dos principais problemas do seu pet  e, ao mesmo tempo, achar a solução para todos eles. 



Link deste artigo: http://www.cachorrogato.com.br/cachorros/oftalmologista-veterinario/

Categorias:
Saúde do Cachorro
Tags:
especialidades veterinárias, médico veterinário dos olhos, oftalmologista veterinário, oftalmologista veterinário para cães e gatos, olhos de cães e gatos

ATENÇÃO: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta a um médico veterinário ou serviço especializado. Encontre um fornecedor próximo a sua casa.

Sobre o autor

Médico Veterinário (CRMV–SP 15.821) formado pela Universidade de São Paulo (USP). Mestrado em Cirurgia pelo Laboratório de Cirurgia Cardio-torácica da Universidade de São Paulo (USP). Docente do Curso de Especialização em Oftalmologia Veterinária – ANCLIVEPA – SP. Responsável pelo Setor de Cirurgia, Ortopedia e Oftalmologia do Hospital Veterinário Cães e Gatos 24h, atuando nas áreas de cirurgia geral, ortopédica, torácica e vascular, Oftalmologia clínica e cirúrgica e clínica geral. É integrante da equipe de veterinários do portal CachorroGato e também responde por dúvidas na ferramenta Dr. Responde.

Artigos Relacionados