Micose em Cães - Atenção redobrada com o ambiente | CachorroGato

Micose em Cães - Atenção redobrada com o ambiente

Você sabe como diagnosticar e tratar a micose em cães?

É muito comum acharmos que para prevenir micose em cães é necessário somente estar com vacinação deles em dia. Errado. A vacinação não previne o cão de pegar micoses. O cachorro pode ser saudável, limpo, jovem e morar em um ambiente sempre limpo e livre de contaminações, e mesmo assim aparecer com uma micose. Aí você para e se pergunta: “Como assim?”.

Nesse artigo explicaremos como surge a micose em cães, como diagnosticar se aquela coceirinha que seu cachorro tem é realmente uma micose, e como tratar dela. Cachorros normalmente tem o hábito de se coçarem, porém devemos ficar atentos quando nosso cão se coça demais, de uma maneira fora do comum. A micose de pele, na grande maioria dos casos, não faz o animal se coçar. O cachorro se coça por ser alérgico ao fungo causador da micose.

 

micose-caes

 

As micoses são doenças causadas por fungos. Fungos esses que podem viver no solo, em plantas e na própria pele e pelos do animal. É importante dizer que todos os animais podem estar sujeitos a pegar uma micose, principalmente animais jovens, idosos ou aqueles que, por algum motivo, tem baixa resistência.

Leia Mais: 3 motivos por que meu cachorro está mancando

A micose mais comum em cães é conhecida como “Tinha”, ela é causada pelo fungo Microsporum, transmitido pelo contato direto entre cães com micose, ou se o animal compartilhar objetos com outro cachorro ou animal contaminado. A “Tinha” pode ser transmitida a outros animais e também ao homem.

Existem também outros dois tipos de fungos que causam micoses, porém menos frequentes: o Trichphyton mentagrophytes, que é transmitido através do contato com ratos contaminados, e o Microporum gypseuum, que pode contaminar o cachorro ao farejar o chão. Por isso é muito importante tomar muito cuidado com os lugares aonde você leva seu cachorro para passear. Escolha sempre lugares limpos (na medida do possível), onde seu cachorro não correrá o risco – e se correr, que seja pequena a probabilidade – de pegar uma micose.

Muitas vezes os sintomas da micose em cachorros são inexistentes, mesmo o animal estando infectado. Porém, existem alguns sinais que indiquem que seu cachorro pode estar com uma micose, fique atento e veja se aquela “coceirinha” não está fora do normal. Se seu cachorro estiver com micose, ele pode apresentar:

 

  • Perda de pelos com lesões, normalmente arredondadas, cobertas por uma crosta;
  • Pele avermelhada e (às vezes) lesões avermelhadas no focinho;
  • Uma ou várias lesões com o centro cheio de pele escamosa e descascando.

 

As lesões provocadas pela micose são normalmente encontradas ao longo das patas, pés, parte interior das pernas, cauda e rosto.

Antes de tirar conclusões precipitadas, leve seu cachorro a um médico veterinário para um diagnóstico exato. Só ele poderá examinar seu cachorro e ver se ele realmente está com uma micose, ou uma alergia em decorrência da micose. Depois de diagnosticado, seu cachorro receberá o tratamento mais indicado de acordo com o caso dele.

O tratamento das micoses costuma ser simples, mas pode ser longo, os pelos do cachorro voltam a nascer de 15 a 20 dias. Se seu cachorro apresentar apenas uma lesão isolada, o tratamento será à base de pomadas e cremes que deverão ser aplicados diretamente no local da lesão. Quando o animal tem mais de um local lesionado e uso de pomadas e cremes não surtir o efeito desejado ou não fizerem eleito algum, são prescritos e administrados anti-micóticos de via oral.

 

micose-cachorros

 

Agora, como acontece em alguns casos extremos, é dada uma vacina específica quando o cachorro tem micoses frequentemente e nenhum dos tratamentos acima dá efeito. Além de pomadas, cremes, remédios e vacinas, também são uma opção de tratamento para micoses o uso de shampoos e sabonetes especiais, também anti-micóticos.

Mantendo seu cachorro sempre limpo, com uma alimentação saudável, com a carteira de vacinação em dia, conservando seu canil, ou área de convivência sempre limpos da maneira correta e levando-o para passear fora de locais sujos e com grande risco de contaminação, será possível, ou pelo menos mais fácil, mantê-lo longe de micoses. Consulte, sempre que for necessário, um veterinário de sua confiança para saber como manter seu cachorro livre de micoses.



Link deste artigo: http://www.cachorrogato.com.br/cachorros/micose-caes/

Categorias:
Moda e Beleza para Cães, Saúde do Cachorro

ATENÇÃO: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta a um médico veterinário ou serviço especializado. Encontre um fornecedor próximo a sua casa.

Sobre o autor

Médico Veterinário (CRMV- SP 10.687), formado pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Unesp com Pós Graduação em Oncologia Veterinária pelo Instituto Bioethicus e Pós Graduação em Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais pelo Instituto Qualittas. Responsável pelo setor de Oncologia Médica e Cirúrgica do Hospital Veterinário Cães e Gatos 24h. Dr. Toyota é integrante da equipe de Veterinários do portal CachorroGato e também responde por dúvidas na ferramenta Dr. Responde.

Artigos Relacionados