Cachorro Latindo - Como resolver o excesso de barulho?

Um cachorro latindo constantemente pode se tornar um problema. Saiba por que o seu cão ladra e fique por dentro de dicas práticas para amenizar a situação

Um cachorro latindo constantemente pode ser um grande problema, e incomodar tanto os seus próprios donos como a vizinhança toda. Embora nem todos os cães tenham esse tipo de comportamento por natureza – já que algumas raças são bastante quietas e só latem em situações bem específicas e de perigo – um cachorro falador não é difícil de se encontrar e, quando os latidos vão muito além do normal, é hora de procurar ajuda e botar em prática algumas técnicas.

Além de treinar cães para a realização de truques e comandos determinados, o processo de adestramento com a ajuda de um profissional também pode ajudar bastante na hora de acalmar um cachorro latindo, possibilitando a diminuição da barulheira causada pelo bicho de estimação.

Tirando proveito dos pets falastrões, o mercado do mundo animal já disponibiliza acessórios que prometem ajudar a controlar o latido dos cachorros; no entanto, descobrir o fator que causa essa falação exagerada é o primeiro passo para que a situação possa ser resolvida sem dano algum ao animal e, como o objetivo dos donos é sempre o bem-estar de seus pets, vale a pena uma investigação maior antes de sair comprando produtos que se apresentam como milagrosos.

cachorro-latindo

Além da simples comunicação, há diversos outros fatores que fazem com que um cão lata muito e, em muitos casos, o culpado por tanto barulho pode ser o próprio dono do pet, sem que ao menos se dê conta disso. Confira, neste artigo, as principais motivações e ocasiões que fazem um cachorro latir muito, e conheça dicas valiosas para solucionar o problema e manter a paz e o silêncio na sua casa e na vizinhança.

Leia Mais: Uivo – O que significa e por que meu cachorro uiva?

 

Porque os cachorros latem?

 

A razão mais comum para os latidos dos cães é, sem dúvidas, a necessidade de comunicação. No entanto, entender qual é o fator que o cachorro deseja comunicar é o primeiro passo para poder evitar latidos muito constantes e, nesse aspecto, as motivações dos pets caninos podem ser as mais variadas possíveis.

Cachorros que se sentem muito solitários, abandonados ou ansiosos podem latir como se não houvesse amanhã e, nestes casos, pode se dizer que parte da responsabilidade pelo alto nível de “conversa canina” é dos próprios donos dos pets. Nem todas as raças de cães tem os níveis esperados de independência e deixar um pet carente sozinho durante muito tempo pode desencadear latidos por um dia inteiro.

O desejo de interagir com outros cães também é uma razão poderosa para que os pets latam muito e, os cachorros que moram em locais onde há uma concentração muito grande de outros animais podem sentir essa vontade de conversar com um amigo em diversas ocasiões. Isso acaba fazendo com que os latidos ocorram a cada vez que outro amigão passe por perto ou inicie uma conversa – o que não é nada difícil de acontecer; tendo em vista que, da mesma forma que o seu pet pode ser fã de “bater papo”, outros cães da região também podem ter esse costume. Normalmente, os latidos que significam a vontade de conversar dos cães são mais longos e contínuos, e podem ser identificados com mais facilidade.

cachorros-que-latem

A tristeza pela separação do dono é outro fator que pode influenciar os latidos do pet que, triste em ver seu proprietário sair de casa, late para mostrar sua insatisfação. Do mesmo jeito que a partida ocasiona latidos, a chegada do dono em casa também pode desencadear uma sessão intensa de falação canina – entretanto, esse é um tipo de latido que só causa incômodo aos vizinhos; já que ser recebido pela animação falante do pet é algo adorável para 100% dos donos de cães.

Por fim, chegamos aos latidos mais intensos do pacote: os que mostram algum tipo de perigo. Muito protetores (e, em alguns casos, muito medrosos), os cães disparam a máquina de latidos quando sentem que algo está fora da ordem ou representa algum tipo de perigo – normalmente, em função de ter ouvido algum barulho ou farejado algo suspeito.

Embora o latido dos cães sirva de alerta e possa fazer toda a diferença em situações reais de perigo, há muitos pets que simplesmente não estão acostumados com o ambiente em que vivem, e encaram quase qualquer ruído ou cheiro novo como um sinal de perigo – botando a voz para funcionar e latindo sem controle a cada vez que algo acontece (ou seja, o dia todo).

 

Quando a culpa dos latidos é do dono

 

Cães que desejam chamar a atenção do dono ou brincar também podem latir muito para serem notados e, nestes casos, a atitude do proprietário conta muito para definir se o comportamento do cachorro pode melhorar ou não.

A explicação para este fato é simples, e consiste no seguinte: quando um cachorro late muito (para chamar a atenção ou pedir algo) e é prontamente atendido por seu proprietário – que realiza o seu desejo para que o cão pare de latir - isso se torna um hábito; já que, no entendimento do cão, cada vez que houver muitos latidos, ele receberá o que deseja.

Embora seja algo de fácil entendimento, muitos donos acabam não percebendo esse padrão de comportamento em seus pets, incentivando os latidos ainda mais. O ideal nesses casos é que, ao notar que seu cachorro está ladrando exageradamente por querer algo, seu dono aguarde até que ele se acalme para atender ao desejo do pet; mostrando que não são os latidos que lhe rendem um prêmio mas, sim, a calmaria.

caes-latindo

Famílias muito barulhetas também podem influenciar seus pets a latirem demais, pois, imitar o comportamento de seus proprietários é uma tendência dos cães e, quanto mais falantes forem os donos, mais falastrão será o cachorro. O tédio é outra causa comum para os latidos excessivos de cães e, portanto, donos que tem pets muito ativos e não gastam tempo levando-os para passear ou realizar atividades, também podem causar o desencadeamento desse tipo de comportamento.

 

Como controlar e diminuir o latido de cães

 

Para diminuir a quantidade de latidos do cão e acalmá-lo, fazendo com que ele entenda que a falação exagerada é desnecessária, algumas técnicas de adestramento podem ser de muita ajuda. Assim como no caso de quem deseja ensinar truques para os animais, os métodos que envolvem recompensas podem ser extremamente eficientes e, seguindo a linha de ensino do adestramento inteligente, é possível amenizar esse tipo de comportamento com certa facilidade.

Para começar o processo, é importante que uma única palavra seja escolhida para dar o comando de parar de latir para o animal, como “silêncio”, por exemplo. A palavra deve ser usada sempre que o cão estiver latindo muito, e o dono deve pronunciá-la de maneira firme e clara; recompensando-o com muitos carinhos, ou até mesmo um petisco, quando o comando for obedecido.

É importante lembrar que, em famílias grandes, todos os integrantes devem ser devidamente avisados sobre qual é a palavra-chave de comando, fazendo com que todos peçam pelo silêncio do cão da mesma maneira, facilitando o seu entendimento. Outro fator relevante é evitar dar alimentos ou qualquer tipo de carinho para o animal enquanto ele ainda estiver latindo, já que ele pode associar esse tipo de ação recompensadora com o ato de ladrar; e isso pode provocar a reação contrária do que é desejado.

Combinar as técnicas de adestramento com atividades físicas também pode ser uma ótima opção para quem tem cães muito faladores; já que, com a prática de exercícios, os pets gastam mais energia e acabam se acalmando de maneira natural, deixando de latir em função do acúmulo de disposição.

Conforme citado na introdução, produtos específicos já podem ser encontrados no mercado pet para solucionar a questão dos latidos excessivos, e as coleiras anti-latidos são as mais populares neste quesito, pois geram um incômodo no cão quando ele ladra. No entanto, descobrir as causas para o comportamento do animal e buscar a melhor maneira de ensiná-lo a controlar os latidos ainda são ações imprescindíveis, já que dificilmente o cachorro se comportará nas ocasiões em que não estiver usando a coleira.

Ter paciência durante esse processo é fundamental para que o cachorro aprenda e tenha qualidade de vida. Portanto, conforme já citamos por diversas vezes, agressões físicas jamais devem ser utilizadas como forma de ensino para os animais – até porque, além de não passar o conhecimento que ele necessita, a violência pode tornar seu pet mais agressivo e fazer com que ele associe qualquer tentativa de adestramento às agressões, dificultando o processo ainda mais.

A paciência entra em pauta, mais uma vez, no que se refere ao fato de que latir é algo natural para os cães e, sem dúvidas, haverá muitas ocasiões em que isso será inevitável. No entanto, o importante é que os donos dos pets que latem demais saibam identificar a anormalidade nesse tipo de comportamento, dando os comandos adequados para que o cachorro não faça do seu ladrar um hábito constante.

Link deste artigo: http://www.cachorrogato.com.br/cachorros/cachorro-latindo/

Sugira novo tema para um artigo
Categorias:
Comportamento dos Cães
Tags:
cachorros, cães, cão, convivência, latidos, latindo, pets

ATENÇÃO: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta a um médico veterinário ou serviço especializado. Encontre um fornecedor próximo a sua casa.

Sobre o autor

Médica Veterinária (CRMV- SP 20.567) formada pela Universidade Estadual de Londrina - PR com Especialização em Radiodiagnóstico pelo Instituto Veterinário de Imagem (IVI). Responsável pelo setor de diagnóstico por imagem do Hospital Veterinário Cães e Gatos 24h atuando nas áreas de radiologia, ultrassonografia e ressonância magnética. Dra. Madi é integrante da equipe de Veterinários do portal CachorroGato e também responde por dúvidas na ferramenta Dr. Responde.

Artigos Relacionados