Cachorrinho ideal – Saiba como escolher o seu novo pet canino | CachorroGato

Cachorrinho ideal – Saiba como escolher o seu novo pet canino

Conheça as características de cachorrinhos que vão lhe cativar e escolha o pet ideal para fazer parte da sua família

Quem deseja comprar ou adotar um novo bicho de estimação costuma se deparar com algumas questões importantes com certa freqüência, e a escolha de um cachorrinho para fazer parte da família, em muitos casos, não e uma tarefa muito fácil. Devendo levar uma série de fatores em consideração, o futuro proprietário de um pet deve ter em mente que levar um animal para casa exige tanto responsabilidade como tempo e atenção para o cão – evitando problemas futuros em função da falta de planejamento.

Antes que um cachorrinho possa fazer parte da vida de uma família, é fundamental que todas as pessoas que habitam o lar estejam de acordo com a nova aquisição e desejem ter um pet em casa – já que, com uma expectativa de vida que gira em torno de 15 anos, os cães farão parte do dia-a-dia deste lar por bastante tempo, e a atenção para o animal deve ser constante.

Além disso, é importante saber se os novos donos do bichinho de estimação terão tempo suficiente para passar com ele (seja brincando, passeando ou realizando atividades diversas), já que um pet que fica sozinho por muito tempo pode acabar até desenvolvendo problemas de depressão por causa da solidão.

Ter condições financeiras para garantir o bem-estar e saúde do bicho é outro item fundamental – levando em conta o fato de que, durante a vida toda do cachorro, ele necessitará de alimentos, acessórios, visitas periódicas a médicos veterinários e serviços como banhos e tosas; sem contar os imprevistos e acidentes que podem ocorrer ao longo deste tempo, exigindo que seus proprietários desembolsem grandes quantias para salvar ou manter a qualidade de vida do animal.

Descartada a possibilidade de que o cão possa ser negligenciado ou abandonado por seus donos, chega a hora de escolher a raça ideal para o lar: decisão que deve ser feita de maneira criteriosa e precisa, levando em conta o espaço que o animal terá para se movimentar e brincar dentro da casa e se há ambientes externos em que ele possa circular.

Leia Mais: Quando posso sair com o filhote na rua?

Com o crescimento cada vez mais acelerado das grandes metrópoles e o dia-a-dia frenético que enfrentam os profissionais dos dias de hoje, boa parte das pessoas que pensa em adotar ou comprar um cãozinho tem os apartamentos como moradia – e, para que a vida de um pet possa ter qualidade e bem-estar dentro de um ambiente como este (de espaço mais limitado), o mais indicado é que o bicho de estimação escolhido seja um cachorrinho; deixando de lado as raças de grande porte que, sem dúvidas, não viveriam bem nesse tipo de abrigo.  

Contando com características físicas e personalidades bastante diferentes, os cães de pequeno porte e as versões ‘mini’ do mundo canino são as opções ideais para se ter em locais como apartamentos e, pensando nisso, o CachorroGato elaborou uma seleção especial com algumas das mais adoráveis raças de cachorrinhos, apresentando fotos lindas destes bichos adoráveis e as suas principais características, para que seja feita uma decisão informada e acertada na hora de levar para casa um novo integrante:

  • Pug

    Também conhecido pelos nomes de Carlino, Mops e Doguilho, o Pug é originário da China, e costumava ser considerado como um membro da realeza no século II A.C. – tendo, inclusive, espaço e servos próprios dentro dos palácios da época; recebendo atenção e cuidados constantes. Brincalhão, carinhoso e muito apegado aos seus proprietários, o Pug é um cachorrinho que se dá muito bem com as crianças, podendo fazer parte de famílias grandes sem maiores problemas de socialização.

    Adaptando-se de maneira tranqüila a diferentes ambientes e pessoas, a raça pode conviver bem com idosos e até outros cães, podendo morar em apartamentos mantendo a qualidade de vida e apegando-se aos demais membros da família com grande facilidade. Dono de um físico troncudo e de um focinho achatado, este cão pode desenvolver alguns problemas respiratórios em função da braquicefalia; não devendo ficar tempo demais exposto ao sol quente nem praticar exercícios muito desgastantes.

    O fato de ser um animal braquicéfalo também contribui para a origem de outra marca registrada dos Pugs: respiração e latidos que se assemelham com uma espécie de ronco. Medindo por volta de 35 centímetros, o Pug pesa uma média de 8 quilos; e seu peso deve ser sempre uma fonte de preocupação, já que os cães dessa raça tendem a comer demais, podendo sofrer com problemas de obesidade, caso seus donos não controlem a alimentação.  

  • Dachshund

    Reconhecido oficialmente pelo Kennel Club em 1873, o Dachshund é um animal que, de acordo com a pesquisa de estudiosos de cães, se originou a partir dos cães Basset – também sendo conhecido popularmente como ‘salsichinha’ ou pelo nome Teckel. Com tamanho que varia entre 17 e 25 centímetros e peso que vai de 3,5 até 9 quilos (dependendo do tipo da raça, que é dividida em standard, miniatura e kaninchen), a raça é bem equilibrada e de personalidade forte, que pode ser bastante teimoso.

    Vivendo bem dentro de apartamentos, a raça também exige cuidados com a dieta, já que pode ganhar peso em função da falta de atividades físicas; que devem ser incentivadas pelos seus donos. Fã de brincadeiras e considerado um cão extrovertido, o Dachshund pode estranhar algumas pessoas desconhecidas, e sessões de adestramento podem ser indicadas para controlar esse tipo de comportamento.

  • Poodle

    Considerado o segundo cão mais inteligente em todo o mundo, o Poodle é uma das raças mais conhecidas e populares no Brasil, sendo dividido nos tipos Standard, Médio, Anão e Toy. Dono de um temperamento bastante dócil e alegre, o Poodle é um cachorro bastante apegado aos seus donos e à família da qual faz parte – podendo se tornar um tanto desconfiado e latir muito quando percebe uma presença estranha ou desconhecida.  

    Embora os cães da raça maiores prefiram viver em espaços maiores e mais abertos, as versões menores do Poodle podem ter uma vida tranqüila e de qualidade em espaços mais restritos. Sua personalidade é bastante adaptável à diferentes tipos de pessoas e, por isso, é recomendado que o animal conviva com pessoas relativamente tranqüilas – já que, quando exposto à vida com proprietários muito estressados, pode desenvolver um comportamento mais agressivo e tenso, podendo, inclusive, sofrer com a síndrome do pânico.

  • Shih Tzu

    Originário da China – onde era considerado um animal sagrado em tempos mais antigos – O Shih Tzu é produto da mistura entre as raças Pequinês e Lhasa Apso; com quem é confundido com grande freqüência em função da aparência pequenina e peluda (que requer cuidados especiais, incluindo escovações diárias).

    Relativamente independente, o Shih Tzu é um cachorrinho que adora receber carinhos e ser mimado por seus donos. Por muitas vezes um tanto teimoso, pode precisar de sessões de adestramento para que obedeça aos seus proprietários – no entanto, costuma ser bastante sociável com outros cães e até mesmo com felinos.

  • Lhasa Apso

    Tido como um amuleto de sorte no seu país de origem, o tibetano Lhasa Apso é reconhecido pelo American Kennel Club desde 1930, e ocupa a posição de número 68 no ranking das raças caninas mais inteligentes do mundo. Cm um corpo pequeno e de aspecto robusto, o Lhasa tem a pelagem longa e abundante como uma de suas principais características – exigindo alguns cuidados especiais, como escovações, tosas e banhos com certa freqüência.

    Dócil e bastante sociável na maioria dos casos, a raça costuma escolher um integrante específico da família por quem tem maior apego – embora possa conviver bem com todos. Desconfiado, esse cão costuma latir de forma alta e aguda em toda ocasião em que percebe algum tipo de ameaça ou movimentação estranha, sendo extremamente protetor em relação ao seu proprietário.

  • Maltês

    Considerado como uma das raças caninas mais antigas de que se tem conhecimento, o Maltês é um cãozinho esperto, amoroso e cheio de energia – devendo ser incentivado a praticar exercícios diariamente para que não se torne um animal triste ou depressivo. Tranquilo no convívio com crianças e idosos, pode ser indicado para fazer parte de famílias grandes – e é um cão bastante seguro, que tende a defender seus donos perante outros cães (independentemente do tamanho ou raça).

    Peluda, a raça exige cuidado específicos com a sua pelagem completamente branca para evitar acidentes ou o desenvolvimento de problemas de pele (como a dermatite). Com um tamanho que varia entre 20 e 25 centímetros, o Maltês conta com uma expectativa de vida que gira em torno dos 12 anos, sendo que o seu peso deve se manter entre os 3 e 4 quilos para garantir uma vida saudável.

  • Lulu da Pomerânia

    Também conhecido como Spitz Alemão Anão, o Lulu da Pomerânia é um cão que teve origem na Europa pré-histórica e até hoje faz sucesso entre os amantes de pets. Bastante querida e conhecida, a raça tem um de seus exemplares como dono o título de cachorro mais bonito do mundo – também sendo chamado por muitos de ‘Boo’, nome do cachorrinho da raça que ganhou destaque em função desse titulo específico.

    Animado, ativo e bastante ousado, o Lulu da Pomerânia costuma enfrentar pessoas e animais estranhos e ficar bastante desconfiado na presença de desconhecidos; no entanto, com sua família o convívio é bastante sossegado e amoroso , sendo que este cão fará de tudo para proteger os que ama (inclusive, entrar em uma briga com cachorros ou pessoas muito maiores que ele). Medindo até 35 centímetros, o Spitz Alemão Anão pode pesar entre 12 e 25 quilos, sendo que sua expectativa de vida é de cerca de 12 anos.

  • Chihuahua

    Considerado o menor cão do mundo pelo livro do Guiness World Record, o Chihuahua é um cachorrinho extremamente alegre, carinhoso e brincalhão, se dando muito bem com outros cães – especialmente os da mesma raça. Bastante ágil nos movimentos, a raça pode viver bem em espaços pequenos como os de apartamentos, não devendo ser muito mimado pelos seus donos, já que esse tipo de tratamento pode fazer com que o animal se torne muito manhoso e chorão.

    Dono de uma expectativa de vida que pode chegar a até 20 anos, o Chihuahua pode sofrer com problemas cardíacos, e a sua saúde merece atenção – além de passeios diários. Embora o seu tamanho seja minúsculo (de cerca de 18 centímetros e peso que varia entre 1,5 e 3 quilos) a raça é muito corajosa e não tem medo de enfrentar cães maiores.

  • Pinscher

    Pequenino e bastante ativo, o Pinscher é outro cachorrinho corajoso e ousado, que tende a enfrentar animais bem maiores que ele para defender seu território ou as pessoas por quem tem apego. Amável, obediente e carinhoso com seus proprietários, pode ter problemas no convívio com crianças muito pequenas – já que tende a se irritar com certa facilidade em função de apalpadas constantes.

    Medindo entre 25 e 30 centímetros e com peso pouco superior a 2 quilos, o cão Pinscher deve ser incentivado a praticar atividades físicas com freqüência, podendo gastar sua energia acumulada e manter o bem-estar; já que se adapta bem à vida dentro de um apartamento e pode acabar deixando de fazer exercícios. Dono de uma pelagem curta e fácil de cuidar, o cachorrinho costuma ser uma raça bastante saudável e que pode viver até bastante, tendo uma expectativa média de vida de 12 anos.

  • Yorkshire

    Inteligentes e bastante independentes quando comparados a outras raças, os cães Yorkshire Terrier são originários da Inglaterra e conhecidos desde o século XIX – sendo resultado de cruzamentos entre raças rápidas na caça e pequeninas. Brincalhão, carinhoso e muito curioso, este cachorrinho (que também é conhecido como Yorkie) é fã de crianças e convive bem com elas – a menos que seus pelos ou orelhas sejam puxados, já que isso costuma irritá-los de maneira imediata. 

    Agitado, travesso e, por muitas vezes, teimoso; o cão da raça Yorkshire deve receber comandos e ordens de seus donos de maneira firme para que obedeça, sendo que sessões de adestramento podem ajudar bastante a contornar esse tipo de problema. Dono de uma pelagem que varia entre média e longa, exige cuidados constantes (que incluem escovações, tosas e banhos) para se manter saudável e longe de problemas de pele caninos, como a dermatite.



Link deste artigo: http://www.cachorrogato.com.br/cachorros/cachorrinho/

Categorias:
Curiosidades sobre Cães, Fases da Vida dos Cães
Tags:
cachorrinho, chihuahua, Dachshund, lhasa apso, maltês, Pinscher, poodle, pug, Raças de cachorrinho, Sih Tzu, yorkshire

ATENÇÃO: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta a um médico veterinário ou serviço especializado. Encontre um fornecedor próximo a sua casa.

Sobre o autor

Médico Veterinário (CRMV- SP 23.348), formado pela Universidade Paulista, Cirurgião Geral e Ortopedista no Hospital Veterinário Cães e Gatos 24 horas há 6 anos. Dr. Tubaldini é o Diretor de Conteúdo do portal CachorroGato e gestor da equipe de veterinários responsáveis pela ferramenta Dr. Responde.

Artigos Relacionados