10 Tipos de Coleiras para Cachorros | CachorroGato

10 Tipos de Coleiras para Cachorros

Conheça os dez principais tipos de coleiras para cachorros e decida qual a melhor opção para o seu pet

Coleiras para cachorros são um item indispensável na vida de quem tem um pet em casa. Seja pra controlar seu amigão agitado ou para evitar acidentes, as coleiras e guias para cães disponíveis no mercado pet são cada vez mais inovadoras, tanto em materiais como em funcionalidade – ajudando proprietários a solucionar problemas e dificultando a escolha do item certo, já que a variedade encontrada nos dias de hoje é bem grande.

Embora muitos ainda pensem que qualquer um dos tipos de coleiras para cachorros possa ser o ideal, há muitas diferenças entre elas, e este item tão necessário deve ser escolhido criteriosamente pelos donos de pets, levando em consideração fatores que vão desde a raça e o porte do cão até o seu nível de força e agilidade.

 

coleiras-para-cachorros

 

As coleiras mais simples – fechadas por fivelas e conectadas à guias de comprimento regulável – seguem como as mais conhecidas e populares da atualidade, no entanto, o mercado também disponibiliza diferentes versões de cabrestos, enforcadores, peitorais e headcollars, que podem fazer toda a diferença no trato com o animal e facilitar bastante o controle de pets mais agitados.

Leia Mais: Como transformar carrinhos de bebê em carrinhos para cães

Independentemente do tipo de coleira escolhido, vale lembrar que placas de identificação não podem ser deixadas de lado em nenhuma hipótese, e sempre devem acompanhar o item escolhido para controlar os cães – já que acidentes podem acontecer a qualquer momento na vida dos animais, e contar com um método adicional de identificação para o seu pet nunca é demais.

A guia escolhida para ser presa à coleira também deve ser escolhida com cuidado, levando em conta fatores que vão desde o tipo de personalidade do seu pet até o seu peso e força – devendo ser bastante resistentes e ter um comprimento que possibilite o controle completo do proprietário sobre o animal (mesmo nos casos em que conte com extensores).

Conheça, neste artigo, o dez tipos de coleira para cães mais populares do mercado e as suas principais funções, e tome uma decisão bem informada na hora de escolher o item mais apropriado para seu bichinho (ou bichão) de estimação.

 

  • Coleira tradicional

Indicada para quase todos os tipos de raça e porte, a coleira tradicional só não é um boa opção para os animais de cabeça muito fina ou pequena (já que, pelo tamanho diminuto, os cães com tais características podem ter certa facilidade em se desvencilhar). Normalmente fechadas por fivelas, as coleiras desta categoria devem ser colocadas deixando uma pequena folga – de pelo menos dois dedos de espaço - no pescoço do animal, evitando que ele se enforque ao forçá-la.

Confeccionadas a partir de materiais como couro, nylon ou tecido, as coleiras desse tipo podem ser personalizadas e ter os principais dados do animal gravados em sua extensão – dispensando o uso de placas de identificação.

Em alguns casos é recomendado que as coleiras tradicionais sejam usadas pelo cão o tempo todo, para que o processo de adaptação do animal ao produto seja facilitado. No entanto, no caso de pets muito agitados essa prática não é aconselhada, tendo em vista que a coleira pode se enganchar a algum lugar e acabar sufocando o animal quando ele tentar se soltar do que o prende.

 

  • Coleira de liberação rápida

Similar às mais tradicionais, as coleiras de liberação rápida tem o seu feixe como principal diferencial. Normalmente produzida com cintos de nylon e fechos de plástico, esse tipo de coleira permite que o proprietário do cão possa colocá-la e tirá-la com facilidade, e que o cão consiga abrí-la por meio de puxadas mais fortes.

Indicado para pets que sejam muito ativos, essa versão deve ser utilizada acompanhada por algum tipo mais tradicional de coleira na hora de passeios, impedindo que o animal se liberte por completo caso force uma corrida.

 

  • Coleira com deslize

Assim como a coleira de liberação rápida, as de deslize também são recomendadas para que cães muito agitados não corram o risco de serem estrangulados por sua própria animação, e também são conhecidas como bloqueadores ou gargantilhas. Metal, algodão, couro e nylon são alguns dos materiais mais usados neste tipo de coleira, sendo o metal o mais popular no gosto dos donos de pets.

Composta por dois anéis que deslizam, essa coleira é bastante usada em processos de treinamento específico para cães, e tem a vantagem de permitir o controle do animal sem que haja riscos de que o cão se machuque. Um dos anéis da corrente fica sempre com o mesmo tamanho, independente das possíveis puxadas do pet – fazendo com que o outro anel faça uma pressão controlada no pescoço do cachorro, caso ele force sua saída.

 

cachorro-coleira 

 

  • Coleiras eletrônicas

Funcionando por meio de pequenos choques e sinais elétricos enviados à distância para a corrente colocada no pescoço do animal, a versão eletrônica de coleira não deve ser adotada sem a indicação ou supervisão de um profissional – podendo prejudicar o cão por meio de seu mal uso.

Útil para indicar correções ou a desobediência dos pets, as coleiras eletrônicas são bastante usadas em treinamentos e no adestramento de animais, e conta com opções de estímulo em diferentes níveis de intensidade, que são controlados pelo dono ou treinador do pet de acordo com a ocasião, contudo, vale novamente ressaltar que esse tipo de coleira só deve ser utilizada sob recomendação e supervisão de um profissional sério e capacitado.

 

  • Coleira peitoral

Indicada para cães de pequeno porte, a coleira peitoral exclui qualquer possibilidade de enforcamento do pet e garante que ele não se solte. A guia pode ser presa na altura do peito ou na área das costas do cachorro, e muitos pets não acostumados com o uso de coleiras podem ser bastante resistentes ao uso desse modelo específico.

Cães-guia também costumam usar esse tipo de coleira acompanhada por guias reforçadas, que dão mais controle e segurança para o dono do animal, sem a necessidade de puxar muito o cão ou machucá-lo.

 

  • Colete peitoral

O colete peitoral é uma versão fechada das tradicionais coleiras peitorais. Disponível em versões acolchoadas, estampadas e confeccionados a partir de diferentes materiais, os coletes peitorais caninos sempre figuram entre os preferidos pelos proprietários fãs de artigos de moda pet, já que a variedade de estilos é bem grande nesse tipo de coleira.

 

  • Enforcadores

Comum em processos de treinamento e adestramento canino, os enforcadores devem ser utilizados com bastante cuidado e atenção, pois podem machucar os cães mais afoitos de maneira significativa. Feitos de maneira a causar um incômodo grande no animal toda vez que ele puxa a guia, as coleiras dessa categoria são produzidas com nylon, couro ou metal.

Em alguns casos (que geram bastante discussão e reprovação entre os amantes de animais), o enforcador conta com ganchos na parte interna, podendo causar ferimentos graves aos cachorros mais agitados que usam essas coleiras - também conhecidas como carranas. O mercado conta, ainda, com versões que destacam um limitador; e esse é tido como o melhor tipo de enforcador, já que garante a segurança e um conforto maior para o cão que o usa.

 

cachorro-focinheira

  

  • Headcollars

Também conhecidos como coleiras de cabeça, arreios ou cabrestos; os headcollars são indicados para animais de personalidade agitada durante treinamentos diversos, permitindo que a atenção do cão seja chamada de forma bastante eficiente. Presa no focinho e na cabeça do cão – na altura do pescoço – esse tipo de coleira não funciona como uma focinheira, já que o animal é capaz, inclusive, de se alimentar usando o item.

Não recomendadas para cães de focinho curto, as coleiras de cabeça são confeccionadas em nylon na grande maioria das vezes, pois o material oferece menos risco de machucar o animal.

 

  • Focinheiras

Embora este e o próximo item não sejam tipos de coleiras, de fato; são acessórios essenciais de acompanhamento para algumas (ou todas) as ocasiões. Disponíveis em modelos de contenção ou passeio, as focinheiras se diferenciam por tamanho, modelo e finalidade, sendo indicadas para cães mais nervosos e agressivos.

As focinheiras de contenção – indicadas para impedir mordidas dos cães por um período curto de tempo (como em casos de administração de vacinas ou exames veterinários) – os modelos são mais estreitos, impedindo que o cachorro possa abrir a boca. Já as focinheiras de passeio permitem que o cão abra a boca e até beba líquidos, sendo mais arejadas e evitando, apenas, que o pet possa dar mordidas em outras pessoas ou animais.

Obrigatória para cachorros com peso acima de 20kg e de raças como Pittbull e Rotweiller, entre outras; as focinheiras são normalmente produzidas a partir de couro ou tecido, combinados com plástico ou metal.

 

  • Guias

Imprescindível para o objetivo de conter os animais, este é o item que define o nível de liberdade de um cão. Presas às coleiras, as guias devem ser bastante resistentes para poder impedir que o cachorro se liberte do controle de seu dono, e também podem ser encontradas em uma grande variedade de estilos.

Couro, nylon, tecido e metal também são os principais materiais usados para a sua confecção, e é produzida nas versões tradicional, automática, amortecedora e roliça. Os modelos de guia tradicionais podem ser curtos, médios ou longos, cabendo ao dono do pet decidir quanta liberdade o animal pode ter de acordo com sua obediência.

No caso das automáticas, o comprimento é bem longo, e o proprietário controla o espaço em que o cão pode circular por meio de um botão, que impede a soltura do animal. Similar à versão automática, o modelo amortecedor é mais suave ao prender o cachorro, sendo o modelo roliço mais indicado para cães muito agitados e que costumam se enrolar na guia, já que é mais curto e feito com material mais grosso e consistente.



Link deste artigo: http://www.cachorrogato.com.br/cachorros/coleiras-para-cachorros/

Categorias:
Atividades de Cachorro, Comportamento dos Cães, Moda e Beleza para Cães
Tags:
cachorros, cães, cão, coleiras, enforcadores, focinheiras, guias, pets

ATENÇÃO: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta a um médico veterinário ou serviço especializado. Encontre um fornecedor próximo a sua casa.

Sobre o autor

Médico Veterinário (CRMV- SP 23.348), formado pela Universidade Paulista, Cirurgião Geral e Ortopedista no Hospital Veterinário Cães e Gatos 24 horas há 6 anos. Dr. Tubaldini é o Diretor de Conteúdo do portal CachorroGato e gestor da equipe de veterinários responsáveis pela ferramenta Dr. Responde.

Artigos Relacionados