Cio de pets – Como cuidar de gatas e cadelas | CachorroGato

Cio de pets – Como cuidar de gatas e cadelas

Saiba como cuidar de sua pet no cio e entenda as mudanças que ocorrem nas cadelas e gatas durante esse período

Presente na vida de todas as gatas e cadelas que não passaram por uma castração cirúrgica, o cio é o sinal de que as fêmeas estão prontas para reproduzir. Desencadeando um comportamento atípico nos pets, o período requer atenção e cuidados especiais por parte dos donos – que precisam tomar uma série de medidas e precauções caso não desejem a presença de uma ninhada de filhotes em casa.

Ocorrendo, em média, uma vez a cada seis meses nas cadelas, o cio canino provoca uma diversidade de sintomas diferentes, incluindo o inchaço da vulva da cadela e sangramentos típicos da fase. No caso das gatas, o cio é mais frequente, e pode, inclusive, acontecer todos os meses durante boa parte do ano; já que, por ser influenciado pela claridade, costuma ocorrer em épocas mais quentes e de dias mais longos, diminuindo de frequência em outros períodos.

cio

As gatas e as cadelas apresentam sinais variados durante essa fase, e o processo de reprodução delas também difere em muitos aspectos, sendo que as felinas nem mesmo chegam a ovular sem que haja o coito; enquanto as cadelas, quando ovulam, passam a apresentar secreções de cor amarelada e exalar odores que podem atrair os machos que estiverem a quilômetros de distância.

O tempo de gestação de gatas e cadelas, no entanto, é bastante parecido, e gira em torno de 65 dias, mas a quantidade de ninhadas que cada animal pode ter durante o período de um ano é diferente. Embora a recomendação para ambas seja de que, entre uma gestação e outra, haja um cio (pelo menos) de descanso; as gatas podem parir até três vezes em um ano – já que o cio delas é mais frequente – sendo que o indicado para as cadelas é que passem pela gestação apenas uma vez nesse período.

Conheça, neste artigo, as principais informações e cuidados necessários para cuidar de gatas e cadelas no cio e, se desejar, comece a planejar a chegada de novos filhotes em casa.

Leia Mais: Patas de cachorro e seus cuidados especiais

 

Cadelas no cio

O primeiro cio das cadelas ocorre, na maioria das vezes, entre os 6 e dez meses de idade; sendo que, em casos mais raros, a sua chegada pode acontecer até por volta dos 15 meses de vida da pet. Em algumas cachorras – especialmente as de mais idade – pode ocorrer o que é chamado de “cio seco” ou “cio silencioso”, onde o animal não apresenta nenhum dos sintomas típicos do período, dificultando bastante a identificação do período fértil ou mesmo do cio em si, sendo somente possível identificar o cio por meio de uma citologia vaginal feita por um médico veterinário.

Entretanto, para a maioria das pets, os sinais dessa fase são bastante claros, e começam com o inchaço da vulva e o aparecimento de corrimentos vaginais e sangramentos. A duração de cada cio varia entre 15 e 20 dias, e o aumento considerável do volume de urina também pode fazer parte do pacote.

O período que segue o fim dos sangramentos nas cadelas é o mais propício para a cruza, já que é quando ela começa a ovular e está mais fértil. Caso não seja do seu interesse que a cachorrinha acasale, esta fase deve ter muita atenção, já que a pet estará exalando odores fortes para atrair os machos, e qualquer passeio na rua pode ser motivo de muito assédio por parte dos cães da redondeza.

cio-cadelas

Além disso, é justamente nesse período que as cadelas passam a ceder às investidas dos machos que se aproximam e, portanto, o cuidado deve ser redobrado para os proprietários que não querem mais filhotes. Logo após essa fase o cio da cachorra chega ao fim, e é fácil notar, pois, a vulva desincha por completo e a fêmea passa a rejeitar os machos novamente.

Embora seja possível, não é recomendado que as cadelas, principalmente as de grande porte devido à maturidade mais tardia, acasalem antes do terceiro cio; já que, pelo pouco tempo de vida, seu aparelho reprodutivo não está completamente desenvolvido, e isso pode acarretar problemas na gestação e na formação dos filhotes. O ciclo sexual das cadelas se divide em quatro etapas específicas, sendo que o cio é o ponto de partida, conforme detalhado a seguir:

  • Proestro A cadela fica com a vulva inchada e começa a ter corrimentos vaginais; atraindo os machos, mas recusando a cópula.
  • Estro É a fase que segue o fim do sangramento do cio, em que a cachorra ainda tem a vulva inchada (e, possivelmente, algum corrimento) e aceita os machos, sendo o período ideal para o acasalamento. Ocorre, na maior parte das vezes, de dez a quinze dias depois do início dos sangramentos da cadela que entra no cio.
  • Metaestro É o tempo em acontece a gestação e o parto da cachorra. Muitas cadelas que acasalaram e não foram fertilizadas podem desenvolver uma gravidez psicológica neste período, apresentando todos os principais sintomas da gestação.
  • Anaestro Fase em que ocorre o descanso sexual das cachorras, até a chegada do próximo cio.

 

Gatas no cio

Ao contrário das cadelas, as gatas não apresentam alterações físicas visíveis e nem corrimentos, sendo que miados super altos e mudanças bruscas de comportamento são os principais sinais de uma gata no cio. Podendo se tornar bastante manhosa, a felina nesta fase costuma se esfregar muito nos móveis da casa e nas pessoas, e não é difícil que um aglomerado de gatos passe a fazer rondas na porta de sua casa durante esse período.

Com mais vontade de sair para passeios na rua, as gatas costumam miar muito alto e com grande frequência nesse período para atrair os machos; produzindo um som que se assemelha ao do choro de um bebê. No entanto, dependendo da fase do cio, as investidas de acasalamento dos machos serão totalmente recusadas, e dificilmente haverá chances de que a bichana seja fertilizada.

Outro comportamento comum nesta fase é que as gatinhas borrifem urina em móveis e determinados locais da casa, para que seu odor (bastante forte) indique aos gatos que ela está disponível para o acasalamento.

O primeiro cio das gatas ocorre, geralmente, até os seus dez meses de idade, sendo que climas quentes e amenos favorecem a ocorrência, e a primavera e o outono são as estações mais propícias. A partir disso, o cio se repete a cada cerca de dois meses, e tem uma duração média de 4 a 7 dias; podendo este período ser bem maior em gatas com cistos ovarianos.

cio-gatas

Conforme descrito acima, as gatas já emitem sinais de disponibilidade para os gatos logo no começo do cio – embora muitas ainda não estejam totalmente receptivas e recusem as investidas dos machos. Entretanto, quando pronta para a cruza, as felinas também sinalizam isso com clareza e, na presença do macho, se deitam com a traseira levantada e a cauda jogada para o lado, permitindo que ele monte.

Muitas vezes, mesmo nesta fase, antes de a fêmea permitir a monta ocorre um ritual que mais se assemelha a uma briga, por isto é muito comum os gatos ficarem machucados após o acasalamento.

Diferente das cachorras – que tendem a ficam mais calmas após o acasalamento – as gatas costumam ser extremamente agressivas com os machos no fim do coito e, por já saberem disso, a maioria dos gatos se afasta rapidamente da fêmea para evitar patadas, mordidas e arranhões. Isso acontece porque o pênis dos gatos é áspero e machuca a vagina da fêmea na sua retirada.

A ovulação (que possibilita que a fertilização ocorra) das felinas começa somente após a cruza e, em muitos casos, muitas tentativas podem ser necessárias para que um filhote seja gerado. Entretanto, tendo em vista que diversos coitos podem acontecer durante um mesmo cio, não é difícil que em uma só ninhada sejam encontrados gatinhos de pais e raças diferentes.

 

Lembretes importantes sobre o cio de pets

Vale a pena lembrar que uma consulta com um profissional veterinário é importante para quem deseja acasalar seu pet, e o acompanhamento durante a gestação também é essencial. Somente um profissional poderá indicar todos de cuidados especiais que essa fase requer, além de garantir que a cadelinha ou gatinha se mantenha saudável e longe de problemas; tanto na hora do cio e do acasalamento quanto na gestação e no parto. 

O único método realmente seguro para evitar que sua gatinha ou cachorrinha tenha filhotes é a castração e, caso você não deseje filhotes, esse é o procedimento a adotar – e pode ser realizado nos pets bem jovens, inclusive, antes do primeiro cio.

Embora o mercado pet já conte com produtos a base de hormônios para inibir o cio em cães e gatos, como anticoncepcionais, esse tipo de medicamento pode causar uma série de reações e consequências negativas nos animais, incluindo o desenvolvimento de tumores, infecções, diabetes e outras doenças que podem levar o seu pet à morte.



Link deste artigo: http://www.cachorrogato.com.br/cachorros/cio-pets/

Categorias:
Fases da Vida dos Cães, Saúde do Cachorro, Fases da Vida dos Gatos, Saúde do Gatos
Tags:
acasalamento, cachorras, cachorros, cadelas, cães, cio, cruza, cuidados, felinas, felinos, gatas, gatos, período fértil, saúde

ATENÇÃO: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta a um médico veterinário ou serviço especializado. Encontre um fornecedor próximo a sua casa.

Sobre o autor

Médica Veterinária (CRMV- SP 20.567) formada pela Universidade Estadual de Londrina - PR com Especialização em Radiodiagnóstico pelo Instituto Veterinário de Imagem (IVI). Responsável pelo setor de diagnóstico por imagem do Hospital Veterinário Cães e Gatos 24h atuando nas áreas de radiologia, ultrassonografia e ressonância magnética. Dra. Madi é integrante da equipe de Veterinários do portal CachorroGato e também responde por dúvidas na ferramenta Dr. Responde.

Artigos Relacionados