Hepatite Infecciosa Canina – Como identificar e tratar | CachorroGato

Hepatite Infecciosa Canina – Como identificar e tratar

Saiba identificar os sintomas da Hepatite Infecciosa Canina no seu pet e como agir para tratar a doença

Parte do pacote de imunização da vacina polivalente – considerada entre as mais importantes para a saúde dos cães – a Hepatite Infecciosa Canina é uma doença viral causada pelo Adenovírus Tipo I. Provocando sintomas bastante variados nos animais acometidos, a doença é altamente contagiosa, e pode ser transmitida tanto pelo contato direto de um cachorro sadio com um cão doente, como pelo seu contato com secreções e objetos utilizados pelos animais contaminados.

Também conhecida pelo nome de Doença de Rubath e pela sigla HIC, a Hepatite Infecciosa Canina pode afetar diversas regiões do corpo de um cão, prejudicando, inclusive, o seu Sistema Nervoso Central. Podendo se manifestar e evoluir de maneiras diferentes, a doença é capaz de levar um cachorro à morte em questão de horas, nos casos mais graves – sem que a maioria dos seus sintomas possam ter sido notados anteriormente.

Sua única e mais eficiente forma de prevenção é por meio da vacinação polivalente (V8 ou V10), que conta com os antígenos da HIC e do Adenovirus Tipo I – considerado seu principal agente causador. Comunmente confundida com a Cinomose (por causar sintomas bastante similares), a doença pode permanecer encubada no animal por até 7 dias antes que os seus primeiros sinais se manifestem.

Sem contar com um método específico de cura, o vírus da Hepatite Infecciosa Canina permanece no organismo do animal, mesmo quando amenizados ou excluídos os seus sintomas; podendo contaminar diversos outros cães não vacinados que entrem em contato com o cachorro, aparentemente curado. Conheça, abaixo, um pouco mais sobre as principais características desta perigosa doença, e fique de olho no seu cãozinho ao notar qualquer sinal atípico.

 

Sintomas da Hepatite Infecciosa Canina

Leia Mais: Cães e Gatos x Cigarro – A batalha

hepatite-infecciosa-canina

A HIC pode se manifestar nos cães de duas maneiras: aguda e superaguda. Nos casos da doença considerados superagudos, os sintomas (na maioria das vezes) nem mesmo são notados, já que o animal apresenta poucas - ou nenhuma - mudanças antes de morrer em função do problema, que o atinge de maneira extremamente rápida e fulminante.

Entretanto, os casos agudos da doença apresentam uma série de sinais bem característicos, que incluem vômitos, febre, diarreia (com ou sem sangue), falta de apetite, apatia e muita sede. Fígado, baço, pulmões e rins são os principais órgãos afetados pela doença, que também afeta a coagulação do sangue do animal e pode provocar hemorragias. Conforme a evolução da Doença de Rubath, o sistema neurológico do cão também pode ser afetado; provocando complicações como depressão, desorientação, crises convulsivas e até o coma.

 

Diagnóstico da Doença de Rubath

O diagnóstico da doença é feito, na maioria das vezes, por meio da combinação entre o exame clínico e o laboratorial, sendo que, de acordo com os sintomas apresentados pelo animal, podem ser requisitados outros métodos para que o quadro seja definido.

 

Tratamento da Hepatite Infecciosa Canina

Assim como os demais vírus imunizados pela vacina polivalente, a Hepatite Infecciosa Canina não tem uma cura específica, sendo o seu tratamento focado na exclusão dos sintomas incômodos no animal acometido, e deve ser recomendado por um profissional veterinário – que é o único que poderá indicar, precisamente, a melhor forma de cuidar do seu pet doente.

Reposição de fluidos e medicações variadas – que incluem antibióticos, anti-inflamatórios, substâncias para a regeneração hepática e vitaminas – estão entre os principais itens receitados no tratamento da doença, e até mesmo a transfusão de sangue pode ser recomendada.



Link deste artigo: http://www.cachorrogato.com.br/cachorros/hepatite-infecciosa-canina/

Categorias:
Saúde do Cachorro
Tags:
cachorros, cães, cuidados, doenças, Hepatite Infecciosa Canina, pets, saúde, vacinação, vacinas

ATENÇÃO: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta a um médico veterinário ou serviço especializado. Encontre um fornecedor próximo a sua casa.

Sobre o autor

Médico Veterinário (CRMV- SP 10.687), formado pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Unesp com Pós Graduação em Oncologia Veterinária pelo Instituto Bioethicus e Pós Graduação em Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais pelo Instituto Qualittas. Responsável pelo setor de Oncologia Médica e Cirúrgica do Hospital Veterinário Cães e Gatos 24h. Dr. Toyota é integrante da equipe de Veterinários do portal CachorroGato e também responde por dúvidas na ferramenta Dr. Responde.

Artigos Relacionados