Caixa de Transporte para Cachorros - O que você precisa saber | CachorroGato

Caixa de Transporte para Cachorros - O que você precisa saber

Saiba escolher a caixa de transporte para cachorros mais adequada

Caixa de transporte é muito comum para gatos, principalmente para transportá-lo em viagens longas ou para levá-lo ao veterinário sem acidentes no percurso. Mas também há caixa de transporte para cachorros e em alguns casos ela é até mesmo obrigatória.

Alguns pensam que o uso da caixa de transporte para cachorros é algo ruim, que aprisiona o bichinho em um espaço pequeno e o assusta, mas a verdade é bem o extremo oposto, o cão quando se habitua a utilizar a caixa de transporte, passa a se sentir seguro ao estar nela e vai ter menos medo de passear de carro, por exemplo.

Pense na caixa de transporte com um acessório fundamental para garantir a proteção e segurança do seu cão. Se o cão estiver em uma caixa, por mais leve que seja qualquer batida de carro, o cão terá chances mínimas de se machucar, ao contrário do que aconteceria se estivesse solto no banco, pois é impossível prendê-lo ao cinto de segurança.

 

 

Leia Mais: Complexo vitamínico para cães: cuidados indispensáveis

 

Caixa de transporte de animais para viagens de avião

 

No caso de viagens de avião, as companhias obrigam o dono a usar a caixa para transporte de cães. Algumas companhias permitem, como exceção, que o animal faça a viagem na cabine, junto ao donos, mas mesmo nestes casos, a empresa exige o uso da caixinha.

Na maioria das companhias aéreas, o cão vai dentro da caixa de transporte, que fica no compartimento de bagagem. Se o cão já estiver acostumado a utilizá-la, desde filhote, a viagem será muito mais tranquila. Imagine o incômodo se o seu cão ficar com medo de estar preso na caixa e começar a latir, provavelmente isso fará outros animais latirem também e vai gerar um caos. E, além disso, é importante: não deixar seu cão passar por uma situação de estresse, nem medo.

Uma dica boa é manter o brinquedo de morder favorito do seu cachorro dentro da caixa para transporte canino, assim ele terá com o que se ocupar ao longo da viagem. O tédio pode levá-lo a tentar roer as grades da caixa para sair e com isso pode acabar se machucando.

 

O que é necessário numa boa caixa de transporte para cães?

 

Os fatores aos quais você deve estar atento ao comprar uma caixa de transporte são: medidas, material e acessórios. É importante que a caixa seja feita de um bom material, que tenha espaço suficiente para o cão ficar confortável e que tenha acessórios para água, comida e um revestimento apropriado para que ele possa fazer suas necessidades.

No caso de viagens de avião, já vimos que os cães podem ir na cabine ou no compartimento de cargas. A caixa de transporte para cachorros é diferente nas duas situações.

Se o cão for viajar na cabine, o recomendado é que a caixa de transporte seja de um material flexível e que tenha o fundo revestido com material impermeável, caso o cão urine. Também precisa ser bem ventilada.

Se o cão for viajar no compartimento de cargas, o ideal é que a caixa de transporte para cães seja feita de plástico, mas de ótima qualidade, precisa ser rígido, pois o cão sozinho pode tentar sair e se o plástico for maleável, pode dobrar a caixa e causar um incidente. O fundo deve ser revestido com material impermeável também. Você pode até colocar uma caixinha num canto, caso ele esteja acostumado a fazer as suas necessidades em um local específico.

No que se refere às medidas, o cálculo deve ser feito para garantir que o cão fique confortável dentro da caixa. O comprimento é o equivalente ao comprimento do cão, de cauda ao focinho, somado a mais uns centímetros, esses centímetros são equivalentes aos da altura das patas do cão. Nesse caso, se o cão mede 80cm e suas patas são de altura de 15cm, a caixa deverá ter 95cm de comprimento.

A largura da caixa para transporte de cachorros deve ser de tamanho duplicado a largura das costas do cão. Precisaria caber dois cachorros, um ao lado do outro, se for este o espaço, está confortável. E a altura, por fim, deve ser 2cm mais alta que a altura do cão. Mede-se a altura da cabeça às patas frontais.

Em resumo as orientações para se certificar que a caixa seja adequada é de que, dentro dela, o cão possa ficar em pé sem ter que abaixar a cabeça, que consiga dar uma volta em torno de si mesmo no espaço de largura e que ele consiga deitar-se sem tocar o focinho nas grades. Essas regras também se aplicam na hora de pensar na casinha ideal para seu companheiro de quatro patas.

A caixa não deve ter rodinhas, é perigoso. A portinha deve ter tranca e ser feita de grades. Para não ocupar espaço interno, o que tiraria o conforto do qual foi calculado para o cão, o comedouro e o bebedouro devem ser presos à grade, existe estes produtos especiais à venda no mercado. E por último, a caixa para transporte de cachorros deve ser bem ventilada.

 

 

A caixa de transportes em passeios e viagens

Certificando-se de que a caixa de transportes para cachorros escolhida se encaixe nas especificações descritas acima – de acordo com o porte do seu cão – é preciso lembrar que, mesmo em viagens pequenas (feitas no carro da família ou de ônibus) os animais precisam desta proteção, tanto para evitar acidentes quanto para que a sua viagen seja feita de acordo com a lei.

No Brasil, viajar com cães soltos dentro do carro é uma infração grave e que pode lhe render uma multa, além de causar problemas que podem prejudicar tanto o animal quando os seus donos. Um dos hábitos adorados por boa parte dos cães que viajam soltos em carros, por exemplo, é o de aproveitar o trajeto com a cabeça para fora do carro; e isso pode trazer complicações para o pet – principalmente na região dos ouvidos, que ficam expostos durante o passeio e podem desenvolver problemas como o da otite canina.

Junto com isso, ter um animal solto dentro de um automóvel pode ser descrito como um convite aos acidentes, já que os pets podem se tornar um tanto impresivíveis quando confinados em locais diferentes por algum tempo e, para quem está dirigindo, os movimentos bruscos ou brincadeiras inocentes de um cão podem causar o desvio da atenção e, consequentemente, ocorrências indesejadas.

Assim como no caso das companhias de aviões, as empresas responsáveis pelas viagens de ônibus também podem contar com regras específicas para o embarque e a viagem de animais e; por isso, ao planejar um passeio com o seu pet, é importante que todos os detalhes sejam devidamente checados com a companhia de viagem, evitando surpresas ou, até mesmo, o cancelamento do passeio por não estar de acordo com as regras estabelecidas pela empresa.

Conforme citado anteriormente, é importante que o animal fique confortável dentro da caixa de transportes, e para que isso ocorra, acostumar o pet com aquele espaço é essencial – sendo que, quanto mais novo for o cão ao usar a caixa, mais rápida serpa a sua adaptação.

caixa-transporte-cachorro

Para que o seu pet possa viajar sem maiores problemas, além da caixa de transportes para cachorros (que garante a segurança do animal e evita acidentes de percurso) é uma boa pedida ter água e alguns petiscos que o pet goste – garantindo a hidratação e alimentação do cão durante o trajeto.

Além disso, fazer pausas a cada duas horas (nos casos em que for possível) é outra boa dica, já que os animais tendem a se desgastar muito em trajetos um pouco mais longos, e dar algum tempo para que descansem e possam ‘esticar as pernas’ é sempre válido.



Link deste artigo: http://www.cachorrogato.com.br/cachorros/caixa-transporte-para-cachorros/

Categorias:
Atividades de Cachorro, Comportamento dos Cães, Saúde do Cachorro
Tags:
cachorros, cães, caixas, cão, cuidados, transporte, viagens

ATENÇÃO: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta a um médico veterinário ou serviço especializado. Encontre um fornecedor próximo a sua casa.

Sobre o autor

Médica Veterinária (CRMV- SP 20.567) formada pela Universidade Estadual de Londrina - PR com Especialização em Radiodiagnóstico pelo Instituto Veterinário de Imagem (IVI). Responsável pelo setor de diagnóstico por imagem do Hospital Veterinário Cães e Gatos 24h atuando nas áreas de radiologia, ultrassonografia e ressonância magnética. Dra. Madi é integrante da equipe de Veterinários do portal CachorroGato e também responde por dúvidas na ferramenta Dr. Responde.

Artigos Relacionados