Como Socializar Cães - Dicas valiosas | CachorroGato

Como Socializar Cães - Dicas valiosas

Saiba como socializar cães com outros animais e pessoas, garantindo mais liberdade e alegria para seu pet

Nem todos os donos de pets têm uma boa ideia de como socializar cães com outros animais e seres humanos, e isso pode se tornar um grande problema, já que, sem a capacidade de lidar bem e se comportar em situações de interação, os animais acabam tendo seus privilégios de liberdade reduzidos para que acidentes e brigas de pets sejam evitados.

Embora o serviço oferecido por adestradores possa ajudar bastante nesse processo, nem todos os proprietários tem condições financeiras de acesso a profissionais, e saber dicas de como socializar cães pode ser uma boa pedida para amenizar situações de confronto entre bichinhos de estimação.

Além de diminuir brigas com outros animais e sustos em pessoas desavisadas, a socialização dos cachorros pode trazer o benefício da diversão para os pets que se tornam mais amigáveis, pois, tendo companhia para brincar e se distrair, pode aumentar tanto a felicidade como a qualidade de vida do seu amigo de quatro patas.

como-socializar-caes

Aplicar técnicas de socialização em cães ainda filhotes facilita muito o processo, no entanto, os cachorros já adultos também podem aprender a se comportar melhor na companhia de estranhos e de outros cachorros; sendo possível, inclusive, a amizade fiel entre cães e gatos – considerados “inimigos” naturais.

Se dentro de casas com mais de um pet a socialização já melhora muitos aspectos, esse cenário é ainda mais visível nas ruas; já que os passeios ao ar livre dos animais podem se tornar muito mais tranquilos e agradáveis quando o cão não se mostra agressivo em relação a qualquer tipo de pessoa ou animal que cruze o seu caminho.

Leia Mais: Apelidos para pets: uma lista para ajudar na escolha

Pela descrição, pode parecer que os animais mais antissociais são teimosos e mal-educados; no entanto, a agressão e a desconfiança desses pets ocorre – na maioria das vezes – em função da falta de entrosamento e contato com outras pessoas e seres da espécie quando ainda filhotes, causando neles a impressão de que qualquer tipo de aproximação por parte de um estranho é um sinal de grande perigo (que deve ser combatido com muitos latidos e até mordidas).

Sem noção de como educar e ajudar na socialização de seu bichinho de estimação, um dono de pet pode acabar piorando ainda mais a situação enquanto tenta ensinar seu amigão, e não é incomum presenciar cenas onde, para acalmar um cachorro agressivo, seu proprietário o encha de afagos.

No entanto, é preciso manter em foco que carinhos são tomados pelos cães como uma forma de recompensa e, portanto, ao tentar diminuir o estresse do pet com dengos, o seu dono está, na realidade, reforçando esse comportamento agressivo do cão (sem ao menos se dar conta). Confira, neste artigo, em que fatores do comportamento de seu pet você precisa ficar de olho para entender seu nível de sociabilidade, e como facilitar o convívio do pet com pessoas e outros animais.

 

A socialização de filhotes

 

Apostar em processos de socialização de cães ainda filhotes é uma boa opção para não precisar se preocupar com a agressividade dos pets em fase adulta. A interação de filhotes começa já no seu nascimento e, com isso em mente, é recomendado por muitos profissionais que o animal em questão não seja levado para uma família de humanos enquanto tiver idade abaixo de cerca de dois meses.

A motivação para essa indicação vem do nível de sociabilidade que o pet pode adquirir ao passar a fase inicial de sua vida na companhia da mãe e de irmãos, podendo aprender conceitos básicos de convivência e, com isso, facilitar sua interação com outros animais e seres humanos.

socializar-cachorros

É importante que os donos de pets tenham bastante paciência ao tentar socializar seus cães, já que, por não terem tido contato o suficiente com o mundo, os filhotes ainda consideram boa parte das situações mais corriqueiras como alertas de perigo – o que desencadeia reações das mais diversas no animal.

Outro fator de atenção para a socialização de cães é a vacinação dos pets, que deve ser devidamente realizada (por meio da administração de todo o conjunto principal de vacinas para filhotes) antes que as técnicas mais básicas de interação sejam executadas. Isso se dá pelo fato de que, sem a medicação necessária, os animais domésticos correm o risco de adquirir uma série de doenças ao serem expostos ao mundo externo – fator imprescindível para que a eficácia do trabalho de socialização.

Da mesma forma que é recomendada a permanência dos filhotes ao lado da família nessa fase inicial de vida, também há quem indique a adoção de mais de um filhote ao mesmo tempo, pois, crescendo juntos, a interação e a sociabilidade dos cães aumenta. Entretanto, o fato de seu pet ser completamente conectado com outro animal com quem divide a casa não é garantia de que essa interação ocorra com outros animais ou pessoas desconhecidas.

 

Socializando cães adultos

 

Quem opta pela adoção de um pet já adulto deve buscar informações em relação ao nível de sociabilidade do pet, podendo elaborar medidas para facilitar sua interação com outros animais. Embora a socialização seja mais rápida e fácil quando o cachorro ainda é filhote e não tem comportamentos já estabelecidos, cães adultos também podem melhorar bastante as suas habilidades de interação quando bem treinados.

Uma boa pedida para iniciar o processo de socialização (e que pode tanto ser aplicada em filhotes como em cães adultos) é apresentar as situações que podem causar medo e desencadear reações agressivas no cão de uma maneira agradável, tentanto tirar da cabeça do pet a associação de determinada ocorrência com uma situação de perigo.

Levar seu pet para um parque que tenha a concentração de humanos e animais, por exemplo, pode ajudar bastante para que a socialização do pet comece. No entanto, o objetivo deste método não é o de que o cachorro chegue no local e já comece a brincar com outros amigos de quatro patas e, sim, que eles possam começar a se acostumar com este tipo de ambiente e com a presença de outras pessoas e animais nos locais em que ele circula durante seus passeios.

socializacao-cachorros

Deixar que o cão observe outros animais interagindo também ajuda para que ele considere a situação mais “normal” e fora da lista de perigos. Portanto, ao executar esse tipo de técnica, é importante recompensar as atitudes corretas do cão e a sua calma ao se aproximar de outros animais; assim como repreendê-lo quando houver atitudes agressivas e negativas.

 

Dicas para socializar cães

 

Conforme citado acima, boa parte dos métodos mais eficientes para socializar cachorros podem ser aplicados tanto em filhotes como em adultos e, a seguir, você confere uma lista de dicas e recomendações importantes para manter seu pet sociável e livre para encontrar outros animais e pessoas sem agressividade.

 

  • Não obrigue o cão a brincar com outros animais logo no início do processo. Ele deve poder observar o comportamento de outros pets sociáveis, e se acostumar a ambientes com pessoas e pets desconhecidos antes de interagir com eles, recebendo recompensas por bons comportamentos e repreendas por demonstrações de agressividade.
  • Ao apresentar seu cão para outros animais, certifique-se de que o outro pet é calmo e recebe bem a aproximação de amiguinhos. Acariciar o cão desconhecido pode ser uma boa opção para mostrar que ele não oferece perigo ao seu pet – no entanto, isso deve ser evitado em casos que o cachorro se mostra muito ciumento e possessivo em relação ao dono, já que ele pode se tornar ainda mais agressivo ao ver seu dono brincando com um desconhecido.
  • Introduza novas pessoas e animais na vida do seu pet de maneira gradual, e não tente apresentar muita coisa a ele de uma só vez.
  • Tenha paciência com seu pet. O processo pode não funcionar logo de início, mas a insistência e a constância trazem ótimos resultados.
  • Converse com um médico veterinário de confiança para descobrir novas técnicas e, se for possível, contrate um profissional de adestramento, pois ele pode ajudar bastante a acelerar o processo de socialização dos cães.
  • Ao executar qualquer método no sentido de ajudar seu pet a interagir com o mundo, imponha-se! O animal deve saber que é você quem está no comando, pois, somente dessa forma ele poderá entender suas recompensas e repreendas, aprendendo qual tipo de comportamento é o ideal.
  • Não permita que o cão seja agressivo quando tiver um contato mais próximo de outras pessoas ou animais. Diga “NÃO” de maneira firme, e puxe sua guia com firmeza em situações desse tipo, afagando o animal quando ele estiver mais calmo.

 

Cada vez que o animal se mostrar com muito medo ou muita agressividade em situações de encontro com outros pets, é sinal de que ele ainda não está preparado para uma socialização plena. É aí que a paciência se faz ainda mais importante no processo, sendo necessária a repetição das técnicas até que ele se acostume e entenda como lidar com novidades.



Link deste artigo: http://www.cachorrogato.com.br/cachorros/como-socializar-caes/

Categorias:
Comportamento dos Cães, Fases da Vida dos Cães, Saúde do Cachorro
Tags:
cachorros, cães, cão, como, convivência, pets, socialização, socializar

ATENÇÃO: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta a um médico veterinário ou serviço especializado. Encontre um fornecedor próximo a sua casa.

Sobre o autor

Médica Veterinária (CRMV- SP 20.567) formada pela Universidade Estadual de Londrina - PR com Especialização em Radiodiagnóstico pelo Instituto Veterinário de Imagem (IVI). Responsável pelo setor de diagnóstico por imagem do Hospital Veterinário Cães e Gatos 24h atuando nas áreas de radiologia, ultrassonografia e ressonância magnética. Dra. Madi é integrante da equipe de Veterinários do portal CachorroGato e também responde por dúvidas na ferramenta Dr. Responde.

Artigos Relacionados